Total de visualizações de página

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Pare de 'mi mi mi' - Se você quer a Independência Financeira, Batalhe por Ela!

.
.

Boa tarde Senhores do Milhão. A Luta Continua!

Que mês longo, 31 dias!

Este é um post que acabei descambando para um revolta, li alguns blogs que pelo amor de Deus, que ‘mi mi mi’, que choradeira.

“Minha vida é muito ruim”, “Meus pais não me deram nada”.

Aí você ve a vida do cara: Esta ali, 20, 25 anos, tem SAÚDE, pode trabalhar, pode correr atrás, mas é a cultura da vitimização, e ao final do texto vou falar até sobre isto, pois estou estressado hoje e resolvi escrever no horário de almoço ...

Começarei de leve e depois vou chamar a atenção dos ‘mi mi mi’, não é muito meu perfil de escrita, mas acho que de vez em quando precisamos botar os pingos nos ‘ís’.

O próximo fechamento mensal promete ... Eu disse que ficaria 1 mês sem crescimento, devido ao pagamento das últimas burocracias de regularização da obra, além de outros gastos adicionais que tive, mas, este mês tem Salário (com férias), renda dos Dividendos da Sociedade e Renda dos Fundos Imobiliários, onde este último que já gera mais de R$ 1.000,00 mensais, o que facilita e muito a minha vida rumo ao milhão, pois agora não ficarei nem um mês sem aportar, pois na busca do milhão o Reinvestimento é obrigatório.

Deixei a desejar somente na Renda Digital, mas, este mês realmente eu estava cansado fisicamente e mentalmente, pois, chega uma hora que queremos descanso, além do que fiquei alguns dias com a saúde debilitada, o que me mostrou que saúde deve sim fazer parte da caminhada rumo à IF.

Excepcionalmente neste mês, meu fechamento ocorrerá no fechamento do dia 01, pois as receitas ‘caem’ no último dia útil do mês e parte no dia primeiro, então prefiro neste fechamento aguardar este 1 dia, p/ não lançar receitas ainda não recebidas, por mais que estejam programadas.

E não terá pedalada fiscal, pois mesmo as contas fixas que vencem em Junho já foram 70% pagas, incluindo a prestação do cartão de crédito mais chata do mundo de quase de R$ 1.000,00 por mês. Mais duas prestações e me livro dela, felizmente.

E o motivo da felicidade é saber que ultrapassarei uma marca histórica, a de R$ 900.000,00 de patrimônio.

Que se dane os ‘rambos da internet’ que dirão que é um fechamento falso, que é só colocar R$ 10.000,00 em cada casa que tenho que chegarei ao milhão e ‘bla bla bla’.

Este controle é meu, então não venha com ‘mi mi mi mi’, imóvel é patrimônio sim senhor, e eu contabilizo sim, pois faz parte da minha estratégia.

A única coisa que não contabilizo e que tenho é FGTS, pois não posso usar este dinheiro. As casas podem até demorar a serem negociadas, mas posso vendê-las. O mesmo p/ os demais ativos. Ou seja, o que eu posso fazer dinheiro, independente da liquidez, entra no patrimônio, desconsiderando claro objetos e móveis, aí já seria demais).

900K ... Quem diria! Às vezes penso que é pouco, que chegarei aos 30 sem ter conseguido chegar ao milhão, que não fui inteligente o suficiente, mas ...

Porra, eu comecei do zero! Quando descobri que eu era pobre e que meu pai não ia bancar um carro e dinheiro para eu sair final de semana, eu decidi que, se teria que trabalhar por ser um pobre, que fosse numa multinacional, pois eu sabia que o salário seria melhor e eu conseguiria melhorar de vida trabalhando numa destas, e como sou muito esforçado, promoções me aguardariam.

Aqui no blog não fico de ‘mi mi mi’ com a questão de mulheres (tem vários blogs que falam sobre), mas era triste saber que eu tinha 18 anos e não tinha carro, e os outros caras feios do bairro ou até mesmo de outras regiões, paravam com seus carros na minha rua e roubavam a atenção das mulheres, saiam com elas e ‘pegavam’, e eu e os demais colegas da rua ficávamos lá, numa competição desigual.

Mas, não fiquei chorando por isto, arregacei as mangas e decidi trabalhar e comprar as minhas coisas, pois meu pai, apesar de ter condições, não me daria muita coisa mesmo, então não tive escolha, teria que trabalhar.

.
.

Nota: Esta foi a melhor lição que meu pai me deu, do tipo “Vai se danar seu moleque, quer carro? Vai trabalhar. Não vou te dar porra nenhuma, já te ajudei pagando curso de informática, parte do curso técnico e parte da faculdade até você conseguir pagar sozinho”. Não foi desta maneira que ocorreu, mas foi o que eu entendi, pois meu pai tinha 2 carros (um passeio e outro trabalho) e não me emprestava nenhum, foram raras as ocasiões. Mas, dentro de casa, nunca me faltou nada.

Este foi o primeiro passo da minha caminhada, sem choro, sem me fazer de vítima da sociedade, eu corri atrás, ligava diariamente em telefones de multinacionais, e tentava participar dos processos seletivos.

Consegui meu objetivo, num estágio nível técnico numa empresa de grande porte, e após finalizá-lo já pulei para uma multinacional, e com poucos meses fui efetivado, numa área que nem era a minha, mas eu me esforcei tanto, dei ideias boas, mudei o setor, quebrei paradigmas. Fui efetivado.

