Total de visualizações de página

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Fechamento Abril 2016 (Bruto: R$ 890.947,17 ou +0,11% / Líquido: R$ 155.947,17 ou +34,90%) - Uma Surpresa Não Ter Sido Prejuízo ...

 Boa tarde Senhores do Milhão. A Luta Continua!

 Acredito ter comentado no fechamento anterior que este seria um mês onde eu teria um fechamento com baixíssimo crescimento, ou até mesmo com prejuízo, acarretado pelo Giro de Patrimônio que fiz (um passo para trás para dar dois passos a frente).

Com o fechamento mensal e a queda na taxa do Tesouro Direto (NTN-B c/ Juros Semestrais), o valor para aposentadoria através de Tesouro Direto IPCA passa de R$ 2.300.000,00 para R$ 2.400.000,00, ou seja, mais R$ 100.000,00 devido a queda dos juros pagos ... Já começo a planejar uma estratégia em aposentadoria usando Fundos Imobiliários e Renda Fixa ...

O Resumo do Fechamento Mensal foi: Patrimônio Bruto em R$ 890.947,17 (+ 0,11%) e Patrimônio Líquido em R$ 155.947,17 (34,90%).

Explicando toda a movimentação:

Um veículo, cuja tabela FIPE na negociação era de R$ 40.000,00, se transformou na venda do veículo a R$ 37.000,00. R$ 1.000,00 abaixo da minha estimativa. Somente neste ponto, em relação ao fechamento anterior, eu ficaria negativo em R$ 3.000,00.

Sempre lembrando que, numa negociação não deve ser considerado o preço de tabela FIPE de um veículo, entendam que, ou eu aceitava este valor, ou não teria negócio, e como meu maior intuito era se livrar da prestação do lote, que havia subido para algo em torno de R$ 765,00 por mês, aceitei de bom grado este valor na negociação. Em miúdos, eu saí de uma prestação de R$ 765,00 para uma renda de R$ 350,00 (mensal).

Neste mes tambem comprei alguns itens que precisava, como moveis, roupas, totalizando R$ 1.000,00.

Uma notícia boa: Recebi os R$ 3.300,00 dos Dividendos da Sociedade do meu tio. Isto não mudou o resultado, pois o valor saiu da alocação Dividendos da Sociedade e foi para Fundos Imobiliários / Poupança.

Na verdade, eu usei os valores acima para concluir totalmente o investimento da Obra, que praticamente ficou em R$ 3.900,00 (Pagamento Receita Federal – DISO / ARO e o Registro da Averbação da Construção + Registro da Convenção de Condomínio). Ou seja, juntando este valor c/ a redução do valor do Veículo Supérfluo na venda, já seria algo em torno de R$ 7.000,00 de redução de Patrimônio.

Toda esta mudança ocorreu para que eu tornasse parte do meu Patrimônio de Imobilizado para Líquido, buscando o aumento da Renda Passiva para ajudar os Juros Compostos, junto com o Tempo, fazerem o seu papel.

Neste mês, não posso reclamar de forma alguma dos Fundos Imobiliários: As minhas cotas subiram consideravelmente, inclusive na data de hoje (29/04/2016), o que ajudou a manter este pequeno crescimento do Patrimônio Bruto.

Mas ...

Depois de uma subida espetacular nos últimos dias, que inclusive me levou a fazer um novo aporte de aproximadamente R$ 2.300,00, um dos fundos que eu tinha, de maior risco, divulgou vacância nesta manhã: XTED11 – TRX Edifícios Corporativos.

Eu acreditava que haveria a manutenção do contrato com a Petrobrás, e fiz a minha aposta, mantendo XTED11 em carteira, mesmo após uma excelente alta nos ativos, inclusive comprando mais cotas na semana passada, do aporte monstro de R$ 40.000,00 (p/ vocês verem a importância da diversificação, onde aloquei pequeno capital em XTED11 deste montante).

Podem me criticar, mas não estou nem um pouco preocupado com o preço das cotas dos fundos que já estudei, eu tenho que comprar, vou lá e compro, pronto.

Eu já tinha o meu plano de contingência, caso fosse divulgado vacância no XTED11, que era simplesmente vender as cotas a preço de mercado, pouco me importando o preço que paguei.

Se tem uma coisa que eu aprendi e tento divulgar aqui também, seguindo a metodologia do Bastter, é se importar menos com preço, esquecer este conceito absurdo do empate, saber perder e realocar o capital onde tem valor.

Então, sem um pingo de dor na consciência, “soquei venda” no XTED11 nesta manhã, em leilão, e encerrei a minha posição.

O valor de venda esta parado na conta da minha corretora, e eu farei o resgate para a minha conta corrente, pois estou mudando de corretora, da Picchionni para a Socopa, e como já pedi a transferência dos ativos em custódia à Picchionni, eu não posso comprar mais pela Picchionni, e esperarei para comprar já na Socopa, na próxima semana, pois o valor somente estará disponível daqui a 3 dias, ou seja, liquidação D+3.

Para quem gosta de contabilizar prejuízos, eu perco 1 mês dos novos rendimentos para pagar a venda de XTED11, mas, somente hoje a alta do meu portfólio chegou a R$ 700,00,  então, o que eu ressalto aqui, a diversificação não deixa você ter grandes ganhos, mas evita que você tenha grandes perdas.

Faz parte do jogo a vacância em Fundos Imobiliários, por isto devemos diversificar.

Uma pena mesmo isto ter ocorrido, pois ao sair hoje eu perco os rendimentos do mês de Maio, e principalmente, meu Patrimônio praticamente ficou no zero a zero em relação ao mês passado, esta redução das cotas do XTED11 reduziram meus resultados ... Segue o jogo.

VDC, por que você encerrou completamente a posição?

Basta ver a cidade de Macaé, no Rio de Janeiro: Mesmo se transformar o prédio p/ locação multi-inquilino, vai locar para quem? Com a queda do setor de petróleo, não há inquilinos.

O prédio de São Paulo poderia dar um alento, mas, continua vago após a saída da Peugeot, então, não quero ter um FII para ficar na torcida, eu compro (ou pelo menos tento) comprar valor, e optei por desfazer toda a posição, como planejado previamente.

Como os custos de manutenção serão altos, é provável que haja nova emissão de cotas, o que dilui os atuais cotistas, e convenhamos, quem vai colocar dinheiro novo, dinheiro bom, em investimento ruim? Eu não vou.

Comentários e Gráficos do Resultado Mensal Abril 2016:

Patrimônio Bruto: Um leve aumento de 0,11% (muito bom não ter reduzido, a elevação dos FIIs me deixou no positivo, pois o aporte não seria suficiente p/ cobrir os gastos / perdas).

Patrimônio Líquido: Este teve um aumento significativo em 34,90%, pois eu aloquei renda do que estava imobilizado neste novo investimento, com um aporte maior. A tendência é que este número vá reduzindo, com o crescimento do portfólio em Renda Variável.

Para melhor visualizar os gráficos, basta clicar neles.


Portfólio: Passou de 29 para 28 FIIs (ainda estou pensando se alocarei a amortização + bônus de BRCR nele próprio, acredito que p/ melhor diversificar e balancear meu portfólio aportarei em outro FII ... ).


Rendimentos Fundos Imobiliários: Passou de R$ 524,41 para R$ 624,96.

A expectativa é ultrapassar o valor de R$ 1.000,00 já neste mês de Maio, mas, a queda dos valores do XTED11 irá impactar negativamente, pois somente alocarei o valor da venda em Maio, para receber em Junho.

Considerando o que recebi em Abril, eu estaria com rendimento em torno de R$ 1.050,00 ... Vamos acompanhar o próximo fechamento de todas as cotas.


 Projetos Digitais: Este mês foi excelente, batendo recordes. Infelizmente, a fonte secou, terei que recriar, reorganizar, mas já tenho um plano, mas de qualquer forma passarei longe deste valor abaixo. Resumindo, excelente rendimento de R$ 1.608,27, que também “segurou a onda” do meu Patrimônio este mês, mostrando a importância de ter várias fontes de renda na luta pela Independência Financeira.


Renda Passiva Mensal: Este mês foi excelente: Recorde absoluto ... R$ 4.183,23.


E para concluir, um gráfico que mostra a evolução dos Aportes (sem considerar reinvestimentos):


Se os Fundos Imobiliários manterem as cotas (eu nem estou pedindo para elas subirem), neste mês também o aporte será menor do que os R$ 7.000,00 planejados.

Motivos: Queda nos Projetos Digitais, redução nos valores de Dividendos da Sociedade (mantendo o valor deste mês, se não tiver um adicional) e principalmente pela necessidade de manter pelo menos R$ 2.000,00 em Poupança, p/ servir de reserva emergencial.

Além disto, numa das compras que fiz para a obra, os pisos em porcelanato, eu dividi em 8 vezes no cartão, e tenho mais 3 prestações de praticamente R$ 1.000,00 a serem pagas.

Neste fechamento, eu já desconsidero o valor das contas que fixas que pagarei, e já paguei a parcela do cartão de crédito do mês de Maio.

