Total de visualizações de página

quinta-feira, 31 de março de 2016

Fechamento Março 2016 (Bruto: R$ 890.600,00 ou +0,78% / Líquido: R$ 115.600,00 ou +10,36%) - Eu Esperava Mais ...

.
.

Boa noite Senhores do Milhão. A Luta Continua!

Um fechamento não tão animador, favorecido por uma Reavaliação Patrimonial (com o fim das obras finalmente as casas chegaram ao meu preço final de venda, uma média que explicarei à seguir), além de um Bônus adicional que recebi no trabalho junto do Salário Mensal, que cobriram parcialmente o exorbitante gasto adicional não previsto que tive (Ação Trabalhista, onde paguei 100% à vista p/ conclusão do processo p/ meu tio, pagando 50% do meu bolso p/ ajudá-lo e aguardando retorno dos 50% restantes nos próximos meses, sem juros, claro). Tudo isto favoreceu para um crescimento patrimonial bem abaixo da minha otimista expectativa.

Por se tratar de um Fechamento Mensal, vamos aos requisitos pré-estabelecidos, p/ manter a coerência nesta e nas próximas divulgações:

·         Patrimônio Bruto: Considero todo o meu Patrimônio, incluindo bens como imóveis, veículos, e as aplicações líquidas, abaixo descritas. Não considero FGTS (tenho cerca de R$ 45.000,00 a R$ 50.000,00, desconsiderados desta análise). Para imóveis, considero a média de preço de venda praticada, que basicamente é a soma do menor preço de venda + maior preço de venda divido por 2. Para Veículos, considero como referência a Tabela Fipe, mesmo sabendo que numa venda o valor em média é 5% a 10% abaixo da tabela. É o preço de Girar o Patrimônio (leia o post anterior que exemplifica isto).

·         Patrimônio Líquido: Todos os ativos com liquidez: Renda Variável (Ações, FIIs) e Renda Fixa (Poupança, TD, LCI, LCA, CDB). Atualmente tenho capital alocado apenas nos dois em negrito / verde. Logicamente, para Renda Variável eu considerarei o preço de fechamento dos ativos, baseado na tela de custódia do Home Broker.

Fiquei pensando se consideraria uma renda à receber em Poupança, referente aos Dividendos da Sociedade, que deverá ocorrer amanhã.

Considerando o velho ditado de “não contar com o ovo dentro da galinha”, estes prováveis rendimentos estão fora deste Fechamento Mensal, principalmente também por que eu receberei em Abril (logo no dia da mentira, será que recebo?), então para ter esta tão falada coerência, fará mais sentido contabilizar no próximo mês mesmo.

Nota: Os Dividendos da Sociedade contabilizariam R$ 2.250,00, se acrescidos a este Fechamento Mensal.

Então, temos como Fechamento de Março de 2016:

·         Patrimônio Bruto: R$ 890.600,00 + 0,78% (Fechamento Mês Anterior: R$ 883.620,00)
·         Patrimônio Líquido: R$ 115.600,00 + 10,36% (Fechamento Mês Anterior: R$ 103.620,00).

.
.

O que também contribuiu p/ me manter no Positivo neste fechamento, foi o recebimento do meu Salário + Bônus, creditado impreterivelmente no último dia útil do mês, se não fosse isto, por ter tido gastos não esperados na casa de R$ 6.600,00, eu fecharia no Negativo, ou seja, com queda de patrimônio.

O veículo que adquiri, conforme tabela equivale a R$ 40.000,00, mas, logicamente devo vende-lo por R$ 38.000,00 ou algo um pouco acima (estamos em crise). Este valor reduzido passará p/ o Fechamento quando efetivada a venda.

Ainda sobre todos estes cálculos, fiquei pensando várias coisas p/ sempre manter a coerência nestes Fechamentos Mensais, mas cheguei à conclusão que não precisarei ser tão rígido, ao ponto de contar os centavos em conta / corretora, para mostrar números precisos, afinal, não quero criar um novo serviço para mim, apenas compartilhar meus pensamentos e evoluções financeiras aqui.

Na verdade, este seria um controle meu, que, por divulgar minha estratégia de Independência Financeira neste blog, acabo divulgando também para vocês que acompanham.

Inicialmente eu nem teria algo do tipo (Fechamentos), mas achei muito válido controlar a situação, assim poderei definir as estratégias para o futuro, baseado no que estiver ocorrendo mensalmente.

Inventar números, rentabilidades fictícias, não fariam qualquer sentido para mim, pois nem mesmo Adsense inseri neste blog, ou seja, o meu maior prêmio em estar postando aqui é receber a vista de vocês, leitores fiéis, e principalmente ter a oportunidade de debater minhas ideias financeiras, muito simplistas por sinal, e aprender com outros investidores, tendo opiniões positivas e mesmo negativas, que auxiliam muito na tomada das minhas decisões.

Outra coisa que me ajuda muito: Imagine que eu resolvesse fazer um “super trade” e perdesse R$ 10.000,00. Eu teria que passar a vergonha de divulgar aqui, então entendam que, quando você investe se reportando a alguém, você pensa duas vezes mais antes de tomar atitudes precipitadas.

Eu aproveitei também, mesmo antes do Fechamento e de receber meu Salário, para pagar algumas das contas fixas do mês (estas me deixaram super feliz, pois foram reduzidas drasticamente com a venda do lote, ou seja, alguma coisa de bom este Giro de Patrimônio teria mesmo que trazer).

Tenho uma Dívida, revelada ao blog meses atrás: Tenho quase R$ 4.000,00 de pagamento à ser feito no Cartão de Crédito, referente ao Porcelanato que adquiri: Por não ter um belo desconto para pagamento à vista, p/ não perder a venda o gerente da loja me ofertou dividir o valor, com um pequeno desconto, em 8 vezes sem juros, e eu aceitei, claro. Ou seja, neste caso, eu poderia reduzir os valores desta Dívida do Patrimônio, mas não fiz isto, por considerar que estas parcelas apenas reduzirão meu Aporte Mensal.