Lembro que quando comentei com meu pai, lá por volta de 2007, que meu salário seria R$ 2.200,00 por mês, ele riu, não uma risada de menosprezo, mas achando que eu teria sim um salário bom, mas que R$ 2.200,00 já era demais para mim.

E assim iniciei a minha jornada financeira.

O primeiro controle financeiro que tentei fazer foi usando o extrato do banco retirado do caixa eletrônico, anotando meus gastos, saques com caneta mesmo... Percebi que estava virando uma bagunça, aí criei minha planilha de custos.

É legal ver a minha planilha de custos, começando em 2007. São coisas difíceis de vermos no dia a dia, a importância da economia e do tempo, mas eu vejo claramente algo como dinheiro subindo na conta poupança, subindo, subindo, e zerava. Era sempre alguma coisa que eu comprava, carro novo, quitação de financiamento, compra do apartamento, compra de lote, compra de carro para revenda, até a construção das primeiras casas, pois aí o capital começava alto, e ia sendo consumido mês a mês, pois mesmo com os aportes mensais os gastos eram maiores. Construção gasta muito capital.

Ver estes gastos da Construção me mostram claramente o que seria da minha vida se eu gastasse mais do que eu ganho, ou seja, ao invés de ter duas casas com valor patrimonial de R$ 480.000,00 (que contabilizo como R$ 460.000,00 no Fechamento Patrimonial), e um apartamento quitado de Valor Patrimonial de R$ 300.000,00 (que contabilizo como R$ 250.000,00 no Fechamento Patrimonial), provavelmente eu seria dependente do meu emprego, estaria com muito medo nesta fase de demissões, pois eu certamente teria viajado bastante (nada contra quem viaja bastante após acumular patrimônio), e hoje me veria com 35 anos de prestações a serem pagas em uma cobertura de R$ 400.000,00, torcendo para passar 2 anos e usar meu FGTS e diminuir a prestação de R$ 2.700,00, que consome mais do que 40% da minha renda líquida, além da prestação do carro esportivo de R$ 70.000,00 que comprei financiado em 72 prestações, e que pago R$ 900,00 por mês (fora a entrada), comprometendo mais de 50% da minha renda. Aportar? O que é isto?

E o restante do salário líquido: Condomínio (de cobertura é mais caro), seguro do carro, coisas caras que compro, troca do celular (afinal, lançou o novo Iphone, preciso trocar o meu e estar na moda) e roupas caras ...

No mês que não dá para pagar tudo, não tem problema, afinal eu tenho o cartão de crédito com limite de R$ 15.000,00 e 20 dias de Cheque Especial ... Dá para esperar cair o novo salário, os juros são tão baixos né?

Meu Deus ... Estou muito bem, obrigado pela educação financeira que tive, que consiste em viver de forma simples e gastar menos do que ganha. Isto é algo normal para mim, não tenho esforço algum em poupar, e não sou do tipo “pão duro”, apenas aprendi a viver com pouco.

Já errei financeiramente? Sim. E muito!

Já comprei carro zero, comprei carro muito caro, perdi algo em torno de R$ 13.000,00 em menos de dois anos de uso, e olha que na época comprei com desconto o veículo por pagar à vista. Já achei que viraria Daytrader ... Ainda bem que nem tentei aprender Opções ...

É nestas horas que eu vejo que já desperdicei dinheiro, poderia ter começado com um carro simples e estar com ele até hoje, ou ter trocado menos vezes.

Então, você jovem, com menos de 25 anos, pare de chorar!

Mi mi mi mim’ eu ganho pouco, meu trabalho é muito ruim, odeio meu chefe! Vá se qualificar porra, estuda a porra do inglês na internet, melhore seu currículo, arrisque, faça uma faculdade em um curso que agregue e que tenha perspectivas de crescimento.

.
.
É bom em ‘decoreba’? Vá estudar e entre naquela vaga do concurso que paga R$ 3.000,00. Depois você continua estudando e consegue uma vaga de R$ 5.000,00 e vá melhorando.

Não é bom em ‘decoreba’? Melhore seu currículo, busque atividades extracurriculares, seja o melhor da sala, para ter ajuda e indicação do seu professor.

Corra atrás, pare de choradeira, ninguém vai te ajudar. Leia de novo: NINGUÉM VAI TE AJUDAR. Só você pode fazer isto.

Esqueça a porra do Daytrade, isto vai arruinar sua vida financeira.

Esqueça Forex (nem sei que porra é esta), Opções.

Vou escrever em caixa alta para lembrar:

APORTE! APORTE! APORTE! Quando maior o Aporte, melhor. Então, antes de querer acumular Patrimônio, invista em você, em seu currículo, para aumentar a porra do Salário e conseguir Aportar mais.

APORTE + TEMPO GANHA DE TAXA.

Pare de ficar procurando a porra do CDI 110%, e ficar comprando e vendendo as coisas. Comprou? Mantêm no portfólio. Ficou ruim? Vende e investe em coisa melhor, mas só se ficar ruim, mas não fique buscando ajuda em fórum, lendo blogzinho para tomar decisão, lendo Infomoney, Advfn.

Tome as suas decisões por si só, você pode filtrar e usar bons comentários, usar a seu favor, mas se ficar lendo notícia todo dia, você vai vender a porra da sua ação / FII / Tesouro achando que vai acontecer um desastre financeiro.

Vai achar que o ativo subiu muito e vai querer vender, pagando imposto.

Ou caiu de mais e você vai vender no prejuízo por que perdeu valor, sendo que na verdade você esta analisando cotação e não fundamentos.