Por hoje, é só!

Grande abraço e até o próximo post.

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Os Primeiros R$ 1.000,00 de Renda Passiva Mensal na Renda Variável: Uma Ajuda aos Juros Compostos ...

Boa tarde Senhores do Milhão. A Luta Continua!!

Talvez este seja o menor post já criado neste humilde blog.

Realizada a distribuição do Aporte de R$ 40.000,00 entre os 12 Fundos Imobiliários (FIIs) abaixo.

Considerando apenas este aporte, e desconsiderando as taxas de corretagem e emolumentos da Bovespa, podemos dizer que os Rendimentos do montante aplicado gerarão uma média de 0,97% ao mês, o que é excelente.

A Renda Passiva proveniente dos FIIs passará de R$ 723,30 (fechamento c/ valores de Abril e c/ a posição consolidada antes desta compra) para estimados R$ 1.108,46.

Esta fase do blog marca uma fase histórica: Recebi meus primeiros R$ 207,05 em Agosto de 2015, e em Maio de 2016 tenho uma estimativa de Rendimentos de R$ 1.108,46.

A barreira psicológica dos R$ 1.000,00 foi vencida ...

As cotas podem desabar? Sim.

FII pode ficar sem pagar rendimentos? Sim.

É Renda Variável amigo, não adianta entrar em FIIs e achar que é comprar e receber eternamente uma Renda Passiva, e se achar o gênio dos investimentos.

Como é sabido, esta havendo uma massiva migração de investidores para os Fundos Imobiliários, a maioria baseada na especulação de uma possível queda da Selic, o que reduziria os ganhos em Renda Fixa e potencializaria os ganhos nos Fundos Imobiliários.

Como também já informei a minha estratégia, não pensem que estou no meio desta turma da especulação: Estou seguindo à risca meu plano de aumento de Renda Passiva.

E por seguir à risca, não dei bola para os preços, que estão bem caros por sinal,  e realizei as minhas compras, pagando spread em algumas, sendo paciente (estava com ordens desde a manhã de hoje) p/ capturar alguns FIIs, como CXCE11B.

Pretendo dar menos atenção à Rentabilidade (desconsidero rentabilidade por papel, para saber se estou no lucro ou no prejuízo, pois o que importa é resultado geral). Isto já não faço mesmo.

Pretendo também dar menos importância a custódia, ou seja, ficar avaliando dia a dia quanto me portfólio rendeu. O motivo? Nesta fase de subida do IFIX diária é ótimo ao ego acessar esta página, pois todo dia minha carteira de FIIs sobe R$ 150,00, R$ 300,00, R$ 400,00 ...

Agora, quando cai e você vê os números diminuindo é uma tristeza, desnecessária p/ o investidor de longo prazo (que é o meu caso e preciso sempre reafirmar isto para mim mesmo não esquecer).

Se eu busco R$ 10.000,00 de Renda Passiva mensal, digamos que atingi 10% do meu objetivo ...

Abaixo a tabela das compras e o percentual do aporte aplicado:













Nota: Quase comprei CXRI11, indicação do amigo Bagual (RK Investimentos), pois gostei muito dos números e do yield deste FII (mesmo c/ a alta desde Fevereiro), e como minha ordem em CXCE11B não era executada e eu não tenho tempo para ficar monitorando (e nem paciência p/ deixar a ordem VAC por vários dias), eu iria comprar 2 cotas deste FII, chegando ao número (espero que final) de 30 FIIs em meu portfólio.

Assim que eu iria cancelar a ordem, parcialmente executada em CXCE11B, ela foi totalmente executada ... CXRI11 tem grandes chances de entrar na minha carteira ... Agradeço ao amigo Bagual / RK pela dica.

Um grande abraço e excelente semana!

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO

sábado, 23 de abril de 2016

Tesouro Direto (TD) ou Fundos Imobiliários (FIIs): A Escolha para um Super Aporte Inesperado ...


Boa tarde Senhores do Milhão. A Luta Continua!

Quem acompanha meu blog já deve ter percebido a minha afinidade com o ramo imobiliário, e deve estar se perguntando: “Não seria este o blog que mostraria os passos para Viver de Construção”?

Calma, vocês estão corretos! Voltando um pouco na explicação da estratégia para mantermos o rumo nos anos que virão a frente (se Deus quiser):

a)      Ter o capital necessário para a compra de um lote e construção de duas casas para a venda. Status: Objetivo concluído.

b)      Aumentar gradativamente a renda passiva, de forma que os períodos entre a finalização de uma obra e a venda das unidades seja coberto por esta renda. Status: Em curso.

Uma marca do meu blog, além da frase “A Luta Continua”, os “Abraços” que sempre envio ao final dos comentários, também posso dizer que são os “Longos Textos” rsrs.

Antecipadamente, peço desculpas aos leitores que gostariam de ter posts sintetizados, sinceramente eu preciso de espaço e tempo para escrever as minhas ideias e passa-las de uma forma que lhes auxilie a pensar nos seus investimentos, e claro, criticar os meus (investimentos).

O objetivo é tornar os blogs de finanças um local para a troca de ideias e ajuda mútua dos blogueiros e leitores na luta rumo a IF ...

Não consigo mesmo sintetizar o que farei, sem tentar passar esta mensagem a quem lê o blog, sendo estes posts grandes uma marca do blog Viver de Construção (usem a dica do nosso amigo Economicamente Incorreto, lendo na Diagonal, um abraço ao EI).

No momento, estou na fase 2 do meu plano, que basicamente consiste em aumentar a minha renda passiva, pois justamente estou numa fase onde finalizei a construção atual, queimando todo o capital destinado a esta obra, e estou pacientemente aguardando que estas unidades sejam vendidas, para que eu receba o dinheiro investido neste empreendimento, acrescido da minha margem de lucro.

E, durante esta fase 2, de aumentar a renda passiva, eu tenho que dizer que encontrei nos Fundos Imobiliários (FIIs) uma forma menos arriscada do que as Ações, e que junto com a Renda Fixa irá me propiciar atingir o meu segundo objetivo.

E estou prestes a alcançar números consideráveis de renda passiva, considerando a manutenção de minha atual rentabilidade nos FIIs: 1,03% ao mês (desconsiderando variação de preço de cotas), pelo aporte que detalharei melhor abaixo:

Como vocês sabem, com a crise atual do mercado imobiliário e de toda a economia, eu decidi por dar uma breve pausa em meus investimentos imobiliários (compra de lote e construção) e aportar mais, com o objetivo deste aumento de renda passiva mensal.

Por este motivo, fiz algo que prego o contrário no blog, que é o Girar Patrimônio, e vendi um dos lotes que eu havia comprado em meados de 2011, se não me falha a memória, recebendo uma parte em dinheiro, e um veículo, que aqui no blog chamei de “Carro Supérfluo”.

Este veículo foi vendido nesta semana (felizmente), logicamente não no preço da Tabela Fipe que eu considerava no meu patrimônio (também já explicado, para ter números reais, precisamos ter uma base sólida / fundamentada), mas num valor que ajudará muito a realizar um aporte considerável ...

Sabe aquele dinheiro que você recebe e que não muda nada na sua vida? Pois é, este aporte aproximado de R$ 40.000,00 é de um dinheiro que não preciso para o curto prazo, mas que preciso da renda passiva que será gerada por ele.

Sim amigos, aportarei R$ 40.000,00, aporte de gente grande!

Agora, a pergunta do milhão, ou rumo ao milhão é: Onde aplicar este montante, afim de aumentar a renda passiva mensal e continuar contribuindo para o efeito dos juros compostos sobre meu capital líquido?

A primeira coisa que me veio a mente, foi iniciar meus investimentos no Tesouro Direto, onde pensei logo em NTN-B 2050 c/ Juros Semestrais.

O objetivo: Gerar renda passiva a cada 3 meses. Como? Comprando NTN-B 2050 (ano par) e 2045 (ano ímpar). Como os pagamentos são feitos em meses distintos, eu receberia a cada 3 meses, bastando dividir o aporte em R$ 20.000,00 + R$ 20.000,00.

Como citei, este é um dinheiro que tem como único fim a geração de renda passiva, e não precisarei dele neste momento, ou seja, por isto vencimentos tão longos.

O problema: Considerando a atual situação econômica, é bem provável que haja uma redução da taxa Selic nos próximos meses, o que acarretaria em perda (momentânea) dos valores dos títulos do TD, ou seja, investir agora é realmente saber que somente o dinheiro dos cupons será reaproveitado.

Fiz uma simulação no TD (simulei R$ 40.000,00 a uma taxa de 6,35% + IPCA, vencimento em 2050, com taxa da corretora de 0,10% ao ano (falarei sobre isto também neste post), e considerando uma inflação de 8%.

O resultado foi:

Bom, para este momento, aumentar a renda passiva em R$ 173,00 não parece tão animador ... A poupança, rendendo em média 0,67% ou R$ 268,00 ...

LCI, LCA, CDB ... Recebi boas dicas dos colegas de blog, mas ainda não é a hora ...