A parcela 4 de 8, que venceria em Abril, eu já paguei ontem mesmo (30/03), pois sou do tipo de pessoa que gosta de pagar todas as contas fixas no início do mês e ficar livre, mesmo aquelas que vençam no meio do mês eu prefiro pagar sempre no finalzinho do mês anterior, justamente por que foram raras as vezes que eu dependia do Salário para poder pagar as contas fixas (condomínio, energia elétrica, internet, etc.).

Com o fim desta prestação, meus rendimentos mensais subirão quase 1K, o que é excelente.

Minhas contas fixas, inclusive, tiveram uma excelente redução, e agora estão na faixa de R$ 650,00 mês.

Fiz algo excelente, que foi cancelar a conta de energia elétrica de uma das duas unidades de casas que tenho à venda: Como uma das casas possui energia elétrica e alimenta a cerca elétrica de ambas as casas, não faria sentido permanecer pagando conta mínima de energia da outra casa, então cancelei ontem também. Menos dinheiro indo embora e já cobrirá o Netflix, gasto adicional que inseri, pois vale a pena pagar.

Rápida atualização sobre os tópicos principais:

OBRA:

Obra finalizada. Preciso deixar as chaves com vizinho, e intensificar conversas com imobiliárias p/ que eles anunciem também, acima do meu preço de venda, p/ pagamento da comissão deles, que em média é 5%.

A averbação das casas ainda esta sob processo na prefeitura, dentro do prazo normal. Ainda desembolsarei cerca de 8.000,00 nesta regularização final (parece que nunca acabam os gastos).

SAÚDE:

.
.

Sem comentários, péssimo, não fiz nada do que planejei, e parei de correr. Não olhei academia, e só estou jogando futebol mesmo.

Demais tópicos comentarei nos próprios gráficos (Clique p/ melhor visualizar):

O Patrimônio Bruto subiu pouco, e só ficou no Positivo pelo que expliquei acima. Cl


Distribuição de FIIs:

Maior concentração em BRCR (Clique p/ melhor visualizar):

Inclusive, neste mês, fiquei positivo em BRCR! Com os rendimentos recebidos, mesmo tendo comprado o topo supremo deste FII em 2015, eu estou no positivo, lembrando que medir rentabilidade neste momento de início de investimento não faz sentido para mim, mas é de fato uma sensação boa.

MBRF reduziu bem a renda, e não tenho expectativa de retorno tão rápido, foi o único FII que tenho que teve a renda reduzida mesmo, mas, ainda há uma carta na manga: Um imóvel vago que pode ser vendido ou alugado ... Quem sabe? Sonhar nunca é demais.


Rendimento dos Fundos Imobiliários

Tive um aumento excelente neste mês, devido aos novos FIIs adquiridos, e no próximo mês, aí sim, a renda deverá vir acima de R$ 600,00, um marco para mim!

Fiquei satisfeito também com o aumento das cotas, subiram muito meus FIIs, estou vendo que o Tempo é uma variável deveras importante para o crescimento patrimonial, também na Renda Variável.


Rendimento Renda Digital:

Este mês eu estou de parabéns! Não estressei tanto, trabalhei pouco, mas tive um retorno considerável. Espero manter no próximo mês.


. .
 Rendimento Renda Passiva:

Este mês eu estou de parabéns [2]! Quase cheguei nos R$ 4.000,00 de renda passiva ... R$ 10.000,00 estão longe, estes rendimentos são ‘variáveis’, mas já dá para sentir um gostinho de vitória.

Inclusive, analisando este gráfico agora, vejo também a bela contribuição que esta renda passiva total (Dividendos da Sociedade + Aluguéis + Renda Digital) propiciaram no Fechamento Mensal.


Evolução Aportes Mensais:

Achei interessante criar mais este gráfico, para acompanhar meus Aportes:


Acho que este foi o post que eu mais gastei tempo produzindo, e vou deixar pra revisar depois (se passar algum erro ortográfico ou falta de concordância, "take it easy" ... Por hoje é só!

Grande abraço e excelente sexta-feira!

Abraço,

.
.

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO

domingo, 27 de março de 2016

Girar Patrimônio Gera Redução de Patrimônio! Um Exemplo Real da Redução no Meu ...

.
.

Boa tarde Senhores do Milhão. A Luta Continua!

Ideias são o que não faltam para escrever aqui no blog! Minha mente é bastante criativa, e mesmo tendo investimentos, digamos, um pouco tediosos, há sempre alguma coisa nova a ser abordada.

Como disse em posts anteriores, nunca tive a preocupação em medir Rentabilidade, ou mesmo comparar a variação de meu Patrimônio entre o mês atual e o anterior. Na verdade, minha única preocupação, em relação a termos financeiros, desde que completei 18, 19 anos e iniciei no mercado, era ter um Patrimônio que me permitisse fazer o que meu pai fazia (e ainda faz), em épocas em que ele não tinha obras (o que era bastante raro): Ficar em casa, tranquilo, por ter uma poupança e rendimentos passivos que possibilitassem viver da mesma forma, ou seja, fazendo as compras do mês (comida), pagando as contas de energia elétrica, água, telefone e sobrando algum valor para sair com a família, em lugares simples, como fomos criados.

Enfim, este foi um mês em que eu divulguei, pela primeira vez, a contabilidade do meu Patrimônio, e, embora a Rentabilidade não seja algo que me preocupa (não esperem uma contabilização ativo a ativo, comparando preço de compra, dividendos / aluguéis e cotação atual, para saber se estou no positivo ou negativo em cada ativo), farei sempre o comparativo mês a mês, até para balizar a minha estratégia de investimentos.

Na minha humilde opinião, ficar comparando a Rentabilidade ativo a ativo somente gera uma vontade de vender os ativos que estão positivos (pois somos programados como a frase “lucro bom é lucro no bolso”), e também de vender o que esta no negativo (desfazer-se do prejuízo) ou abaixar o preço médio, com o conceito estúpido de “sair no empate”. Logicamente, é apenas a minha opinião pessoal, que aplico aos meus investimentos, e respeito todos os colegas que fazem este controle, pois, no mercado financeiro não há uma “receita certa para fazer o bolo”, cada um faz aquilo que melhor se aplica a si mesmo.