 Até eu percebi que estou sendo contaminado com notícias, cortei à partir de hoje duas coisas: Não vejo mais Infomoney. Não abrirei este site, pois de hora em hora eu abria, para ver o índice IBOV e IFIX.

Não lerei mais a página de Fundos Imobiliários da Infomoney, mostrando as maiores altas e maiores baixas dos FIIs.

Não acompanharei mais as notícias do Tetzner, a parte do “Avisa Aí” é que nem o fórum ADVFN: “Estou vendendo por que subiu demais, e só compro se cair até X”. Aí o camarada paga imposto da renda (20% do lucro), e fica com o dinheiro parado esperando a cotação cair. Tem gente esperando há 2 meses a cotação de AGCX cair. “Estou vendendo por que na entrevista do Zé das Couves ele disse que as agências bancárias passarão a ser digitais e todo brasileiro usará internet banking”. Para que perderei meu tempo lendo isto?

Agora, quais notícias eu acompanharei?

Tenho o ativo XXX. O ativo XXX informou ao mercado “O inquilino YYY desistiu de prorrogar o contrato e sairá daqui há 2 meses”.

Isto eu preciso ler, pois dependendo do que acontecer pode me servir para fazer alguma coisa.

“Ah ficou vago, vou vender esta porcaria de FII para aplicar no outro que tá com yield maior”. Não, não é assim que se faz.

Valor: Pode alugar de novo? Tem boa localização? Concorrentes próximos, como esta a diferença dos alugueis? E os contratos, como estão? Quem são os inquilinos?

Outra dos moleques: Tenho 23 anos, não aguento mais trabalhar, preciso me aposentar logo.

Olha aqui, eu vou chegar aos 30 e ainda terei que trabalhar uns 5, 10 anos para poder pensar em Aposentar.

Eu estou cansado também, mas vou fazer o que? Preciso de Tempo + Aportes. Agora, eu gosto do que eu faço, ou seja, se eu preciso ficar trabalhando, eu faço o que eu gosto, no cargo que eu busquei. Poderia estar melhor? Sim, errei no network provavelmente ou não tive sorte suficiente. Mas, gosto do que faço e tenho sim perspectivas futuras.

.
.

Vamos parar de choradeira, se eu que sou um investidor normal, consegui juntar alguma coisa em 10 anos, você também conseguirá! Invista em você, estude, pare de perder tempo em Facebook, Instagram, Twitter, Youtube.

Pare de sonhar em ser um Youtuber famoso.

Pare de pensar em empreender e criar um negócio digital revolucionário que alguma empresa grande irá comprar por milhões de dólares. Pode acontecer isto? Pode. Mas só se você for um gênio ou um cara com muita sorte, ou seja, é mais fácil ganhar na loteria.

Trabalhe, estude, se desenvolva. Recebeu salário? Gaste o necessário, viva, pratique esportes (até eu aderi a esta moda), cuide da família e aporte o que sobrar.

Tem estômago para Ações? Invista em ações.

É um medroso como eu VDC? Aporte em Renda Fixa / Tesouro.

É das antigas que nem eu VDC? Compre lotes, casas de menor valor.

É medroso que nem eu VDC mas quer arriscar um pedaço do seu capital? Fundos Imobiliários.

Acorda moleque, pare de reclamar do seu emprego, da gatinha que não te olha, de que você é feio, vá fazer academia e buscar conhecimento, melhorar seu currículo e buscar emprego melhor.

Galera, falando sério, Enriquecer = Aporte + Tempo, mesmo que seja taxa de poupança, como disse o mestre Soulsurfer.

Quem esta lendo isto aqui já tem um diferencial, esta tendo conhecimento e buscando Educação Financeira, então vamos ser mais otimistas, esquecer crise, esquecer Dilma e correr atrás do nosso, fazendo o bem, não tentando ganhar dinheiro fácil, cuidando da saúde.

Se fosse fácil ficar rico, todos nós já seríamos, sem esforço! O problema é que leva tempo, e vivemos na fase onde queremos tudo na hora, somos ansiosos por natureza.

Eu mesmo estou nesta fase, às vezes dá uma preguiça, um desânimo, por saber que já trabalhei tantos anos e ainda não sou independente financeiramente.

Mas, pensando pelo lado otimista, se eu vejo um Viver de Renda que chegou aos 3 milhões, um Heavy Metal que esta na casa dos 2 milhões, um Pobre Catarrento que ultrapassou 1 Milhão, todos estes com Aportes monstruosos, eu não estou tão ruim assim, e nem sou tão burro, pois estou quase chegando ao Milhão ...

Vamos ser mais otimistas e correr atrás pessoal!

Um grande abraço

.
.

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO




quinta-feira, 26 de maio de 2016

Balanceando meu Portfólio de FIIs - Evitando uma Possível Grande Perda ou Grande Ganho ...

.
.

Boa tarde Senhores do Milhão. A Luta Continua!

(27/05/2016: Atualização - Meu texto deixou a entender um Giro de Patrimônio, que sou totalmente contra. Entendam que, sem uma visão clara da nova situação do BRCR, eu reduzi minha posição em 60% - Lembrem que BRCR tinha um % muito grande na minha carteira, pois foi o primeiro FII adquirido - Os valores da venda foram realocados em outros FIIs do portfólio, que ja esperavam receber aporte, e, apos o novo relatório BRCR ja com os rendimentos definirei se manterei a atual posição ou a aumentarei, dependera do que vira pela frente, pois eu preferia que o BRCR não tivesse distribuído a amortização.