Aí me lembrei do meu novo plano simples de aumentar a renda passiva, basicamente aportando fortemente e a cada mês realizando uma atividade de investimento que eu apelidei de “encher o pote”, de cada FII que tenho (tenho 29), que consistirá em deixar todos eles, em média com R$ 5.000,00 do meu dinheiro investido.

Bom, ou seja, a decisão escolhida foi ... Aportar este valor nos FIIs.



Nota: A imagem acima é apenas ilustrativa, não tenho todos os FIIs da imagem.

Se eu continuar falando tão bem e aportando tão forte em Fundos Imobiliários, acabarei alterando meu nome para “Viver de Fundos Imobiliários”.

São vários os benefícios que eu vejo na compra dos FIIs, inclusive o de combater o nosso principal inimigo rumo ao milhão, que é a Inflação.

Com a renovação de contratos na base do IGPM ou IPCA, isto significa que ao longo do tempo, mantendo-se os bons fundamentos dos FIIs que você comprar, a tendência é que seu dinheiro (renda passiva) vá aumentando, basta verificar o FCO de cada fundo e verificar os mesmos crescentes desde o ano de fundação dos FIIs.

Quero contar também um sentimento meu, que já tive um dos meus imóveis alugados: Eu recebia cerca de R$ 1.200,00 por mês de aluguéis, mas, devido a esta renda adicional de aluguel, declarada pela imobiliária e por mim (se eu não declarasse, cairia na malha fina da Receita Federal), eu pagava em torno de R$ 3.400,00 de imposto de renda, ou seja, eu perdia praticamente 3 meses de aluguel líquido, para ter meu imóvel alugado ...

Nem vou citar ITBI, Escritura, e demais taxas necessárias, motivo este que me deixou confortável ao investir em FIIs, mesmo sabendo que se a Selic subir, é um abraço: Preço das cotas cairá, pois os investidores movem seu capital para a Renda Fixa.

Ainda não defini como dividirei este capital nos FIIs que tenho, o que posso dizer é que este aporte adiantará em pelo menos 6 meses a minha estratégia anterior de aportar R$ 7.000,00 por mês (desconsiderando reinvestimentos), durante o próximo ano, e com isto tenho uma perspectiva muito boa de aumentar a minha renda passiva de FIIs de atuais R$ 700,00 para algo em torno de R$ 1.030,00 a R$ 1.080,00!

Vejam bem, estou prestes a ultrapassar a barreira de R$ 1.000,00 em renda passiva mensal, com os investimentos que fiz, iniciados em Julho de 2015, o que me deixa extremamente feliz e satisfeito.

O que acontecerá daqui a 4 anos, eu não sei, mas o que sei neste momento é que estou fazendo o que considero correto para ter a minha Liberdade Financeira em breve.

As cotas podem cair e eu perder 50% do meu patrimônio investido em Fundos Imobiliários? Pode sim.

Mas ... Os prédios estarão lá, mesmo que vazios ...

Os galpões estarão lá, mesmo que sem inquilinos ...

Os FIIs de papel podem derreter sim, por isto atualmente invisto em 3 apenas, com destaque ao FEXC11B ... (Inclusive falando disto, haverá nova emissão de cotas de VRTA11, provavelmente eu participarei p/ não ser diluído, logicamente adquirindo cotas num preço inferior ao da cotação atual), e “encherei o pote” de XPGA11.

Mas, sempre lembrando, que 50% do meu patrimônio sempre estará imobilizado, pois, no pior dos cenários, eu estarei acima de R$ 500.000,00 de patrimônio, o que auxilia a subida patrimonial, usufruindo da Renda Fixa e Construções.

Este aporte será direcionado para FIIs mais consistentes, mesmo que com menor rentabilidade, ou seja, boa parte redirecionarei para agências bancárias, aumentando posição em Agências Caixa, Santander, Banco do Brasil e Mercantil do Brasil (sim, você leu certo: Eu aumentarei posição em Mercantil do Brasil, pois gostei da última revisão do contrato feito por eles, mesmo c/ a redução aplicada, e principalmente por terem um imóvel que poderá ser vendido e gerar algum lucro a mais na minha posição).

No restante, ainda vou analisar, que é a parte mais gostosa dos investimentos, basicamente a minha base de “Melhores FIIs” eu já tenho (minha análise), e verificarei agora qual poderá receber este aporte considerável.

Sobre os próximos 4 anos, espero continuar aqui, postando a minha estratégia e aumentando meu patrimônio ... E vivendo, claro.

Uma das coisas que me preocupa em ter um blog é justamente ver que outros colegas que tinham simplesmente abandonaram, alguns sem nem mesmo deixar uma mensagem de adeus, outros foram mais radicais e deletaram os blogs ... Papo para outro post.

Voltando no post que fiz sobre Redução de Custos, optei por uma mudança:

Como contei nos últimos posts, a corretora onde aplico meu dinheiro esta encerrando atividades de corretagem, e me migrariam para a Guide Investimentos.

Fiz uma pesquisa mais detalhada, e optei por ser migrado para a corretora Socopa, pois dois motivos: Não cobra corretagem de FIIs (paraíso para mim), e no TD a taxa anual é de 0,10%.

Um breve resumo dos demais tópicos do blog:

No aspecto Saúde, aproveitarei a promoção de uma Academia próximo a minha casa, cuja mensalidade esta em R$ 70,00 (era R$ 100,00). Vou aderir na próxima semana, se estiver melhor da última lesão causada pelo futebol.

Somente com o futebol (2 vezes na semana), eu gasto R$ 150,00, e sempre estou me machucando, então, vou simplificar a minha vida, fazendo academia ...

No aspecto Obra, nesta semana eu estive na Receita, como citei no último post, entreguei a documentação, obtendo a CND, e já solicitei a Averbação no Registro de Imóveis. Agora, basta ir buscar o Registro da Averbação e claro, esperar a venda das casas.

A venda do Carro Supérfluo me tirou mais um problema a ser resolvido, excelente.

Nos Dividendos da Sociedade, eu não esperava a venda do Carro Supérfluo, e solicitei a um dos sócios um resgate de quase R$ 3.000,00, dos R$ 25.000,00 alocados, pedindo c/ uma semana de prazo ... O resultado foi: Sem sustos, no dia combinado, o valor estava em minha conta.

Este foi mais um teste meu mesmo, para saber se haveria a disponibilidade do valor, afinal, este era o combinado.

Como tudo funcionou, no início do mês eu retornarei o valor a ele, reduzindo do depósito o valor dos juros mensais, pagos impreterivelmente todo primeiro dia útil de cada mês.

Ainda sobre Dividendos da Sociedade, meu tio me retornou o valor de R$ 3.300,00 (eu sinceramente nem sabia se receberia), o que me auxiliou ainda mais neste mês.

Com este aporte de R$ 40.000,00 e pouco, as próximas duas semanas terei pouco dinheiro, não mais que R$ 1.000,00 em Poupança, por isto no próximo mês de Maio o meu Aporte será reduzido, não deve passar de R$ 3.000,00 (dos R$ 7.000,00) combinados.

O motivo é o retorno de algo próximo de R$ 2.000,00 para meu melhor sócio nos Dividendos da Sociedade, e um valor que preciso manter em Poupança, o valor para Emergências.

Além disto, minha renda com os Projetos Digitais, que foi excelente neste mês, reduziu agora ao final do mês, e deve começar a engrenar de novo no início do próximo mês.

Ainda não é fechamento do mês, mas, já obtive mais de R$ 1.000,00 nesta modalidade, no mês! Deixarei o valor exato p/ o post de Fechamento Mensal de Abril 2016.

Um grande abraço a todos e excelente final de semana!

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO (e um pouquinho de FIIs)

segunda-feira, 18 de abril de 2016

R$ 500.000,00 em Menos de 4 anos: Capital Inicial: R$ 70.000,00. Paciência, Inteligência, e Juros Compostos p/ a Independência Financeira ...

Boa noite Senhores do Milhão. A Luta Continua!

Ultimamente venho pensando muito em formas de simplificar a minha vida, ou seja, ter menos compromissos, menos preocupações, e tornar os meus investimentos mais simples.

A Independência Financeira é algo que esta sempre martelando na minha cabeça.

Parecia ser algo inimaginável a ideia de que, com o trabalho, poupando, e aplicando de forma inteligente, seria possível ter uma aposentadoria precoce, sem ter que trabalhar 30 anos p/ poder descansar depois de estar velho, pelo INSS, que só Deus sabe se até lá estará pagando alguma coisa, devido ao atual déficit de recolhimento e aumento da expectativa de vida.

Agora, quando eu desanimo com o que venho fazendo, e quando lembrar o patrimônio que já conquistei não é suficiente para me animar, eu faço contas, planejo, e penso que eu preciso ter paciência para deixar os Juros Compostos agirem ... E crio tabelas simulando cenários de Aportes, para me lembrar da importância de seguir meu plano: Aportes mensais, sem perder dinheiro, sem girar patrimônio, sem fazer trade, comprando valor, diversificando, sem olhar home broker o dia todo, esquecendo rentabilidade. 