Voltando a ideia que pretendo passar neste post, quero mostrar com um caso real que o Giro de Patrimônio, que à princípio pareceu a melhor estratégia, se tornou na verdade uma redução de meu patrimônio, mesmo com o Lucro que tive e que a aplicação deste valor recebido possa trazer retornos no curto / médio prazo.

VDC, qual Giro de Patrimônio você fez?

Para quem acompanha o blog, eu citei a venda de um lote que eu tinha, 375 metros quadrados, plano e acima do nível da rua, ao lado de um poste de energia elétrica, ou seja, do jeito que eu gosto p/ construir.

O valor estimado de venda: Considerando as prestações a serem pagas p/ quitação, valorização futura, metragem e venda de lotes próximos, fixei o valor de R$ 55.000,00, após ficar com o lote por cerca de 1 ano anunciado (praticamente comecei a vender na intensificação da crise econômica com valor de R$ 50.000,00), sem receber muitas propostas. 

Felizmente aumentei um pouco o valor, pois considerando prestações próximas de R$ 700,00 por mês, eu gastei R$ 8.400,00 a mais, ou seja, meu lote, anunciado a R$ 50.000,00, deveria na verdade estar c/ preço fixado em pelo menos R$ 58.000,00. E eu mantive a R$ 50.000,00 e não tive propostas interessantes.

Durante uma fase onde fiquei sem paciência, cheguei a anunciar no OLX por R$ 45.000,00, e nem assim consegui a venda.

Quando desisti de vender num preço abaixo, e comecei a traçar estratégias de fazer alguma benfeitoria no lote, para tentar aumentar o valor, ou mesmo um planejamento inicial de construir 4 casas de baixo valor, acompanhando a ideia de outro construtor que construiu 4 casas, vendendo duas na faixa de R$ 120.000,00, surgiu uma proposta, e acabei fechando negócio.

Mas, no Giro de Patrimônio, alguém tem que pagar o Governo, as Corretoras, e o próprio Mercado:  Num valor de R$ 55.000,00 esperados, o valor fechado ficou em R$ 53.000,00 (lembrem que no meu patrimônio, eu considerava o lote com valor de R$ 55.000,00).

Excelente VDC, mas você perdeu apenas R$ 2.000,00 neste negócio, e poderá alocar o valor para outro investimento. Negativo ...

.
.

Como, para vender este lote e me livrar desta incômoda prestação, que subiria acima de R$ 760,00 por mês (variação anual, conforme IGPM), eu não recebi uma proposta em dinheiro à vista, e sim, com entrada de um veículo, não tão comercial quanto eu gostaria, mas que apresenta possibilidade de venda nos próximos meses, sem que eu precise entregar numa agência.

O veículo entrou com valor de Tabela Fipe (R$ 40.000,00), mas, quem hoje em dia consegue vender um veículo a preço de tabela Fipe?

Além disto, tive que pagar a transferência, uma taxa cobrada pelo Governo do estado onde moro, além do despachante (devido ao horário e pressa, tive que contratar um despachante para fechar tudo no mesmo dia).

Resultado: Provavelmente, sendo otimista, venderei este veículo por volta de R$ 39.000,00, e no pior dos casos R$ 38.000,00.

Vejam que, neste Giro de Patrimônio, praticamente vendi o lote pelo mesmo preço de R$ 50.000,00 do início de 2015, com a diferença de que investi quase R$ 10.000,00 pagando as prestações dele durante este tempo. E se eu coloco a variável tempo + juros neste valor ... A redução do meu lucro aumenta ainda mais.

De forma resumida, no meu Patrimônio declarado no blog, este lote de R$ 55.000,00, cairá para R$ 53.000,00 neste primeiro momento, e na venda deste novo veículo adquirido nesta troca, ficará próximo de R$ 50.000,00.

Para não estragar a surpresa da postagem, no que tange aos valores, sem a venda do lote, considerando valores absolutos, eu ultrapassaria a barreira dos R$ 900.000,00 (contribuição muito especial da valorização das cotas dos Fundos Imobiliários e também de ter finalizado as duas casas, o que contribuiu positivamente, pois aumentei R$ 5.000,00 em cada casa, conforme valor final que paguei).

Melhor explicando os demais pontos considerados: Na venda das casas (finalmente prontas), estou considerando um valor intermediário, entre o preço desejado (visão otimista) e o menor preço de venda (visão pessimista), desta forma então considerando cada casa ao custo de R$ 230.000,00 (não considero neste momento o imposto sobre o lucro da venda, ou seja Imposto sobre Ganhos de Capital). Vejam que, até mesmo gerando renda, aumenta patrimônio, você é obrigado a compartilhar os lucros com o Governo.

Além disto, ou neste fechamento mensal ou provavelmente no próximo, pelo menos 1 mês de rendimento ainda será consumido pela obra, visto que ainda tenho que Registrar a Averbação das Casas + Convenção de Condomínio (custo estimado de R$ 2.200,00) e pagar o ISS da obra na Receita Federal (R$ 6.000,00 estimados). Ou seja, praticamente meu rendimento fixo mês (Salário + Dividendos da Sociedade) ainda serão consumidos para conclusão da Obra.

.
.

Sobre a obra, veja que a velha história de que Construção Civil gera 100% de rendimento sobre o investimento total, não passa de uma fantasia. Se gerasse 50% eu já estaria muitíssimo feliz ...

Entrará também como Dividendos da Sociedade o valor que já paguei e os próximos pagamentos referente ao Processo Trabalhista, que me comprometi a pagar 100% e receber 50%, aos poucos, de meu tio. Nesta brincadeira, eu já paguei R$ 3.000,00 do meu bolso, com estimativa de gastar pelo menos mais R$ 3.000,00, ou seja, meu Patrimônio cairá (ou deixará de subir) algo em torno de R$ 6.000,00 para a conclusão desta pendência, onde colocarei metade (estimados R$ 3.000,00) como Dividendos da Sociedade.

Felizmente houve o bônus de R$ 3.600,00, também não esperado, mas contabilizarei somente ao recebe-lo, referente à receita com Trabalho.