Mudar de opinião não e crime, e durante a caminhada para a IF alguns ativos que eram confiáveis e que você investidor acreditava, podem perder valor, então movimentar sua carteira nestas ocasiões não o faz mudar para Gestão Ativa, pois continuo com o mesmo objetivo de aumentar patrimônio através da Acumulação, sem preocupar com preço).

Se fosse para usar termos técnicos, eu diria que estou tentando manter meu portfólio dentro das Bandas de Bollinger, ou buscando algo relacionado a Desvio Padrão, tentando manter certa regularidade no valor do portfólio como um todo, ou seja, evitar grandes variações para cima ou para baixo no preço dos meus ativos, que culminam na perda ou subida de valor do portfólio.

A longo prazo, o que eu disse acima pouco importa, mas para o curto prazo isto me dá mais tranquilidade, para aguentar as variações diárias, que a cada aporte + tempo passarão a ser maiores, pois nas últimas duas semanas tive variações de R$ 2.000,00 para mais ou para menos ... Aguenta coração!

Que fique claro, e ressaltarei isto diversas vezes: A minha base deve ser sempre a renda passiva mensal gerada pelo portfólio para reinvestimento, mas, variações acima de R$ 1.000,00 (ganhei R$ 1.000,00, perdi R$ 1.000,00), mesmo que teóricas (os ativos mantêm valor e o preço é um mero detalhe), ainda mexem com meu emocional (não foi atoa que fugi das ações).

No resumo do que disse acima: É normal que um portfólio acima de R$ 100.000,00 tenha variações de até 1% dia (ou seja, R$ 1.000,00), então o que me resta é parar de olhar preço de cotação e valor total em custódia ... Foco no valor dos ativos!

Mas ... Precisarei alterar meu portfólio ...

E mais uma vez terei que balancear minha carteira de ativos, reduzindo a discrepância que tenho do BRCR em relação aos demais FIIs, ou seja, estarei reduzindo drasticamente minha posição em BRCR, por uma simples razão: Eu não sei o que vai ocorrer na próxima distribuição de rendimentos deste fundo.

Para quem não lembra da história, o BRCR, que é o maior fundo FII listado em bolsa no Brasil, decidiu entregar aos cotistas 400 milhões de reais que estavam aplicados em Renda Fixa “aguardando oportunidades”, ou seja, o fundo disse “Filho, toma aí, não sei o que fazer com isto, se vira nos 30”.

E o FII estava queimando caixa, o que significa que ele estava entregando aos cotistas rendimentos maiores que as receitas mensais (reduzindo o caixa mês a mês), e agora decidiu entregar simplesmente as receitas mensais, ou seja, não teremos mais o rendimento “fixo” de R$ 1,01 por cota a cada mês ... A curto prazo? Ruim. A longo prazo? Benéfico. É uma atitude saudável ao fundo.

Quem percebeu meu modo simples de investir, deve saber também que estou mais preocupado com o aporte mensal do que com as possíveis variações de cota em si, ou seja, eu estou tentando rentabilizar meu capital com maior rendimento comparado a poupança, me protegendo da inflação através do reajuste dos contratos dos FIIs reais (físicos) e alocando parte do capital em FIIs de papel (estes são a minha “Renda Fixa”, tema polêmico tratado pelo mestre Soul do blog Pensamentos Financeiros).

O que eu quis dizer: Eu não quero ser otimista achando que BRCR vá entregar R$ 0,80 por cota, ou ser pessimista achando que vá entregar R$ 0,65 por cota, pois, caso o segundo cenário se confirme, com yield menor a tendência é que a cotação do BRCR seja reduzida a valores próximos de R$ 70,00, o que acarretará uma “perda” maior no meu portfólio, visto a minha exposição demasiadamente grande em BRCR comparado aos demais FIIs em carteira.

Veja bem, sempre cito que não me preocupo com o preço dos ativos, mas neste caso eu estou sem uma visão de quanto o fundo irá me gerar de caixa mensal, então optarei por reduzir em 60% a minha exposição a este FII, reaplicando os valores em outros fundos.

Lembre que nas semanas anteriores eu já havia reduzido posição no BRCR, reaplicando o valor da venda no CXRI.

 Ainda manterei um pote cheio de BRCR (na minha metodologia 1 Pote = 5K), e caso o ativo entregue um rendimento por cota abaixo das expectativas, isto me permitirá colocar BRCR na fila dos próximos aportes e aumentar a posição, reduzindo o PM (preço médio), mesmo sabendo que não me importa o preço, e sim os rendimentos gerados, e nesta dúvida sobre rendimentos a melhor decisão, na minha cabeça, é justamente reduzir a exposição, reaplicar em outros ativos e tendo as informações necessárias (próximo relatório) eu saberei o que fazer.

.
.

Eu estou lutando arduamente para manter meus rendimentos acima de R$ 1.000,00 por mês, então estou sendo obrigado a realizar estas mudanças, não por eu querer fazer, mas por ser obrigado pelas mudanças ocorridas neste cenário.

De qualquer forma, me tranquiliza saber que com o próximo aporte aumentará o valor mensal de fluxo de caixa, e com certeza fincarei os pés acima dos R$ 1.000,00 para ficar, a tendência agora é buscar R$ 1.500,00 e o número dos sonhos que é R$ 2.000,00 mensais de renda passiva de FIIs, que é quase 1/3 do meu salário líquido.

Eu sonhando com aumento da renda passiva mensal ...

Vale ressaltar que outros FIIs que tenho (papel e fundos de fundos) tem exposição alta em BRCR, então estou minimizando efeitos bons ou ruins que venham a ocorrer.