Investimento tem que ser simples, e o investidor tem que ser paciente. É só isto mesmo. Não se assuste.

Eu fugi das Ações na Renda Variável: Tenho 50% de chances de ter acertado, e 50% de chances de ter errado. Mas, simplifiquei a minha vida ao fazer isto, principalmente atendendo a um pedido meu, emocional e racional.

A pitada de emoção que tenho nos investimentos, em Renda Variável, são os Fundos Imobiliários, que pretendo continuar comprando ao longo dos próximos meses.

Eu não sou um gênio, então eu sigo aquilo que vi que funcionou na prática, para pessoas normais, como você leitor, que esta neste momento lendo este post, e como eu mesmo.

Vejam algo que li no blog do Viver de Renda, sobre um leitor que o questionou sobre a base de seu patrimônio, que esta atualmente chegando na casa dos 3 milhões de reais (excelente “timing” na venda de todos seus ativos e na compra de Tesouro Direto NTN-B com Juros Semestrais, na faixa de 7,5% ao ano + IPCA): “Viver de Renda diz: Meu patrimônio veio +- 10% herança, 25% rentabilidade e 65% trabalho.”

Isto significa o que venho frisando sempre aqui no blog, não somente para quem lê, mas para mim mesmo: “No começo da caminhada rumo à Independência Financeira, o que importa é o tamanho do aporte, e não a rentabilidade”.

O que isto significa na prática: Não adianta tentar buscar rentabilidade alta neste momento (eu), pois ainda estou na fase inicial do acúmulo. É chato demais, é monótono, mas é assim que a matemática ensina, não adianta querer brigar contra o tempo, e contra a matemática.

E eu estou sem paciência ultimamente ... Principalmente quando penso há quanto tempo eu venho trabalhando e poupando ...

São 10 anos de trabalho duro, de muita luta, sempre dando o meu melhor para a empresa, para aumentar meu salário.

Trabalho há 10 anos na mesma empresa multinacional, fui de estagiário à analista júnior, tive promoções, mudei de cargo, recebi bônus, tenho um cargo bom, e vejo que fiz o que eu pude em relação à receber um salário maior e poder aportar melhor.

Ainda sinto um vazio, no que tange aos cargos de liderança: Sabe aquele e-mail, enviado pela empresa onde você trabalha, um informativo organizacional, comunicando algo como “À partir desta data, o s.r. José da Silva Junior assume a responsabilidade por Projetos de Inovação. Desejamos a ele sucesso nesta nova empreitada”.

É duro saber que, por mais que eu tenha me esforçado, faltou algo, faltou aquele “”network, faltou deixar de fazer o operacional e focar mais no gerencial, faltou saber delegar as atividades aos outros e passar mais tempo criando apresentações em PowerPoint para serem vendidas como a solução de todos os problemas da empresa. Faltou vender a minha marca, meu nome, meus projetos.

Eu tenho alguns recursos que gerencio, não da empresa, de fornecedores, além de claro, ser o Gerente de Projetos nos projetos que gerencio, mas, tenho autonomia somente nos projetos que coordeno mesmo, o que já é alguma coisa.

A melhor escolha que eu fiz para não depender disto para mim, com toda certeza, foram as escolhas para ter um negócio paralelo, onde montei meu investimento em Construção.

O respeito que eu não tenho na empresa , por nunca ter tido uma função gerencial, nem mesmo a de um supervisor, eu tenho externamente por ser tratado como empresário do ramo da construção.

Mas, o assunto do blog não é tanto este foco em carreira, e sim nesta mudança para a simplificação da minha vida.

No que tange aos assuntos de investimento, não tenho complicação p/ os próximos investimentos / reinvestimentos:

Eu tenho 29 FIIs adquiridos (este número não é tão bonito, estou quase comprando um FII a mais para fechar em 30. Até pensei em comprar EDGA11B, mas já estou exposto demais às vacâncias do Rio de Janeiro, apesar de considerar um excelente fundo p/ quando a economia voltar aos eixos do crescimento).

Não quero me complicar analisando mais FIIs a serem comprados, pois já escolhi meus 29, então agora deverei encher de dinheiro cada um de meus FIIs, com um valor estipulado em R$ 5.000,00 cada um, sendo este o valor que eu colocarei de aporte novo, ou seja, dinheiro que sai do meu bolso.

Já tenho acima desta condição os FIIs BRCR11 (inclusive este disparou, depois de meses no negativo com ele, agora entrei no positivo, mas isto pouco importa na minha estratégia), Agências Caixa (AGCX11), Mercantil (MBRF11), VRTA11 e FEXC11B (este aqui é um dos meus melhores FII, se analisada a rentabilidade mensal).  Talvez em Agências Caixa eu chegue num valor próximo a R$ 10.000,00, ou seja, 10 cotas, pois atualmente tenho 7.

No meio do caminho eu tenho XTED11 e RNGO11. Não estou muito animado em comprar XTED11 (Fator Petrobrás e Rio de Janeiro), vou deixar ele bem para o final, mas ainda assim ele mantêm valor, e permanece comprado.

Quero uma compra maior também em SAAG11 e BBPO11, que junto com AGCX11 serão meus FIIs mais “seguros” (não existe investimento seguro acima de 0,05%!).

Após, tenho uma lista enorme de FIIs a encher o pote (alocar R$ 5.000,00), dentre eles quero fechar também as compras em XPGA11, que nesta semana comprei 10 cotas, reaplicando o valor recebido dos aluguéis e mais R$ 225,00 que aportei do meu bolso, e comprar mais CXCE11B.

Ou seja, para eu não ficar falando de minhas vontades em cada FII, eu estou baseando um aporte mensal aproximadamente em R$ 7.000,00, que me permitirá dividir em duas ou no máximo 3 compras, pois pretendo simplificar a minha vida, e detesto ficar esperando ordem de compra ser executada, ou seja, pago spread p/ comprar rápido e fechar o Home Broker.

A minha rentabilidade de Aluguéis, considerando meus investimentos em Fundos Imobiliários desde Agosto de 2015, esta em 1,03% ao mês, o que não é muito, mas, já consigo cobrir o valor da inflação, que é um dos maiores riscos à Independência Financeira.

A rentabilidade que tenho, incluindo o valor alocado em Dividendos da Sociedade + Fundos Imobiliários (considerando apenas o valor que eu apliquei nos Fundos Imobiliários do meu bolso) esta em 2,42%.

Avaliando minha planilha de controle financeiro, eu também achei estranho o motivo de continuar no negativo nos Fundos Imobiliários, vendo que todos meus colegas blogueiros estavam entre 7% a 10% de rentabilidade positiva neste tipo de investimento.

Foi este o motivo de ter descoberto um erro básico nas fórmulas do Excel de minha planilha: Eu estava contando o valor dos Aluguéis recebidos como “dinheiro do meu bolso”, então  eu sempre ficaria mesmo no negativo.

Após corrigir isto, minha rentabilidade passou para algo entre 6% a 7% positivo, e olha que eu comprei BRCR e MBRF no topo histórico dos últimos 12 meses!

Isto me mostra apenas uma coisa: Aporte + Tempo + Valor = Compra da Independência Financeira.

Eu poderia estar com 10% de perda sobre o que investi, mas isto não mudaria em nada o rumo da minha estratégia, que neste início deve ser baseada no Aumento de Aporte, como citei e ressalto, e a cada compra qu e faço de FIIs, recebo mais Aluguéis, que serão devidamente reinvestidos.

Durante esta breve caminhada para a IF (breve considerando a abertura deste blog), vejo também a importância de parar de ficar comprando e vendendo as coisas, que é algo que prego aqui, onde sou totalmente contrário ao Giro de Patrimônio.

Um exemplo claríssimo: AGCX11, não sei por qual motivo (e não me interessa saber, pois não opero notícias) subiu para R$ 1.019,00 por cota.

Eu não olhei o book de vendas, mas aposto que esta cotação irá cair, pelo menos para os anteriores R$ 987,00. E isto não muda em nada minha estratégia.

O “eu” de antes (quase escrevi meu nome verdadeiro em substituição a este “eu”, esta a noite, eu cansado, mas gost de escrever no blog) tentaria vender AGCX11 e recomprar com a queda. Vale a pena? Pra mim, não vale.

Ps.: Qualquer venda com lucro de FIIs obriga o pagamento de 20% do total do lucro ao Governo.

Outra coisa que me prende a atenção na blogosfera, e gostaria de compartilhar aqui: Vocês já viram a quantidade de blogs que começam e simplesmente desaparecem? Os autores param de postar e não se sabe mais o fim das histórias de cada um.

Às vezes me pego, entrando em cada um destes blogs e tentando entender o que será que aconteceu para que as postagens parassem de ser feitas, e me pergunto: Será que comigo também será assim?

E se meus FIIs caírem 70%? Será que eu pararia de postar? Inventaria uma desculpa e sumiria? Bom, espero que isto não ocorra.

Não sei mesmo se comprarei LCI, LCA, CDB ... Provavelmente farei o simples, que é comprar Tesouro Direto mesmo, mas estou aguardando uma melhora nas taxas, que caíram ainda mais nesta data.