Para quem gosta de Rentabilidade, desconsiderando os R$ 3.000,00 que paguei (não esperados, não provisionados) a Rentabilidade em relação ao mês anterior, no momento, estaria positiva em 1,61% ... Com este gasto inesperado, fica em 1,27%, que também não é um número ruim. Provavelmente ficará em 1,61% devido ao Bônus recebido no Trabalho.

Se desconsiderarmos a variação que ocorrerá nas cotas de Fundos Imobiliários nos próximos meses, e considerando também um Patrimônio na casa dos R$ 900.000,00, eu posso dizer que meu Patrimônio estará crescendo numa velocidade de 1% ao mês, o que dará cerca de 12% ano ano ... Ah, se não fosse a Inflação ...

Agora, se eu considerar meu Patrimônio Líquido, esta brincadeira de simular cenários e fazer contas fica excelente: Desconsiderando os valores das contas à pagar, eu teria um rendimento médio de 8,06% ao mês sobre o Patrimônio Líquido, que logicamente tenderá a reduzir (percentuais) à medida que o acumulado aumente, mesmo mantendo o mesmo valor de aporte. Considerando somente o Aporte mesmo (tirando o dinheiro que preciso para o mês), este rendimento cairá para 6,29%. Uau!

O que eu posso dizer, fazendo todas estas contas simples em planilhas Excel, é que definitivamente, eu não preciso correr tantos riscos, então tenho que obrigatoriamente começar a pensar em Renda Fixa, talvez diversificando o aporte, mas ainda farei mais aportes na Renda Variável mesmo, acredito no potencial de valorização, mas não posso expor tanto o meu Patrimônio à Renda Variável, é obrigatório para mim balancear usando a Renda Fixa, tentando manter os rendimentos de 1% ao mês.

Pergunto a vocês leitores, Tesouro Selic seria uma estratégia de 1% ao mês? O que vocês me indicariam, para um aporte mês a mês? Considere que sou leigo em TD Selic.

Fato é: Até que eu venda pelo menos uma das unidades das casas geminadas, eu permanecerei como um investidor comum, ou seja, Renda Variável e Renda Fixa, tentando fazer alguma renda a mais com meus Projetos Digitais, até que eu tome coragem e arrisque, criando um negócio mesmo em cima dos Projetos Digitais (empreendedorismo, fica para outro post).

O meu número dos sonhos, que agora é ultrapassar a barreira dos R$ 900.000,00, foi extremamente prejudicado por este custo trabalhista não esperado, com isto este objetivo ficará postergado, para mais 2 ou 3 meses, no mínimo, pois acredito que os FIIs já valorizaram bastante, e a tendência agora será uma pequena queda, e contando com meus aportes, não há nenhuma mágica que me faça gerar mais de R$ 20.000,00 em menos de 2 meses ...

Como eu gostaria de ter os aportes monstruosos acima de R$ 20.000,00 ...

Talvez, com a venda das casas, e eu dando um tempo em Construção, um valor de R$ 460.000,00, divididos em Renda Fixa (este valor é um que não posso arriscar), daria R$ 4.600,00 mês considerando 1%, com as demais rendas, começarei a aportar, quem sabe, à partir de R$ 11.000,00 mês ... Aí sim começarei a vislumbrar algo maior, mas, a Construção é e sempre será o meu carro chefe no aumento patrimonial, afinal, eu trabalho e fico nestas contas todas justamente para ter o prazer de ter uma Renda Passiva que me possibilite trabalhar somente com Obras.

.
.

O resumo do post exemplifica, com meu próprio exemplo, como o Giro de Patrimônio prejudica a vida de quem quer aumentar o Patrimônio, portanto, girem menos o Patrimônio, foquem em acúmulo e deem Tempo ao Tempo, multiplicando o Valor de seus Investimentos.

Sobre o Blog e Posts.: Ficar colocando sublinhado, pintando de verde os lucros, de vermelho os prejuízos e colocando em negrito gera bastante trabalho! Este é o meu compromisso com você, caro leitor, de deixar um texto bem bacana e agradável para a leitura. Convide seus amigos, vamos fazer deste blog um local para bate papo de investimentos! Mais comentários, gera mais vontade de postar, e tenho muito a comentar ainda neste humilde local.

Divulgue este humilde blog, quem acompanha e não posta, poste mais! Conte a sua história nos comentários, dizendo o que você esta fazendo em busca da Independência Financeira. Eu gosto muito de ler sobre como os demais Guerreiros do Milhão estão lutando na busca da IF.

Tenho planos para melhoria da Blogosfera de Finanças, de unir ainda mais todos estes Guerreiros do Milhão, sem brigas, todos trabalhando em prol da Independência Financeira ... Uma das ideias que tenho, é criar um Chat para podermos trocar ideias, 24 x 7, ou seja, aberto 24 horas, 7 dias por semana! Como não podemos nos encontrar pessoalmente, acredito que seria muito bom ter um local para a troca de ideias, quem sabe até por voz!

Aos amigos que postam somente os fechamentos mensais, vamos criar mais conteúdos, gerar ideias, discussões, isto é muito prazeroso e benéfico, eu particularmente adoro os Blogs de Finanças.

Um grande abraço, excelente Domingo!

.
.

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO

terça-feira, 22 de março de 2016

R$ 3.660,00 de Lucro Inesperado ... Parece que o Jogo Virou, Não é Mesmo? Bônus!

.
.

Boa noite Senhores do Milhão. A Luta Continua!

Minha vida está parecendo o jogo  Banco Imobiliário: “Você foi processado na Vara Trabalhista. Pague R$ 3.000,00”. “Você teve excelente desempenho no trabalho. Receba R$ 3.660,00”.


Esta fase do blog é a que eu me torno um investidor comum, ou mais próximo a maioria, pois estou descansando e esperando a venda das casas, antes de planejar uma nova obra.

O último post que escrevi, foi disponibilizado há apenas 2 dias atrás. A vida é muito dinâmica.

Acho que é o menor período entre o último post e o mais recente que já postei, mas, com o título “Prejuízo de R$ 6.000,00” era inevitável trazer um maior número de leitores (posts que exibem o insucesso tendem a ser mais acessados que os de sucesso, não me perguntem os motivos).