Entendem esta parte? Eu não quero estar exposto a grandes altas, ou grandes baixas considerando as cotações. Quero tentar manter um padrão, pois não são as variações de cota que me farão chegar ao milhão, e sim os aportes mensais + reinvestimentos + tempo.

Preço de ativo segue lucro, então o aumento do preço das cotas será uma consequência deste processo acima citado.

Com esta nova venda programada e que deverei fazer nos próximos dias, reaplicarei  o valor recebido para terminar de encher o pote dos seguintes ativos: JSRE, XPGA, FIGS.

Outro ativo que já esta em minha carteira em posição mínima e que terá o pote enchido é o BCRI.

E o que sobrar continuarei a encher o pote do NSLU, que estou enrolando para encher o pote, devido ao baixo yield perto dos demais, mas a solidez e perpetuidade deste fundo me fazem obrigatoriamente ter que compra-lo. O parceiro dele que é o HCRI já tem pote cheio. Hospitais.

Estou também com dinheiro parado em conta para a subscrição do VRTA, que já aceitei e foi o único aporte feito neste mês de Maio, pois nem era previsto um aporte e juntando este fato com a postergação de um dos valores dos Dividendos da Sociedade culminaram em uma terrível semana de “pindaíba”, ou seja, fiquei sem dinheiro nenhum ...

Felizmente recebi uma renda nesta data, e passei a fase da “Pindaíba”.

Pensando bem, eu estou até me esquecendo que Junho terá aporte ... Isto significa tranquilidade financeira, bom sentimento.

E os candidatos a entrarem na minha carteira são BBFI e RNDP, ainda sendo estudados por mim (apesar de saber que meus estudos não valem muita coisa, mas eu pelo menos tento analisar).

O BBFI se trata de um FII com imóveis em boa localização, e tem uma pendência em um imóvel 100% vago em Brasília, ou seja, tem um potencial de valorização de cota e aumento de renda considerável quando findar a vacância.

.
.

Já o RNDP, que é um FII de papel, tem tido um yield considerável, e papéis interessantes em carteira. Ainda estou estudando o fundo, como citado, mas há grandes chances de compor minha carteira.

Para não me esquecer de alguns FIIs, agora que opero através de uma corretora que não cobra corretagem em FII, eu compro 1, 2 cotas, e acompanho, tendo alguns destes já em minha carteira.

Neste método, comprei SDIL e MXRF, mas não estou gostando tanto, e o próprio BCRI (este sim estou gostando).

Provavelmente não encherei o pote destes FIIs, mas terei algo próximo de R$ 600,00 a R$ 1.000,00 aplicados nos mesmos.

Sinceramente, estou gostando muito desta fase de investidor de Renda Variável, agora que estou tranquilo financeiramente em relação às obras e a qualquer tipo de gasto, sem estresse, apenas aguardando vender as casas, mas é sempre importante ressaltar que o valor da venda das casas obrigatoriamente deve permanecer separado em Renda Fixa para ser reaplicado em construção de casas, ou seja, não misturo os capitais, pois o que move fortemente meu patrimônio são as construções, apesar de estar notando que mês a mês os FIIs estão começando a apresentar uma significativa contribuição, principalmente no que tange às receitas mensais, junto com os Dividendos da Sociedade.

Nota: Para ficar ainda mais tranquilo, só preciso me livrar das duas últimas prestações do cartão de crédito, de quase 1K mês, onde acabei de pagar neste momento mais uma prestação, e restam mais duas para encerrar esta dívida e aumentar meus aportes.

Amanhã tem mais renda entrando, dia 31 tem mais renda entrando, dia 1 tem mais renda entrando, dia 7 mais um pouquinho de renda entrando, dia 15 considerável renda de FIIs entrando e dia 20 o restante da renda mês. O importante é deixar a torneira sempre pingando capital para dentro da conta, é assim, de pouco em pouco, que você consegue aumentar o patrimônio, ou seja, busquem ter várias fontes, várias rendas diferentes, quanto mais, melhor.

No momento, já paguei 65% das contas fixas de Junho, mesmo estando no finalzinho de Maio.

Férias chegando, e todos os gastos da viagem já estão pagos (a maior parte), incluindo todas as refeições e outros passeios ...

Renda Digital? Estou de férias ... Chega de tentar ganhar tanto dinheiro adicional ... Preciso viver também.

E nos próximos dias, me darei alguns mimos e comprarei alguns itens que estou precisando, sem receio, sem dó no coração de estar gastando dinheiro, pois eu realmente preciso e trabalhei para isto, para ter este momento inicial de tranquilidade financeira, mas mantendo o mesmo foco de aportar e sempre gastar menos do que eu ganho.

E ... Deixarei para aportar mais próximo da data de recebimento da renda dos demais FIIs.

No momento, quero paz, quero descanso, e que os investimentos se tornem algo secundário em minha vida, exatamente como estão sendo neste momento.

.
.

Ps.: Próximo post, vamos falar sobre Carreira! Será que chegou a hora de mudar o rumo profissional? Estou pensativo e quero compartilhar com vocês esta fase.

Um grande abraço!

.
.

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Vivendo Financeiramente 'Apertado' no Mês - Os Assustadores Gastos Inesperados ... Venha Logo Salário!

.
.

Boa tarde Senhores do Milhão. A Luta Continua!

Depois de duas semanas fraco e com pouco ânimo, devido à cirurgia do siso e de uma forte gripe adquirida, finalmente os remédios e os cuidados durante este período fizeram-me estar melhor no momento. Nunca havia passado mal por tantos dias, onde ocorreram duas situações atípicas (siso e gripe), uma após a outra, pois raramente passo mal.