Pode ser que eu divida o aporte de R$ 7.000,00, não sei ao certo, o que sei é que farei uma coisa simples: Não perderei horas analisando qual melhor FII da minha lista para alocar o investimento este mês, vou fazer na fila mesmo e pronto. 

Investimentos tem que ser simples, este é o meu ponto de vista, e a escolha dos meus FIIs eu já fiz antes, agora só preciso “alimentá-los” com dinheiro do aporte, e anualmente eu verifico a situação geral e se continuarei ou não aportando / mantendo os mesmos.

Estou bem animado com este valor de aporte de R$ 7.000,00 por este motivo (veja o cálculo):


Vejam que, atualmente tenho algo em torno de R$ 70.000,00 nos Fundos Imobiliários, com rendimento médio mensal de 1,03%.

Se eu manter esta taxa por 44 meses à partir de Abril de 2016, isto indica que ao final de Dezembro de 2019 eu teria R$ 500.000,00, ou seja, meio milhão (desconsidere incidência da inflação, apenas o número absoluto).

Eu fiz uma tabela que detalhava estes valores, mas postar aqui no blog não mantêm o formato, então postarei como imagem, o final da planilha:


Veja que, começando com R$ 70.000,00 hoje (Abril de 2016), é possível chegar a meio milhão relativamente rápido, em menos de 4 anos! O duro é manter R$ 7.000,00 de aporte por 44 meses!

Lógico, sabemos que tudo ali pode variar (seu aporte, a rentabilidade, os aluguéis recebidos), mas, analisando hoje com estes critérios, veja que é possível sim usar os Juros Compostos, a Matemática, a nosso favor.

Penarei para manter R$ 7.000,00 de aporte fixos, desconsiderando reinvestimento de aluguéis como Aporte, mas posso conseguir ...

Precisarei ter ainda mais força de vontade e foco nos Projetos Digitais, que neste mês geraram uma renda acima de R$ 1.000,00 (detalharei no post de fechamento mensal), para possibilitar um aporte neste nível.

Os Dividendos da Sociedade tem dado uma excelente contribuição, apesar dos riscos de compra de alto volume de produtos, mas, preciso mesmo deles para continuar sonhando com a Independência Financeira.

E vejam também neste cálculo com Juros Compostos: Ao final de menos de 4 anos, eu teria uma Renda Passiva de R$ 5.000,00! É 50% do que eu preciso para a minha IF!

Ainda tem um ponto favorável aos FIIs que são as correções dos aluguéis, que seguem IGPM / IPCA, ou seja, poderão sim acompanhar a inflação e ser uma preocupação a menos nesta fase de acúmulo (simplificação de vida!).

Este país não pode ficar os próximos 10, 15 anos em crise, não é possível que não haja uma melhora até lá! Tenho fé.

Tenho meu Veículo Supérfluo, ainda a venda ... Talvez surja um aporte maior nos próximos dias, pois o principal da diversificação eu mantive: Minhas casas prontas.

Com a venda delas, tenho o valor para comprar um lote e construir mais duas, e ainda sobrará um lucro, que será reinvestido: Este, eu realmente não posso colocar na Renda Variável, se manter na Poupança vale a pena, pois é um valor que não posso perder e preciso ter disponibilidade imediata. Tesouro Selic pode ser uma opção.

A minha falta de paciência: Não é fácil manter um veiculo usado, por mais que eu goste, é claro que eu gostaria de estar desfilando num veículo maior, uma SUV ...

Gostaria de trocar meu apartamento, comprar uma casa, ou mesmo uma cobertura luxuosa ...

Gostaria de agendar férias, de 30 dias, e fazer uma super viagem ao exterior com minha esposa ...

Gostaria de comprar várias roupas de marca, tênis novo, bermudas, aparelhos eletrodomésticos ...

Gostaria de acordar num dia de semana, e estando como sono, resolver dormir mais, até 10:00, sem dor na consciência e sem preocupação com celular, e-mails, e outras coisas ...

Mas, eu acredito que terei tempo suficiente para usufruir de tudo isto, de forma simples, no futuro, após chegar ao meu objetivo de Independência Financeira.

Posso estar enganado, mas prefiro viver o simples agora e usufruir sem medo da minha vida depois, e o principal: Ter TEMPO.

Eu estou abdicando de fazer muitas coisas que eu poderia agora para ter meu TEMPO, em poucos anos.

Pensando friamente, não há cobertura (apartamento) que pague o prazer que sentirei em ter todo o TEMPO do mundo para mim, sem depender de um emprego, 5 dias por semana, 8 horas por dia ...

Não quero continuar sendo um escravo dependente do salário para viver ...

Um grande abraço e excelente semana!

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Uma Visita à Receita Federal para Pagamento de Impostos (DISO/ ARO) ...

Bom dia Senhores do Milhão. A Luta Continua!

Nesta semana, estive pessoalmente na Receita Federal, na cidade onde construo, para esclarecer algumas dúvidas e emitir a DISO (Declaração e Informações sobre Obras), que basicamente é mais um dos inúmeros impostos a serem pagos ao governo.

Eu tentei de todas as formas um atendimento por telefone, mas você só consegue atendimento agendando horário através do site ou telefone da Receita Federal, ou pessoalmente numa agência, mesmo para um simples esclarecimento de dúvidas.

Na obra anterior, este documento DISO foi emitido para mim na própria Receita Federal, contando com o auxílio de uma funcionária que estava dedicada para fornecer auxílio a quem não tinha acesso a internet, na entrada do prédio.

Como agora me tornei adepto da filosofia “Do Yourself”, eu não poderia continuar dependente para emissão deste documento.

Realizei uma pesquisa no Google, e logo um vídeo do Youtube apareceu, onde pude ir seguindo os passos para a emissão da DISO.

Neste caso, é imprescindível que você tenha acesso ao site da Receita Federal e saiba a matrícula CEI de sua obra (cada obra terá uma matrícula CEI vinculada ao seu CPF e ao endereço da obra, no caso de você ser um construtor pessoa física, como eu).

Bastou efetuar meu acesso ao site da Receita Federal, e ir preenchendo os dados (número e data alvará de construção, Habite-se), metragem de área construída, a data de início da obra (coloquei cerca de 2 meses após a emissão do alvará de construção) e a conclusão da obra deve ser a data de emissão do Habite-se.

É imprescindível colocar os dados de forma correta, evitando ser chamado na Receita Federal para maiores explicações ou tendo que retificar, o que deve gerar um grande retrabalho.

No meu caso, optei por colocar a data certa de início da obra, que pelos meus registros foi iniciada no mês de Julho de 2015, mesmo que o alvará de construção tenha sido emitido em Maio de 2015.

Caso precise prestar algum esclarecimento, mostrarei os contratos de mão-de-obra, meu endereço (moro numa cidade de capital) e o contrato de aluguel do barracão em frente à obra, pois a obra foi iniciada justamente quando fizemos a locação do barracão, que abrigaria o meu time de construção, ou seja, sem um aluguel na cidade, não teria onde meu pessoal ficar p/ iniciar a obra.

Notas fiscais do alicerce (compras), como eu guardo todas estas notas em um arquivo desta obra, poderiam também ser utilizadas como comprovante do início da obra, mas acredito que não terá um controle tão rígido assim, pois a atendente da Receita Federal foi muito prestativa e educada, respondendo todas as minhas dúvidas, e dizendo que bastaria eu estar com a DISO emitida e paga, que ela faria a emissão da CND (Certidão Negativa de Débitos).

No resumo da história: Ontem (13/04/2016) eu emiti a DISO (que basicamente calcula quanto eu pagaria de encargos trabalhistas, se minha obra tivesse sido feita com profissionais com carteira assinada), e esta DISO me assustou positivamente, pois o valor ficou muito mais baixo do que eu esperava: R$ 2.700,00. Eu esperava uns R$ 6.000,00 no mínimo.

Na obra anterior, para se ter uma ideia, o pagamento ficou em R$ 9.000,00. A explicação é: A casa possuía uma metragem muito maior do que estas casas, onde a mesma possuía 3 banheiros, ou seja, quanto mais banheiros e metragem construída, maior o imposto a ser pago.

Uma coisa muito importante, para emissão da DISO, são as chamadas Áreas de Redução 50% e 75%:

Basicamente, você deve indicar a área total construída (Exemplo: 200m2, sendo 100m2 por casa).

Se você possui no projeto (tem que estar bem indicado) uma garagem coberta ou varanda, você pode indicar ter uma redução de 50% neste valor da metragem, estando esta metragem contemplada no valor total de área construída que você indicou. Exemplo: Se eu tivesse uma garagem de 40m2, se esta área construída já esta contemplada na metragem total construída (200 m2), eu indicaria este valor, assim no cálculo da ARO (Aviso de Regularização de Obra) o cálculo traria uma redução no pagamento de 50% deste valor da garagem.

Já a Redução de 75% é usada para áreas livres, como quintal, laterais, entradas, sem construção.