Como expliquei, este era um prejuízo do meu tio, mas eu assumirei 50%, ou seja, estimo gastar em torno de R$ 6.000,00, espero que venha abaixo, e meu tio pagará a metade da forma que puder, no pior dos cenários, poderá pagar em serviços, mas, como estou sem obra, teria que inventar alguma coisa p/ este trabalho.

Não sou uma pessoa religiosa / fervorosa, mas eu tento seguir as leis de Deus, sendo uma pessoa honesta, não enganando o próximo, pagando corretamente e de forma justa quem trabalha pra mim, não pegando o que não é meu, ou seja, não é apenas uma questão de andar na linha, seguindo as leis, é a formação de caráter que tive, e que não pretendo mudar.

Tá bom, eu faço algumas coisas erradas, como, por exemplo, baixar aquele livro em PDF que custa R$ 150,00 na livraria de graça na internet ... ninguém é perfeito.

Mas, parece que, quando você é uma pessoa boa, perante aos olhos de Deus ou das forças superiores (p/ quem tem outras crenças), parece que as coisas boas acontecem naturalmente, e, para quem planta coisas ruins, é inevitável que um dia esta pessoa colherá o que plantou.

Considero que fiz uma boa ação, mesmo deixando em segundo plano a minha IF, deixando várias coisas que eu poderia fazer com R$ 3.000,00, para ajudar meu tio.

E acho que este reconhecimento lá de cima já veio ...

.
.

Ontem recebi uma carta do meu novo gerente, com uma bonificação (que nem eu e nem ninguém da empresa esperava, dado o atual cenário econômico), onde receberei um valor de R$ 3.660,00, além do salário mensal.

Como eu já citei, dinheiro perdido, prejuízo, nunca será recuperado. Você pode ganhar um outro valor, que cubra o valor perdido, mas não é o mesmo dinheiro.


A minha parte eu fiz, estou ajudando minha família, meu tio, e se eu estava planejando reduzir o aporte no próximo mês, devido ao prejuízo, não preciso mais.

Hoje estive na última audiência, pagamos o valor conciliatório, e agora minha contadora fará o restante dos trâmites, encerrando todo o processo, e me deixando aliviado, sem novos problemas, com a cabeça descansada para seguir com a minha vida.

O pilantra que ganhou? Que Deus abençoe ele, que não é casado, não tem filhos, mora num barracão numa vila de favela, sozinho, e que não é com dinheiro “roubado” que ele irá conseguir melhorar a sua vida. Se ele fez errado ou não, um dia ele responderá por isto.

Por que digo roubado? O que ele pediu para fazer o trabalho, eu paguei, em dia, e ele ainda receberia um salário a mais quando terminasse a obra. Lembram que eu paguei um salário a mais p/ o servente? Ele ganharia a mesma coisa praticamente, se não tivesse feito isto, pois teve que repartir o dinheiro (provavelmente 40%) com o advogado.

Agora, como disse meu pai, é esquecer isto (aguardar os últimos trâmites da CLT) e seguir em frente, pois a luta continua!

Da obra, não tenho muito assunto mais. Estou aguardando a Averbação na prefeitura ficar pronta, para registrar a mesma em Cartório de Registro de Imóveis.

Sobre as casas: Algumas pessoas ligando, imobiliárias me ligando querendo anunciar, mas, sinceramente, não tenho urgência na venda. No tempo certo e para a pessoa certa a venda ocorrerá.

O outro veículo, continua a venda também, uma pessoa viu o carro, gostou e deverá dar um retorno, esta semana.

Continuarei com minha pick-up mais antiga, pois é um carro bom, macio, econômico e me serve para passear e para minhas obras, além de ter custo baixo de manutenção, IPVA e seguro baratos.

Estou pensando bem como aplicarei o dinheiro da venda do veículo (algo em torno de R$ 40.000,00), que irá inteiramente como aporte, provavelmente algumas ações e a maior parte (no mínimo 60%) irá para Renda Fixa (eu acho, se não mudar de ideia).

.
.

O valor que receberei este mês de salário + bônus, será mais que suficiente para os últimos pagamentos de regularização da obra, então farei um aporte e manterei uns R$ 5.000,00 na poupança como reserva de emergência, aguardando também o Imposto de Renda, mas acho que este ano, como já paguei muito dinheiro de lucros sobre capital, deve vir pouca coisa p/ eu pagar, também por que é o primeiro ano que não tenho meu apartamento alugado, era esta a receita declarada que sempre me ferrava com a receita, praticamente quatro meses de aluguel eram usados para pagar o imposto de renda anual.

O plano de Compra de Novo Imóvel em outra cidade, p/ uso do FGTS, por enquanto, paralisado.

Projetos Digitais, paralisados. Quero voltar com uma ideia nova, sem fazer o que venho fazendo, apesar de gerar renda, quero algo diferente.

Até o Trabalho melhorou esta semana, pois finalmente tenho Objetivos para atingir até o final do ano, ou seja, projetos novos. Ficar atoa, decididamente, não é para mim, meu grau de desmotivação ficou altíssimo, felizmente tive paciência e agora ainda fui recompensado com um super bônus.

Na Saúde, é questão de tempo, mas vou mesmo entrar na Academia. No futebol, continuo firme, infelizmente no último sábado me machuquei e ficarei uma semana parado (eu estaria no futebol nesta hora que estou postando no blog, se não fosse este machucado).

A Renda Variável, só tem dado alegrias nos últimos dias:

Embora eu sempre fale que não devemos olhar cotação, e também a custódia, é inevitável não dar uma espiada em momentos de alta: Nunca estive tão perto do famoso conceito do empate em meus investimentos.

Mas, como sempre ressalto, no início da caminhada, esqueça a rentabilidade, foque em aportar e aguardar os juros compostos agirem.

Vejam o caso do BRCR ... Lembro que, num dia de pânico, quase vendi minhas cotas a R$ 76,00, e é impressionante pois seria justamente o valor mínimo de BRCR nos últimos dias. Se fosse para vender, eu venderia hoje, quando bateu quase R$ 104,00, ou seja, não tenho mais prejuízo em BRCR, pois os aluguéis que recebi desde Agosto de 2015 já pagam a diferença entre o que eu paguei nas cotas e o que eu recebi, onde reinvesti este valor em outros FIIs.