Vamos falar um pouco sobre viver no limite financeiro, ou seja, com pouco dinheiro, pensando no final do mês para receber salário.

“Estar na pindaíba”. Significado: Estar sem dinheiro, sem poder de compra, com a vida difícil financeiramente.

Pindaíba” seria o resumo da minha vida financeira nesta semana, considerando o saldo da minha conta corrente, pois neste mês tive três situações atípicas que me fizeram viver no “modo hard”.

Às vezes até gosto de passar por isto para ver o quanto é difícil viver no limite, onde uma situação de gasto não previsto no mês te leva para o vermelho, ou lhe deixa descapitalizado, ou mesmo tendo que pedir algum empréstimo ou deixando de comprar algo que precisa ...

Gosto desta sensação ruim da “grana curta” pois ela mostra que venho fazendo o correto, que é poupar, diversificar, investir, cuidar do meu próprio dinheiro e ter uma confortável reserva financeira, para os tempos difíceis.

Viver com salário baixo, com a grana contada, dependendo do final do mês para ter um fôlego financeiro é realmente muito complicado, ainda mais para quem não tem educação financeira.

Ter que fazer as contas para ver se o dinheiro vai dar para pagar um boleto, ou pensar em estratégias para postergar os gastos, é complicado mesmo.

Estou nesta fase da “pindaíba,  devido a estes gastos adicionais não previstos no mês:

Viagem de Férias:

Como disse no post anterior, estas duas semanas me sentindo mal me fizeram acordar para a vida, pois não adianta ter 3 milhões em conta se não tenho saúde para aproveitar.

Foi um pouco trabalhoso escolher, diante de tantas possibilidades, mas escolhi um bom local, bem conceituado nos sites de viagem, com boas atrações, e cujo preço já inclui todas as refeições do dia + bebidas (não inclui alcoólicas, o que pra mim não muda muita coisa pois quase não bebo).

A única surpresa é que para o agendamento das diárias se faz necessário o pagamento antecipado, ou seja, eu pensei que os gastos seriam no próximo mês de Junho (no check out), mas para agendar já realizei o pagamento agora.

Poderia ter dividido pelo cartão de crédito? Sim. Mas, eu particularmente detesto prestações, e mesmo não pagando juros do cartão de crédito eu prefiro comprar sempre à vista, somente recorro ao cartão em casos muito específicos, quando o valor é maior e o desconto não é tão interessante.

Pelo agendamento no site o valor era X, e ao confirmar por telefone havia uns 10% de aumento (preço no site desatualizado). Bastou alertar sobre o preço ofertado no site que mantiveram o mesmo para mim, nem precisei brigar e nem pedir desconto, o que já foi um ponto favorável.

Eu pagarei a maior parte das despesas, minha esposa proveu uma excelente contribuição também.

Estas serão as férias com mais divertimento planejado de toda a minha vida, e, mesmo nos dias que estarei na minha cidade, pretendo fazer alguns passeios.

Chegou a hora de aproveitar um pouco mais a minha vida amigos ...

Subscrição Cotas VRTA:

Concordei em subscrever meus direitos em VRTA, que esta emitindo novas cotas, então este mês, que seria um mês sem aporte, acabou recebendo sim um pequeno aporte de R$ 1.080,00.

Com os rendimentos dos FIIs que recebi na data de 20/05, o valor depositado será suficiente para a subscrição do VRTA.

Os proventos recebidos neste mês de maio ultrapassaram a barreira dos R$ 1.000,00, que é um marco muito importante para mim, e serve de base para quem busca aumento de renda passiva.

.
.

Vejam que número interessante, em comparação ao imóvel que moro atualmente, quando o mesmo estava alugado: Eu emprego R$ 100.000,00 em 31 FIIs diferentes, e tenho renda de R$ 1.000,00 mensal.
Já com o meu apartamento, digamos que ele valia R$ 230.000,00 há 2 anos atrás, e gerava renda em torno de R$ 1.100,00 mês, já descontado o valor da imobiliária (10%), e sem descontar o Imposto de Renda, que me tomavam cerca de 3 aluguéis dos 12 anuais ...

Desconsiderando a amortização e rendimentos adicionais do BRCR (considerando o rendimento dele normal que era de R$ 1,01 por cota), a renda foi em R$ 1.007,00, o que é um bom número, mas, menor do que os números que eu tinha em mente, acima de R$ 1.100,00.

Para já ter uma previsão de rendimentos, estou considerando R$ 0,70 por cota do BRCR (este só saberemos a nova renda no início de Junho), com isto estou ainda longe do valor que eu tinha estimado bem próximo de R$ 1.200,00, ou seja, considerando os rendimentos deste mês e esta estimativa em BRCR a renda passiva estará na casa de R$ 1.060,00.

Se a renda do BRCR vier abaixo dos R$ 0,70, aí amigos não me sobram alternativas: Vou ter que aportar forte p/ manter a renda passiva acima dos R$ 1.000,00, e talvez ter que reativar e trabalhar fortemente na Renda Digital para subir este número em 1 mês.

Mensalmente eu atualizo a minha planilha de controle financeiro, e notei que cerca de 95% dos meus FIIs tiveram pequenas reduções de rendimentos por cota, espero que não seja uma tendência, apenas 1 FII teve aumento em relação ao mês passado, e estes foram números que contribuíram para esta queda dos meus rendimentos estimados, mas isto não muda em nada a estratégia, apenas aumente o apetite por compra de cotas p/ manter a renda acima de R$ 1.000,00 mês.