Segundo a atendente da Receita Federal, a Redução de 75% não se aplicaria ao meu caso (somente se eu quisesse pagar 25% a mais no cálculo da ARO, ela brincou) e da garagem / varanda, com Redução de 50%, também não se aplicava, analisando meu projeto.

No final das contas, lancei apenas a área total construída mesmo.

Ps.: Construtores deste Brasil, caso queiram melhor explicar o que eu quis dizer, sintam-se à vontade, pois não sou da área de Engenharia Civil.

O próximo passo agora é:

Na próxima semana, retornarei à Receita Federal (precisa esperar pelo menos 4 dias úteis após o dia do pagamento da ARO / DISO, para que conste o pagamento no sistema da Receita Federal), e bastará apresentar minha documentação e receberei a CND.

De posse da CND, da Escritura do Lote e da Averbação de Construção (emitida pela Prefeitura), bastará ir ao Cartório de Registro de Imóveis, pagar algo entre R$ 2.500,00 a R$ 3.000,00, e finalmente a construção destas duas Unidades Multifamiliar Residencial estará averbada em meu lote.

Recebi um comentário hoje de um leitor questionando  o que escrevi sobre conta no Netflix, no post anterior (tentando dividir a senha c/ alguém p/ reduzir os custos), e que este seria parte do “jeitinho brasileiro”. Eu não perderia meu tempo respondendo, pois se o leitor tivesse o mínimo conhecimento sobre este imposto que estou detalhando neste post, ele saberia que, mesmo não assinando a carteira de funcionários de minha obra (lembre que eu fiz um contrato de prestação de serviço com um autônomo, sem vínculo empregatício, concordado por ambas as partes), eu sou obrigado por lei a pagar este imposto, ou seja, não há nenhum “jeitinho brasileiro” aqui, não há corrupção, não há nada ilícito, pois estou pagando os encargos do governo e com isto terei a emissão da CND, tudo legal perante a lei, e o questionamento sobre o processo trabalhista sofrido, eu poderia não ter pagado nada, pois não fui eu o reclamado, após comprovar que não havia vínculo empregatício entre o reclamante e eu, mas, pelo contratado que subcontratou este sujeito ser da minha família, eu assumi 50% da dívida para ele, pagando 100% e ele me retornará aos poucos o restante dos 50% que paguei à vista para ele. Qual o problema? R$ 3.300,00 não são nada perto do que Família significa para mim.

Por que não aprovei o comentário do leitor nervosinho?

Uma crítica respeitosa, será publicada. Críticas com falta de educação, não. Aqui você não tem poder! E inveja não é bem vinda.


Ps.: Este blog quer ser um blog sério, mas algumas vezes uma pitada de humor se faz necessária.

Para se ter uma ideia, se eu colocar um título como “Prejuízo de R$ 2.700,00haverá o dobro de leitores do que um título como este que coloquei. Não faço sensacionalismo, colocarei o título conforme o que quero ensinar no post.

Para fecharmos este post como uma atualização geral, vamos aos tópicos base do blog:

CARRO SUPÉRFLUO:  

Preciso dedicar mais empenho para vender este veículo, só me liga pessoas irritantes, perguntas sem nexo, antes de verem o carro já querem negociar o preço, ou seja, estou perdendo meu tempo.

Uma loja de veículos me ligou, querendo que eu deixe meu veículo p/ eles venderem, com custo de R$ 250,00 (caso eles não vendam e eu queira retirar o mesmo da loja), ofertando um valor de R$ 37.500,00, e o que eles venderem acima será lucro da loja. Considerando a tabela FIPE de R$ 40.100,00, tenho que pensar bastante, mas, é inegável que eles tem maiores chances de vender um veículo neste valor do que eu, por ofertarem garantia e financiamento. Vou tomar conselhos com meu pai p/ decidir como proceder, e qualquer dica aqui seria bem válida. Lembrando que, no meu patrimônio, eu considero tabela FIPE, e na venda do veículo haverá Redução de Patrimônio, devido à tarifa que pagamos ao mercado por Girar Patrimônio.

OBRA:

Foi o que expliquei acima, obra há menos de 1 semana de ser totalmente regularizada, e estará apta p/ ser financiada pela Caixa ou qualquer ouro banco.

Também preciso me empenhar mais na venda destas casas, fazendo mais anúncios, e contatando as imobiliárias para que elas tirem fotos, e anunciem melhor.

Deixei as chaves do imóvel com um vizinho, e agora ficará fácil para que as imobiliárias possam levar clientes interessados para ver a casa.

Na crise atual, esta bem difícil vender imóveis, mas isto não me preocupa, pois agora estou descansando e usando meu dinheiro como aporte em FIIs e em breve em Renda Fixa.

DIVIDENDOS DA SOCIEDADE:

Sem novidade, tudo controlado, rendimento excelente.

PROJETOS DIGITAIS:

Este mês já bati os rendimentos do mês anterior, mesmo sem muito esforço, apenas usando técnicas diferentes. Já gerou R$ 1.200,00 este mês em conta, receita à entrar de R$ 338,00, e estou realmente “correndo atrás” para recuperar os R$ 3.300,00 que paguei p/ ajudar meu tio no processo trabalhista, ou seja, com trabalho a gente consegue se reerguer. Mais informações sobre, infelizmente como disse, aqui eu só controlo meus rendimentos, não posso prover detalhes, apenas divulgar isto p/ acompanhamento do meu patrimônio.

RENDA VARIÁVEL:

Tudo na normalidade. Agora que me toquei que, já são 10:41, e eu ainda nem olhei as notícias do Infomoney, ou seja, preocupação zero com investimentos.

Estou sendo obrigado a mudar para a corretora Guide Investimentos, mas a experiência inicial com o Home Broker deles foi péssima: O da SpeedTrade era bem melhor, mais simples, mais rápido, mais moderno e fácil de manusear.

Se eu não me acostumar, procurarei uma nova corretora.

FIIs subindo, mas para mim nada muda: Todo mês eu recebo salário e rendas adicionais, além dos aluguéis dos FIIs, e preciso reinvestir.

Neste mês, talvez eu comprarei mais um fundo de CRI que não esta gerando tão bons resultados quanto os concorrentes (FEXC11B e VRTA11), mas devido à diversificação preciso comprar mais cotas. O escolhido é o XPGA11.

Apesar de alguns problemas neste fundo de recebimento, possui garantias reais, e esta gerando 1%, em referência ao valor de compra, então vou nele mesmo.

Estou com 29 FIIs, realmente vou acompanhar os próximos meses e ver se vale a pena reduzir este número, pelo menos para 20, para facilitar o acompanhamento, mas, o que importa mesmo para mim é o resultado anual, ver se esta gerando lucro, se as receitas estão aumentando, e as renovações futuras.

Eu  gostaria de ter comprado ALMI11B (Torre Almirante), que ficou alguns dias na casa de R$ 1.300,00, e que fechou a R$ 1.800,00 na cotação de ontem.

Vejo que, comprar vacância, para quem tem disponibilidade de capital (não precisa dos aluguéis, usa somente para reinvestimento), tem paciência e sabe analisar o mercado, pode ser uma boa opção comprar cotas de fundos com imóveis em vacância.

Neste caso específico, não comprei, por já estar exposto a 60% do imóvel através do BRCR11, e alguns outros fundos que comprei que tem grande investimento em BRCR11, ou seja, seria uma diversificação entre papéis, cuja diversificação de imóvel não existiria.

Provavelmente as cotas estão subindo devido a possibilidade de saída do PT do governo, o que beneficiaria a Petrobrás, que não precisaria de tanto aperto financeiro referente aos imóveis.

O XPGA11 também pode se beneficiar disto.

De qualquer forma, isto é apenas uma análise da especulação por trás da variação das cotas, e no meu caso, de investidor e sócio, para longo prazo, isto pouco importa.

TRABALHO:

Já entreguei 2 projetos este ano, estou na frente dos meus concorrentes, mas como citei anteriormente, somente bons resultados não garantem as promoções financeiras e de cargo.

Neste ano estou demandando muito, e irei contratar um recurso para um projeto, pois consegui uma redução de budget interessante num projeto: Eu tenho um budget X para implementar projetos no ano, e em um deles, onde eu demandaria cerca de Y reais, conversando com a área beneficiada eu citei que não tinha disponibilidade de budget e que o projeto estava em risco (“joguei um verde”).

A área decidiu pagar este valor (“Colhi maduro”), ou seja, tenho este valor adicional e usarei p/ contratar um recurso por 1 ano e agilizar uns dos meus 4 projetos deste ano.

Cabe um post específico para a minha mudança comportamental, mas fica para outro post.

Um grande abraço a todos e um excelente dia!

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO



sábado, 9 de abril de 2016

Reduzindo Custos p/ a Independência Financeira - R$ 96,00 Mensalmente Economizados ou R$ 0,96 Mensal na IF ...

Boa noite Senhores do Milhão. A Luta Continua!

Redução de Custos em prol da Independência Financeira. Este será o tema abordado neste humilde blog, nesta noite de sábado.