Quantas vezes eu fui a pessoa que vendeu uma ação, no pânico, na cotação mínima do dia ... Ou mesmo, fui aquele que vendeu uma ação com 5% de lucro, quando a mesma subiu 17%, 28% nos dias / meses subsequentes ...

É a máxima de todos os investidores que já sofreram na renda variável: Suportamos grandes perdas, mas quando estamos no lucro, ficamos pouco tempo e vendemos com margem reduzida de ganhos.

Parece que estou aprendendo a me comportar na renda variável, não sei se é este o caminho, mas hoje me sinto muito melhor em meus investimentos, pois não preciso usar Stop Loss, não preciso me planejar (reuniões, horários, compromissos) para ter o Home Broker aberto às 10:00, momento com as maiores variações de cotações.

Sabe o que mudou desde que eu investi, nos FIIs que eu comprei? Nada.

Os rendimentos permaneceram os mesmos, ou variaram muito pouco, e eu nem precisava ter me preocupado tanto naquele dia fatídico da queda do IFIX 5%.

Tudo bem, se eu fosse fazer um trade reverso, vendendo e esperando para recomprar, eu teria maior número de cotas, mas, a longo prazo, a diferença não seria tão grande assim.

Esta vendo estes prédios abaixo? São meus, tenho participação em cada um deles ... Pequena, é verdade, mas é meu.



Lições aprendidas no Blog desde que comecei a registrar minhas ações:

1)      Comprar valor e esquecer cotação, preço, trade, notícias.
2)      Maior rigidez nas contratações, formalizando contrato e tendo todas as informações (endereço, referências, dados da pessoa e família), mesmo para subcontratados.
3)      Utilizar o processo de limpeza do lote, com trator / escavadeira, para já deixar o terreno na medida certa p/ o alicerce (nesta obra tive que pagar à parte o servente e caçambas, custo e tempo maiores).
4)      Em obras novas, fechar o muro, colocar os dois portões, chapiscar e já deixar pronto o reboco.
5)      Em obras novas, inserir Cerca Elétrica desde o início da obra p/ proteção.
6)      Diversificar nos investimentos, nunca entrar com um valor muito alto em apenas um ativo. Se tiver que entrar em um ativo apenas, dividir o dinheiro em meses, e ir entrando aos poucos. Esta é a única situação válida para formação de preço médio.

Algo que eu tinha mencionado em posts anteriores, e que fiz parcialmente: Eu precisava ter uma Contadora e um Advogado. Contratei apenas a Contadora.

.
.

É obrigatório para mim, com patrimônio crescendo, ter um advogado, uma referência.

A cada vez mais percebo aproveitadores, este caso do pedreiro ladrão foi um dos casos, mas já percebo outras pessoas que ao saber que sou construtor e gerente de projetos de uma grande empresa, tentam aproximação p/ ter regalias, ou para aumentar o network. Não é atoa que mantenho meu estilo ‘low profile’, e olha que eu sou bem simples, não aparento ter renda superior a R$ 3.000,00, e nem patrimônio ... No meu próprio prédio, quando vim morar aqui, as pessoas perguntavam "Ah, você mora de aluguel?" Eu respondia não. "Ah, então você financiou né?". Não, o apartamento é meu, quitado, e estava alugado. Eu casei e agora moro nele. Silêncio total ...

Bom, para não falar muito mais, vou encerrando por aqui.

Estou ansioso para fazer o meu primeiro fechamento mensal, para ver o que mudou no meu patrimônio, quase fiz um "fechamento parcial" de tanta ansiedade.

Excelente noite e ótima semana! Grande abraço,

.
.

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO

domingo, 20 de março de 2016

Prejuízo de R$ 6.000,00 - Um Post com Muita Raiva deste País de Merda - Não Desisto da Minha IF!

Boa tarde Senhores do Milhão. A Luta Continua!

.
.

Após a postagem do texto anterior, recheado de boas notícias, alguma coisa de ruim tinha que acontecer, afinal, tudo conspira contra a possibilidade de enriquecer neste país de corruptos e dos espertos.

Então, vamos de má notícia: Prejuízo estimado em R$ 6.000,00, sendo R$ 3.000,00 um prejuízo que assumirei e explicarei o motivo abaixo.

Como detesto perder dinheiro, não quero me alongar muito neste tema, então vou resumir os fatos e dar a minha conclusão:

Na minha obra, meu pedreiro subcontratou outro pedreiro, daqueles que passam na porta oferecendo serviços: R$ 80,00 dia.

A contratação foi feita sem meu aval, e sem que meu mestre de obras também tivesse aprovado, ou tivesse feito as checagens necessárias, como referências ou mesmo um contrato assinado em branco.

.
.

Para terem ideia, não tínhamos sequer o número de telefone da pessoa ou endereço, típico de quem já entra pensando em dar um golpe ou algo do tipo, com a velha história de “Estou no seguro desemprego e minha carteira não pode ser assinada”. Não iríamos assinar mesmo, mas esta seria uma segurança a mais para mim.

O pilantra, muito estranho, da cara muito esquisita, faixa de uns 40 anos, daquelas pessoas que você já vê e sabe que possuem má índole, trabalhou 3 meses, chegou bêbado, foi advertido, chegou bêbado de novo e ele me se dispensou, ou seja, juntou as ferramentas e foi embora.

Eu poderia até mentir dizendo que assino a carteira dos meus funcionários, mas não é bem assim que funciona. Este é um risco inerente a qualquer prestação de serviço que seja feita para você. Se acionar a justiça trabalhista, prepare o bolso e faça o acordo, pois eu tentei levar a situação adiante (sem advogado) e entendi sobre mais um órgão que funciona rapidamente em prol do trabalhador (independente se ele esta certo ou não): Justiça Trabalhista.

Pois bem, a sentença do juiz foi: Entendeu que o pilantra trabalhou por 3 meses na obra, e não 8 meses como ele alegou. E determinou que a carteira do pobre coitado fosse assinado no período de 3 meses, que informamos, além de multa por não assinar a CLT (R$ 1.600,00 só esta), recolhimento INSS, FGTS, cesta básica, décimo terceiro salário proporcional, além de multa disto, multa daquilo, etc.