Vou aumentar um pouco o risco e o percentual de retorno do meu portfólio enchendo o pote de mais um FII de Papel, que oportunamente falarei no blog, além de já ter tido um aumento maior no pote do VRTA.

Se eu fosse seguir a estratégia de Timing (técnica usada pelo expert blogueiro Rodolfo do blog Investimentos Financeiros), eu venderia todas as minhas cotas e esperaria correção para a recompra, mas, não farei isto, pois a regra de meus investimentos é a simplicidade, e seria até um pecado para com a minha estratégia, pois seguindo-a à risca, consegui extraordinários 15% de lucro sobre o capital investido, e mesmo sabendo que as cotas tendem a abaixar e levar este percentual (%) para baixo, pretendo não mudar a minha estratégia, apesar de saber também que isto impactará nos resultados de fechamento mensal esta redução.

Não há um jeito certo de investir, você deve fazer aquilo que lhe deixa mais confortável, e no meu caso tentar me desprender um pouco das cotações dos ativos foi algo foi muito benéfico, mas, nesta subida exagerada do IFIX e dos FIIs, olhar a custódia diariamente se tornou um bom passatempo durante o dia, agora que esta caindo, o interesse meu de olhar já é bem menor ...

Da semana passada para cá, no topo máximo cheguei a 15,2% de “lucro”, agora já abaixou para 14%, ou seja, uma redução de R$ 1.000,00 em meu portfólio.

Preciso me preparar emocionalmente para estas variações, pois atualmente R$ 1.000,00 representam menos de 1% do meu portfólio, ou seja, “perder” R$ 5.000,00 numa semana, “ganhar” R$ 4.000,00 numa outra, ou mesmo variações de R$ 2.000,00 ao dia tenderão a ser consideradas normais. Digo “lucro”, “ganhar” e “perder” entre aspas duplas, pois isto não muda nada para o longo prazo, e meu balizador é o total de Renda Passiva mensal, como já dito anteriormente.

Estou preparado: Bons ativos, confiança, e tenho o Tempo a meu favor. Juros Compostos são a minha arma principal para o enriquecimento, junto c/ as Construções.

No tempo certo, o milhão vai chegar!

Renovações Dividendos da Sociedade:

Como citei no último post, paralisei todas as atividades de Renda Digital, então fui forçado a aumentar meu aporte nesta modalidade. Quando uma torneira para de pingar, tento abrir a vazão das outras para continuar enchendo meu tanque (patrimônio).

.
.

Nesta modalidade, um valor de retorno de uma compra, que seria depositado em uma semana, acabou sendo postergado por 3 semanas em comum acordo, aumentando as receitas, mas, me deixando na pindaíba, pois estou alocando meu dinheiro da Poupança, o da emergência para gerar juros para mim.

A cada vez mais a frase “deixar o dinheiro trabalhando por você” faz mais sentido para mim.

Estas foram as exceções de meu planejamento, que contribuíram para esta total descapitalização.

Mudando um pouco o rumo da prosa: Como podem notar, estou já iniciando uma preparação mental para a segunda fase do meu Plano de Independência Financeira, onde agora o foco não é inteiramente no aporte em si, e sim em aportar de forma saudável, mantendo sempre uma parte dos rendimentos para comprar coisas ou sensações que estou me privando há cerca de 10 anos.

Logicamente, itens como trocar de imóvel ou de veículo, estão fora de cogitação.

A ordem agora é não postergar as coisas, pensando num futuro distante, pois o futuro esta mais perto, e preciso viver mais o presente.

Por exemplo, neste final de semana eu quis almoçar na casa de meus pais c/ minha esposa, e fazer um churrasco em família, coisa simples.

Não gastei nem R$ 60,00 e foi um almoço muito agradável.

Ao final ainda fiquei uns minutos deitado no quintal olhando o céu, pode parecer uma coisa extremamente idiota, mas era algo que eu sempre gostei de fazer quando criança, me descansa, relaxa a mente, e por morar em apartamento e principalmente pela falta de tempo não lembrava a última vez que havia feito isto.

Decididamente, comprarei (ou alugarei) uma casa daqui há alguns anos, algo parecido com o que fez o Pobre Catarrento, pois infelizmente construir em bairro bom na minha cidade é perda de dinheiro, pois o montante que eu teria que aplicar seria tão alto (lote e construção) que eu imobilizaria quase todo meu patrimônio.

Outro dia destes quero ir a uma churrascaria boa, experimentar carnes variadas, com a família.

Esta semana farei a matrícula na academia (atualizando o post, já agendado o check-up inicial médico), e cuidar da Saúde fará parte do meu plano de Independência Financeira, agora com ainda mais afinco e com metas que ainda definirei e controlarei no blog.

Pretendo também buscar outras atividades (hobbies), pois a caminhada para a Independência Financeira é árdua, e ainda falta muito chão pela frente, apesar da minha impaciência de querer chegar ao milhão logo (já são 10 anos lutando ...).

A cada dia da minha vida, pretendo dar menos ênfase à parte financeira, ou seja, é a Independência Financeira chegando, pois já não me considero na ‘Corrida dos Ratos’ (tema do blog do o amigo Rato Investidor), já formei um patrimônio que me dá tranquilidade para ser demitido e passar alguns meses em casa, buscando a recolocação com tranquilidade, não tendo que ‘apertar os cintos’, pois já tenho meu modo de viver simples e que me atende muito bem.

.
.

Este é um passo importante na caminhada à IF, pois finalmente chegou a hora de viver mais para mim do que para o dinheiro ... 10 anos de luta, e agora começarei a ver os pequenos resultados.