Nesta semana, eu fiquei pensando em formas de reduzir ainda mais meus custos fixos.

A ideia é bem simples: Quando menos eu gasto, mais dinheiro sobra de meu salário + investimentos para aporte (que inclui novos negócios, que abordarei também neste post).

A equação fundamental da Independência Financeira é: Menos Gastos, Mais Aportes em Valor, Somado ao Tempo. Esta é a fórmula “secreta” do enriquecimento.

Claro, estou desconsiderando negócios ilícitos ou empreendedores que conseguem criar algo inovador que elevem os mesmos ao milhão rapidamente. Vamos falar do nosso mundo, dos trabalhadores, dos poupadores, que estão muito a frente do restante da população por um simples motivo: Planejamento Financeiro.

Seguindo o tema central deste tópico, eu, que me vangloriava de ser um exímio poupador de despesas fixas, percebi alguns “pequenos vazamentos” em minha conta bancária, que tratei de corrigir nesta semana mesmo.

A primeira ideia surgiu neste mês, quando estava atualizando meu controle financeiro (planilha Excel simples que uso), e percebi novas linhas, que incluíam pagamentos novos, em comparação com os meses anteriores.

Desde a finalização da obra, surgiu um item a mais para pagar, que era a ligação de energia elétrica que fiz para a segunda casa recém construída, pois para que os fiscais da prefeitura emitissem o Habite-se era realmente necessário ter esta ligação pronta.

Eu estaria pagando por mês, a taxa mínima, num valor estimado em R$ 22,00, para arredondar. Perguntei a mim mesmo: Por que continuar pagando isto?

Realmente não faria sentido ... Então, liguei na Companhia de Energia Elétrica de meu estado, e solicitei o cancelamento.

Para a minha surpresa, o procedimento mudou, e eu não preciso mais ir pessoalmente a uma agência: Pelo próprio telefone eu faço o cancelamento, informando a última medição, e eles provavelmente farão um acompanhamento se, com a ligação cancelada, esta medição permanecerá a mesma (muito inteligente, reduz os custos de enviar um técnico para cortar a energia, e um novo técnico para religar a energia).

Pois bem, até o momento, economizei R$ 22,00 por mês. Como uso a Regra de 1% em tudo na minha vida, isto significa uma contribuição de R$ 0,22 centavos para a minha Independência Financeira.

Mas a economia não parou por aí ...

Recebi meu contracheque, e após vários meses sem me preocupar em analisa-lo detalhadamente, percebi que eu estava contribuindo com R$ 18,00 para ter acesso ao transporte da empresa, que, por ser multinacional, se trata daqueles ônibus de viagem, que pegam nos pontos cada um dos colaboradores.

O ônibus passa bem cedo, e eu não gosto de ter horários certos de entrada e saída, uma das coisas que eu me dou o luxo de ter é ir ao meu trabalho, que não é tão longe assim, no meu veículo, que é bem econômico.

Pois bem, mais R$ 18,00 cortados das minhas despesas mensais. Ou seja, contribuição de R$ 0,18 para a minha Independência Financeira.

Ainda não fiquei satisfeito ... Percebi que o plano da empresa que eu fiz, para ter acesso a um clube, não estava sendo usado. Eu fiz, para ir uma vez apenas e não voltar mais. Resultado: Mais um corte. Contribuição de R$ 0,11 para a minha Independência Financeira.

Aí tomei gosto pela redução de custo orçamentária, e percebi que estava pagando uma cesta de R$ 18,00 para manter uma conta corrente ativa na Caixa Econômica Federal.

Liguei para uma despachante Caixa, e perguntei a ela se eu poderia receber o valor de venda de casas, caso financiado pela Caixa (99% dos casos de venda de imóveis), através de uma Conta Poupança Caixa, que não tem custos.

A resposta foi positiva, um sim.

Não esperei dois dias, fui à Caixa Econômica, e cancelei a minha conta corrente, abrindo uma nova conta específica Poupança, sem custos mensais de manutenção, bastando apenas depositar R$ 1,00 p/ não deixa-la sem crédito com risco de cancelamento. Uma contribuição de mais R$ 0,18 para a minha Independência Financeira.

Tomei gosto pela redução de custos, e agora farei parte do time “Do Yourself”, traduzindo, “Faça Você Mesmo”.

Eu estava há cerca de 2 semanas com o chuveiro de um dos dois banheiros do meu apartamento com a resistência queimada. Nunca vi e nem sabia o que era, descobri que deveria ser esta tal resistência pesquisando no google.

Um eletricista conhecido, faria o serviço da troca por R$ 50,00, mas, no dia combinado ele sequer deu satisfação, mesmo tendo lindo minhas mensagens no whatsapp. Resultado: Cortado da minha lista de serviços, incluindo na construção e casas.

Mais uma semana passada, e hoje, após minha esposa falar mais uma vez, vi um vídeo no youtube sobre o conserto deste chuveiro, fui num depósito, comprei a resistência por R$ 24,00 (era R$ 25,00, eu mostrei R$ 24,00 e falei que iria ver se tinha moedas, o dono da loja disse “pode ser R$ 24,00 mesmo”. Excelente! Economia de R$ 1,00. Após, consegui trocar sem dificuldade alguma, ou seja, economizei R$ 26,00 fazendo eu mesmo.

Eu já sou adepto desta modalidade em minhas obras, por exemplo, não uso despachante para regularizar meus papéis, eu mesmo o faço, economia de R$ 2.000,00 ou mais.

Além disto, eu pago internet + TV, plano mais básico, nem telefone fixo eu tenho, e notei nesta semana que, sem me avisar, aumentaram a conta dos atuais R$ 109,00 para R$ 123,00 ...

Liguei imediatamente e briguei muito ao telefone, ameacei cancelar, e no final das contas após insistentes ligações minhas, resolveram reduzir minhas mensalidades, nos próximos 3 meses subsequentes, para R$ 108,00, infelizmente neste mês serei obrigado mesmo a pagar os R$ 123,00. Considerando meus gastos dos meses seguintes, R$ 15,00 economizados, que totalizam R$ 0,15 na caminhada da Independência Financeira.

Nesta semana também eu tive a minha primeira reunião de condomínio no prédio que moro (sempre morei em casa), e uma das questões da pauta era um aumento de R$ 30,00 no valor do condomínio.

Analisei a situação, vi os balanços, e notei que estamos arrecadando exatamente o valor que gastamos, sem estarmos em déficit mês a mês, e com uma reserva de 1 mês de condomínio, além de uma pequena reserva separada p/ alguns reparos no prédio.

O síndico propôs o aumento, junto à administradora do prédio, pedindo para pagarmos um pouco mais para ir sobrando dinheiro mês a mês, para o condomínio ter uma sobra maior. Mas, na minha análise, qual o motivo plausível para arrecadar a mais, se não há déficit e há cobertura de inadimplência de um mês, caso todos decidam não pagar uma mensalidade num certo mês?

Sugeri uma análise completa para a redução dos custos fixos que temos, ao invés de simplesmente aumentar o condomínio, e minha proposta foi aprovada pelos demais participantes. Em outras palavras, minha contribuição foi suficiente p/ evitar um aumento de R$ 30,00. Poxa, aumentar R$ 30,00 logo na semana que eu fiz várias reduções no meu orçamento fixo mensal? Não mesmo.

Mais R$ 30,00 mensais economizados, contribuindo em R$ 0,30 para a minha Independência Financeira.

No final das contas, mensalmente eu terei uma redução de R$ 18,00 + R$ 11,00 + R$ 22,00 + R$ 15,00 + R$ 30,00 que totalizam R$ 96,00 por mês, apenas fazendo uma análise em minhas contas fixas, de itens que eu não uso e são desnecessários para mim no momento, ou que poderiam ser reduzidos.

Se eu considerar a redução em prol da Independência Financeira, o resultado desta “semana da redução de custos” esta em R$ 0,96. Excelente!

Pode parecer pouco, mas, se meu salário fosse de R$ 960,00, seria uma redução de 10% das contas. Sendo um salário de R$ 1.940,00, reduzi 5%. Considerando minha renda mensal atual, uma redução em torno de 1,07%, se considerar somente meu salário fixo (líquido) 1,55%. Nada mal, concordam?

Ainda fiquei pensando se não teria sido uma boa ideia ter sido o síndico, pois desde quando entrei aqui, tentei ajudar e correr atrás de algumas melhorias para o grupo, que me beneficiariam também.

O síndico não paga condomínio, e ainda conta com uma administradora, então ainda estou pensando se não teria sido bom economizar R$ 170,00 mensalmente, mas, analisando friamente, sei que seria um dinheiro muito problemático, pois seriam 15 famílias diferentes que eu teria que prover suporte, e eu já faço muita coisa, como vocês sabem ... Penso que é melhor aplicar o tempo que eu teria que dedicar a resolver estes problemas do prédio, por R$ 170,00, pensar e investir nos meus Projetos Digitais, que me rendem muito mais que isto, se eu ficar dedicado.