Resultado: Agendaremos nova audiência de conciliação, onde pagarei R$ 3.000,00 em dinheiro e minha contadora fará os trâmites para assinatura da carteira do “trabalhador”, que deverá ficar por volta de mais R$ 3.000,00.

Como já citei, o pedreiro responsável na minha obra é da minha família, uma pessoa que gosto muito, meu tio, e sabendo das condições dele eu não poderia simplesmente deixar para lá e que ele resolvesse o problema sozinho, visto que não tem o mesmo grau de estudo e a renda que tenho.

Se fosse algo abaixo de R$ 3.000,00, eu pagaria sozinho, colocando este custo alocado na obra, mas, o valor saiu muito acima do que estimei, então falei com ele que pagarei e resolverei tudo, e após juntarei os custos, apresentarei a ele e precisarei de 50% do valor, pois ficou muito caro resolver este problema dele, e que me envolveu, o que me deixou ainda mais enfurecido.

Ele pagará conforme as condições dele, sem juros, pois, como disse, é meu tio e gosto muito mesmo, e sinceramente apesar de ficar muito enfurecido de perder dinheiro (regra número 1 da minha IF: Não perder dinheiro), em questões de família para mim, o dinheiro vem em segundo lugar.

Quando fui convocado, consegui facilmente me desvencilhar do problema, mostrando que sou apenas o dono da obra, e não era responsável por subcontratações, mas, se tratando do meu tio, mesmo meu nome tendo sido retirado do processo trabalhista, é minha obrigação ajuda-lo, e fiz tudo ao meu alcance, uma pena não ter contratado um advogado trabalhista antes, fica aprendida esta lição: Qualquer processo, contar com um advogado, que trabalhará para reduzir o prejuízo, como foi neste caso.

De qualquer forma, se meu tio não pagar a quantia estipulada pelo juiz, adivinha quem terá os bens bloqueados caso não pague? Eu. Vamos pagar. Fim de história.

.
.

Eu até pedi uma ajuda ao Doutor Honorários (veja o blog dele na lista de parceiros deste humilde blog), perguntando se, por este sujeito ter mentido sobre ter a carteira assinada, se eu poderia acioná-lo juridicamente, para pelo menos dar algum trabalho a ele. O Doutor Honorários, que agradeço muito a diretriz dada, disse que em nada adiantaria, então não perderei meu tempo. Doutor Honorários DH, aproveito para lhe agradecer enormemente pela sua dica, obrigado mesmo, de coração.

Fato é, quando você se vê praticamente roubado em R$ 6.000,00, várias coisas passam na sua cabeça: Logicamente, a primeira coisa que passa é ‘matar o sujeito’, mas, se eu faço isto estaria acabando com a minha vida, se eu mandar fazer, também, e logicamente ficaria na ‘cara’ que fui eu ...

Agora, outras coisas podem acontecer como, num lindo dia de verão, o senhor Pilantra decide sair a noite com a esposinha e deixa seu lindo veículo parado numa rua, pouco movimentada, e olhem só, não é que alguém sem coração arranhou totalmente o carro da pessoa, e ela terá que praticamente pagar uma nova pintura completa de várias peças na oficina? Nossa, mas ficará tão caro!

Lógico, não farei nem o primeiro caso, e muito menos o segundo, vontade eu tenho e muita, mas, isto apenas pioraria as coisas e como diz o Chaves “A vingança nunca é plena, mata a alma e envenena”.

Felizmente hoje posso dizer que R$ 3.000,00 para mim não é tanta coisa assim, basicamente perco 1 mês de renda passiva, mas que irrita, irrita muito, pois reduzirá meu aporte no próximo mês em no mínimo 50%.

O que me deixa triste é saber que meu tio terá esta nova despesa, além de já ter pago (em serviço) a franquia da minha pick-up que ele teve a infelicidade de ser envolvido num acidente, como terceiro (R$ 1.200,00) e uma multa que ele tomou de ultrapassagem em local proibido em estrada, algo próximo de R$ 957,00 (esta ainda só veio a autuação, não se tornou multa). Além disto, ele, que tem um sítio em outra cidade bem mais longe, ainda teve outro prejuízo, de roubo, onde levaram uma máquina dele, usada para colher café, no valor de uns R$ 800,00.

.
.
Grande parte do que ele ganhou trabalhando, na minha obra, irá para pagamento de todas estes prejuízos acima, e o que mais me impressiona é que, aparentemente, ele não se abala por nada disto. É pobre, tem seus aluguéis de barracões, trabalha, tem o sitiozinho, e esta sempre feliz.

Eu, quando perco R$ 1,00, nem consigo dormir direito. Lembro-me, perfeitamente, que há uns 40 dias atrás, deixei uma moeda de R$ 0,10 cair na padaria, debaixo de um freezer, e por estar atrasado, não tive como recuperá-la. Mas, dias atrás também achei uma moeda de R$ 0,25 e fiquei feliz.

Às vezes temos mesmo que aprender como pessoas assim, humildes, a ser feliz com pouco. Só a minha atual renda passiva já seria a alegria de muita gente, então temos que reconhecer também o que já conquistamos, e não ficar querendo sempre mais e mais.

Finalizando esta parte do Pilantra, que ele faça bom uso do dinheiro, pois, foi combinado o valor por dia (R$ 80,00) e meu tio pagou corretamente, nunca atrasou, e pagou exatamente o que ele pediu (a proposta de R$ 80,00 por dia foi dele), então, se há justiça divina, um dia ele será julgado por ela, e não cabe a mim ficar querendo fazer a justiça dos homens.

Devemos aprender com os erros, e agora, caso eu retorne à construção (não estou confiante de que voltarei tão cedo e explicarei abaixo o motivo), as contratações agora passarão por uma extensa checagem minha, mesmo o servente de pedreiro, terá que ter contrato e garantias, p/ que eu não tenha que passar pela mesma situação.

Em obra, trabalhando com peão, é normal este tipo de processo trabalhista, tenho que me acostumar, mas é duro.

Meu cunhado é comerciante, junto da minha irmã, e ele me contou histórias de funcionários que ROUBARAM o caixa ou produtos e mesmo assim eles TIVERAM QUE FAZER ACORDO para demitir a pessoa. Um sujeito deste veria ser preso, se você dá justa causa, você ainda é roubado pela justiça trabalhista e tem que pagar este bando de FDP, que quer só viver de acerto enchendo a cara de cerveja vagabunda no bar, de segunda a segunda.

Até eles já estão desanimados, pensando em desfazer de tudo e viver de renda, pois passam muita raiva e trabalham demais para manter o negócio rentável.

Para quem quer empreender, MUITO CUIDADO COM EMPREGADOS FILHOS DA P$#% QUE ACHAM QUE SOMOS RICOS E TEMOS QUE PAGAR MAIS DO QUE COMBINAMOS A ELES!



Outras atualizações rápidas do blog:

OBRA:

Finalmente, a obra finalizou. Paguei a última parte do pintor ontem (R$ 650,00).

Tirarei um Domingo para ir à obra, bem cedo, e fazer uma limpeza, pelo menos superficial, deixando as casas mais apresentáveis para possíveis compradores.

Eu mesmo farei esta limpeza, pois quero economizar até mesmo R$ 100,00, reduzindo meu prejuízo dos R$ 3.000,00 que eu citei.

O preço da casa também será fixado de acordo com o meu preço, e as imobiliárias que quiserem anunciar meus imóveis deverão vender acima do meu preço, respeitando o pagamento máximo de 5% sobre o valor da venda, caso eles consigam vender num preço acima do meu com diferença superior a 5%. Farei contrato nesta modalidade.

Não estou otimista quanto a uma venda rápida, pois, no bairro onde construí, há pelo menos 3 bons imóveis em preços similares, aparentemente de boa qualidade e projeto diferenciado, então caberá a quem quiser comprar uma casa decidir, minhas casas são uma das 3 boas opções no bairro, todas na mesma faixa de preço.

Demorando a venda, por enquanto, não pretendo fazer nada em relação à obra, não desejo construir, mas, se aparecer uma oportunidade, posso mudar de ideia, mas, para isto, sem vender as casas, eu precisaria resgatar meus investimentos em FIIs + Dividendos da Sociedade e me apertar, então dificilmente usarei esta opção.

Nesta semana também, o Habite-se ficou pronto, e eu fui pessoalmente busca-lo e dar entrada na Averbação dos Imóveis (com a Convenção de Condomínio), na Prefeitura  e Departamento de Obras.

Quando a Averbação ficar pronta, terei que levar ao Cartório de Registro de Imóveis e gastar algo em torno de R$ 2.000,00 para ser incluída na Escritura do Lote.

Fechando esta parte, bastará pagar o DISO / ARO da obra, agendando na Receita Federal, e toda documentação do imóvel estará pronta para um financiamento / venda.

RENDA VARIÁVEL:

Após as últimas compras, totalizei 29 FIIs na carteira.

Alguns podem achar a quantidade demasiadamente alta, eu até concordo em partes, mas, para quem não tem tempo e não pode fazer uma análise detalhada, diversificar em mais ativos é sim uma boa forma de pulverizar os riscos, lembrando que FIIs são imóveis, podem ter vacância, mas são imóveis.

Se eu comprar alguma coisa a mais de FII, talvez PQDP11 (Shopping) para fechar 30 FIIs, mas não defini ainda.

Começarei a comprar algumas ações também, para longo prazo.

.
.

Como tive o prejuízo citado no post, farei apenas um aporte no mês de Abril (pode mudar, mas no momento farei apenas um), e agora tentarei ter apenas 1 dia para a compra de Renda Variável no mês, ou seja, não fazer 3, 4 aportes mês, mesmo que fique dinheiro parado na corretora de aluguéis / dividendos, definir uma data única para o investimento mensal. Menor trabalho.

Não gosto de acompanhar Rentabilidade em Renda Variável, mas, para quem gosta, neste final de semana, digamos que cheguei muito perto da famosa “Rentabilidade Positiva”, mesmo depois de um investimento ridículo que fiz em BRCR (comprando no topo) e MBRF, e as compras feitas antes do fatídico dia da MP 694, que derrubou o IFIX em -5%.

Se não fosse este dia fatídico, e com as últimas compras que fiz, minha rentabilidade estaria positiva, mas, como cito, no início da formação do patrimônio a rentabilidade pouco importa, e sim o tamanho do aporte.

PROJETOS DIGITAIS:

.
.
Depois de tanta dor de cabeça que tive nos últimos dias, paralisei os projetos digitais, totalizando R$ 654,27 de lucro, em 1 mês eu acho.

Continuará assim até eu ter tempo de novo, estimo que agora, sem obra (esta foi a primeira semana sem obra), terei mais tempo livre para empreender e testar.

VENDA NOVO CARRO SUPÉRFLUO:

Não fiz seguro para este veículo que peguei na venda do lote, e estou deixando ele guardado na casa do meu pai, mais seguro que a garagem do meu prédio (vai que ...).

Estou anunciando, poucas propostas ainda, ninguém veio ver o carro.

Aos tapados que me enviam “Aceita troca pelo meu veículo bla bla bla”, eu digo que aceito, pagando 15% abaixo da FIPE. Se o veículo estiver bom e eu posso checar o chassi se houve colisão, eu faço a troca, estou virando um muambeiro, se der retorno positivo, estou dentro. Digo tapados, pois escrevi de todo tamanho “não aceito troca” e eles insistem.

SAÚDE:

.
.

Engordei 2 KG de novo, é impressionante como a idade dificulta o emagrecimento, mas convenhamos que estou pegando pesado no chocolate, fast food, e caminhando / correndo pouco, apenas no futebol.

Espero que no próximo post eu escreva que entrei na academia, nem que seja apenas para conhecer a estrutura e o preço, para planejar a minha inscrição.

NOVAS IDÉIAS / NEGÓCIOS:

Estou pesquisando algumas coisas ... Vi uma lotérica a venda, na cidade onde construo. Será que vale a pena? Aparentemente parecer ser um excelente negócio, margem baixa, mas constante ... Vou estudar mais sobre.

Grande Abraço e Excelente Semana!

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO

Pesquisar no Blog ...

Postagens Populares