Logicamente, eu quis mostrar para vocês como podemos enxugar nosso orçamento mensal, através de uma análise detalhada dos gastos, e a buscar formas de sempre reduzir as suas contas fixas.

Lembram da venda do meu lote, que desisti de construir? Foi excelente, pois eu deixei de pagar a prestação de R$ 765,00 por mês! Uma folga orçamentária em bom momento.

Não estou querendo ser ou ensinar a vocês a ser pão duro, mas penso que podemos sim fazer algumas coisas simples que reduzam nossos gastos. Algumas outras sugestões que tenho em mente:

·         Posto de Gasolina: Atualmente estou abastecendo num posto próximo com a gasolina a R$ 3,489. Os demais próximos variam entre R$ 3,59 a R$ 3,69. Pensando que eu sempre encho o tanque, eu economizo de R$ 5,00 a R$ 10,00 só nesta escolha de posto.

·         Almoçar fora (Trabalho): Eu almoço sempre no restaurante da empresa, então não tem como economizar, na verdade há dois restaurantes distintos, um chamado de padrão, para ser usado mais pelos operários, e outro a ser usado mais pelo time de escritório. Isto gera uma diferença mensal de uns R$ 50,00, mas, eu prefiro pagar um pouco a mais pela diversidade de opções do restaurante melhor, sem dor na consciência. Agora, para quem trabalha e almoça fora, principalmente para quem esta acima do peso: Que tal começar, gradativamente, a reduzir o prato? Ou a ir naquele restaurante de preço fixo, com uma carne?

·         Almoçar fora (Final de Semana): Eu sempre me regrei da seguinte forma: No final de semana, se eu sair no sábado, dificilmente eu sairei p/ gastar a mais no Domingo, e vice-versa. Tenho alguns colegas que saem terça, quarta, quinta, sexta, sábado e domingo. Cada saída, no mínimo R$ 50,00 a R$ 100,00, se for solteiro então, os gastos aumentam, se for namorando / noivando, aumenta mais ainda, principalmente quem não mora sozinho e precisa ir a motéis ... Imagine o estrago que R$ 300,00, R$ 400,00 por semana, que poderiam ser aportados, fazem ao longo do tempo. Lembre: Viver de forma simples. Nota: Neste sábado, decidi ficar em casa, escrevendo este post e fazendo algumas pesquisas na internet.

·         Promoções no McDonalds: Sei que faz mal, mas de vez em quando eu gosto de comer um Fast Food. Descobri um site do próprio McDonalds que exibe as ofertas do mês, por exemplo, a promoção Big Mac esta custando R$ 29,00, vendido duas promoções pelo preço de uma (um combo para duas pessoas), ou seja, apenas mostrando o cupom gerado no site, você compra dois pelo preço de um. Ideal para quem namora, é noivo ou casado, ou mesmo para ir com um amigo e dividir este valor.

·         Compras na Internet de Sites Confiáveis: Não preciso detalhar tanto, pois, uma empresa que apenas mantêm uma loja virtual para receber pedidos e despachar, apresentará preços muito mais baixos que lojas que contam com estrutura física, pagam aluguel, tem mais funcionários, etc. Fiz uma excelente economia comprando online, e não digo para comprar em lojas desconhecidas, digo lojas como Wal-Mart, Magazine Luiza, Ricardo Eletro, Casas Bahia, Americanas, etc.

Não vou aumentar tanto a lista, isto são apenas itens que me vieram a mente neste momento.

Na sexta-feira (ontem), por exemplo, mesmo sem tanta fome, acabei aceitando ir a um restaurante fora do trabalho, e paguei R$ 31,00. Qual o problema? Eu trabalho exatamente para isto, fui mais pela companhia de bons amigos mesmo, conversar, rir, valeu a pena. Só fiz diferente deles pagando à vista, eles dividiram no cartão. Eu sei, tem as milhas, mas tudo que eu compro, gosto de pagar à vista. Sou assim e não quero mudar.

Como sempre, olhando para cima vejo que escrevi demais, vou deixar o assunto de um novo empreendimento que estou analisando, não na área de construção, para um próximo post.

Eu estou montando minha Renda Passiva para me permitir criar um negócio, paralelo à construção, que alavanque ainda mais meu Patrimônio.

Se der certo, continuarei trabalhando normalmente, até o dia que me cansarei e passarei a minha vida apenas olhando a parte de construção e dando suporte a este negócio que tenho em mente ...

Nota: Já mencionei algo sobre nos posts anteriores, e estou apenas analisando mesmo, mas, se aparecer uma oportunidade, quem sabe não chegou a minha hora de ter meu negócio próprio, além da construção?

Para não perder esta atualização, uma rápida passada nos demais tópicos:

·         Obra: Apesar de ter terminado a obra, ainda estou regularizando. A  Averbação das casas ficou pronto na prefeitura, e agora devo emitir um documento chamado DISO, da Receita Federal, pagar, e ir pessoalmente na Receita Federal entregar algumas documentações e cópias do projeto. Quando finalizar este trâmite, receberei um documento chamado CND, que basicamente é uma certificação de que não tenho débitos com a Receita e que esta construção esta com todos os pagamentos em dia. Este documento CND, junto da Averbação, são os documentos que preciso para finalizar a regularização, levando os mesmos ao Cartório de Registro de Imóveis para que agora a escritura do lote se torne a escritura de um lote com duas casas. 

·         Projetos Digitais: Voltou a me dar alegrias, com pouco esforço de minha parte, mas me reinventei. Não quero contar tantos detalhes, como sempre, mas digo que até este momento do mês (09/04/2016) já ultrapassei a renda do mês anterior inteiro ... Objetivo? Ainda nenhum. Mas, mais de R$ 1.000,00 com este investimento é considerável e plausível.

·         Dividendos da Sociedade: Tudo fluindo perfeitamente, sem estresses. Tive um pequeno problema, que não gostei, mas relevei: Comprei junto ao sócio um valor alto de produtos, em dois dias, redução de 10% pagando à vista (venda grande da loja dele, que precisa de capital para comprar à vista). A empresa da qual ele comprou não conseguiu atender o pedido, em consequência ele perdeu a venda (da loja dele), e me retornou meu dinheiro sem lucro no dia seguinte, após me explicar a situação e ter meu aval. Não gosto de arriscar capital p/ não ganhar nada, na verdade eu perdi, pois ao retirar da poupança os 0,67% que eu ganharia na data de aniversário agora começaram a contagem novamente ... Próximos contratos extraordinários, terei uma taxa mínima de devolução, p/ evitar novos casos. É a segunda  vez que aloco capital na Sociedade e não recebo nada de Dividendos.

Vale ressaltar que estou totalmente descapitalizado este mês, valor todo aplicado, e não quero ter que reduzir meus investimentos em Fundos Imobiliários ou Dividendos da Sociedade para quitar compromissos no mês, lembrando uma das máximas que prego aqui, que é Não Girar Patrimônio.

Eu cometi um erro na leitura da ordem das atividades, pois na regularização da obra eu pensei que pagaria o Cartório primeiro, o que ficará em torno de R$ 2.500,00, e esqueci que precisaria pagar a Receita Federal primeiro, cujo valor estimo entre R$ 6.000,00 a R$ 7.000,00, ou seja, no momento não tenho este capital todo, melhor esperar o fechamento do mês, lembrando a todos que o que me descapitalizou me fazendo errar nas contas foi o pagamento de R$ 6.600,00 do “problema do meu tio”, já explicado em posts anteriores e que pretendo esquecer completamente, onde de bom coração passei R$ 3.300,00 para ele, como ajuda e gratidão pelo excelente serviço e por ser da família, e o restante (50%) ele me pagará aos poucos ... Era exatamente o valor que eu precisava para concluir a documentação da obra, e eu não queria ficar um mês sem aportar ... Por isto, estou “apertado financeiramente” no momento, com capital menor do que R$ 3.000,00, que também contribuiu um celular novo que comprei p/ meu pai (ele sempre me emprestou dinheiro sem juros, quando precisei, então este celular é como se fosse um pagamento de juros que não repassei a ele quando ele me emprestou. Valor do celular nas lojas: R$ 700,00, em média. Na internet: Comprei por R$ 467,00 ... Bela economia.

Agora, quero finalizar, deixando um DEVER DE CASA para vocês:

Eu gostaria que vocês fizessem uma análise completa dos gastos de vocês, e analisassem se há algo que vocês consigam reduzir, pode ser qualquer coisa, e escrevam aqui o resultado.

Lembrem sempre, este blog veio para crescer junto com vocês, para mim é um prazer aprovar os comentários e estar conversando com todos vocês leitores, e fico feliz em saber que este blog já tem um espaço no coração de cada um de vocês (momento emotivo do dono do blog). Falando sério, o número de visualizações e comentários vem crescendo, e isto me motiva a continuar escrevendo aqui, pois a responsabilidade de tentar passar um bom conteúdo me faz dispender mais tempo escrevendo, revisando o texto, e tentando passar uma mensagem para vocês, além de claro mostrar a minha estratégia e patrimônio.

Um grande abraço, e excelente final de semana!

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO

Pesquisar no Blog ...

Postagens Populares