Um grande abraço e excelente semana.

.
.

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO

sábado, 14 de maio de 2016

Revisão do Plano de IF (Reinvestindo na Felicidade) + Minha Metodologia Básica de Investimento em FIIs: Péssimos Investidores (eu) também podem ter bons resultados na Renda Variável ...

.
.

Boa tarde Senhores do Milhão. A Luta Continua!

Talvez este seja uma mistura de post motivacional com financeiro, mas, convido a vocês ler esta mistura de pensamentos, que sempre tento sintetizar, mas que sempre preciso de muitas palavras para tentar passar alguma mensagem no que escrevo ... 

Fiquei uns dias longe, impedido de criar algo novo no blog, devido a uma pequena cirurgia estética que neste ano de 2016 resolvi finalizar: Extração do último dente siso que eu tinha, inferior, pois eu havia já tirado os demais, há alguns anos, e a experiência foi tão traumática que somente neste ano eu criei coragem suficiente p/ realizar o procedimento, que, foi feito rapidamente, mas que ainda esta me gerando algumas dores incômodas, então estou vivendo a base de remédios nos últimos dias, e espero em breve estar 100% recuperado.

Me lembrei também de uma promessa que eu havia me feito, anos atrás, pois como já citei no blog anteriormente, meu salário sempre foi bom entre meu círculo social, mas nunca comparado a cargos de liderança / gerência, como dos demais amigos da blogosfera que aportam valores acima de R$ 15.000,00 líquidos mês. Como todos sabem, estou longe disto.

Estou chegando na casa dos 30 anos, e decididamente não quero continuar aportando de forma espartana, ou seja, praticamente postergando o agora pensando somente num futuro.

Calma, não estou dizendo que aderirei à moda “Carpe Diem” e nem que entrarei na “Matrix” do consumismo, mas pretendo me dar alguns presentes, incluindo uma pequena viagem que estou planejando junto com a esposa nas férias que se aproximam.

Uma frase que atualmente vem fazendo muito sentido na minha vida é que se eu não sou feliz agora, com o que tenho, mesmo que eu aumento 10 vezes meu patrimônio continuarei não sendo feliz.

Não, não que eu não seja uma pessoa feliz, apenas acredito que não haja alguém 100% feliz, acredito sim que em alguns momentos da sua vida, do dia, do mês, você esta feliz, em outros nem tanto, mas devemos prezar pela nossa vida, buscando sempre a felicidade e a paz, incluindo também a saúde.

Voltando ao tema central, eu sempre fui uma pessoa que era praticamente “obrigado” a sair de férias no trabalho, pois, parece que eu me acostumei tanto a trabalhar que, ficar sem trabalhar era algo muito estranho, e nunca, leia isto que estou dizendo corretamente, eu nunca viajei durante nos 10 anos que tenho no mercado de trabalho, ao tirar férias.

A maioria das férias que eu tirei, anos atrás, a rotina era basicamente ficar em casa.

Não que seja ruim ficar em casa, sem nada para fazer, mas, lembro de algumas férias que passei da seguinte forma: 1) Tentando ser trader. 2) Cuidando das minhas obras, ficando o dia praticamente na obra. 3) Atoa dentro de casa.

E eu sempre vendi as férias, não vendia 30 dias pois não era permitido, mas 10 dias eu sempre vendi.

Atualmente, a empresa não compra férias, e decidi dividir minhas férias em duas, e nesta primeira fase das férias que estão chegando pretendo fazer uma pequena viagem, de carro mesmo, para um local mais próximo de onde moro, ou seja, não mais do que 5, 6 horas de carro.

No próximo ano, pretendo fazer uma viagem ao exterior, com a minha esposa.

As oportunidades que tive de viajar anteriormente foram pela empresa, que me possibilitou conhecer alguns países diferentes, e outros estados do Brasil.

.
.

Não quero entrar na polêmica de quem é casado, quem namora ou é solteiro, e o que é melhor para a vida de cada um, cada um deve ter o seu ponto e vista e entender o que é melhor para si mesmo, mas, minha esposa se ofereceu a dividir todos os custos, pois ela também trabalha, logicamente não dividirei 50% / 50%, mas eu devo pagar um valor maior, e deixar algumas coisas para ela me ajudar, pois de fato é bom saber que terei merecidas férias, em um lugar bom (sem ficar economizando numa pousada de qualidade / custos baixos), e não precisarei gastar meu salário inteiro.

Talvez eu tenha conseguido juntar o patrimônio que eu tenho hoje, grande parte por ter sido poupador, até considero uma parte como sendo um investidor inteligente, mas a verdade é que eu nunca viajei, como namorei por anos nunca fui de sair tanto, viajar em carnaval, feriados, e também nunca fui de comprar muitas coisas num mês (celulares, roupas, computadores, eletrodomésticos, etc.).

Acredito ter seguido como exemplo a vida que meu pai levava, um pouco melhor com poucos luxos a mais (notebook, internet, carro um pouco melhor na época), mas sempre tendo uma vida simples, que pretendo mantê-la sempre.

Fui olhar os preços das pousadas ... E digo: Não é barato! Para quem uma pousada com bons quartos, piscina, sauna, espaço e várias opções de divertimento, 3, 4 dias não sairão por menos de R$ 1.600,00, além dos demais custos com alimentação, transporte (neste quesito irei com meu carro e já economizo) e outras lembranças e passeios a serem feitos onde vamos.

Pretendo neste ano também, cuidar mais da minha saúde, pois, sendo bem sincero com vocês, se eu morresse hoje (e já tive um sonho destes que me deixou traumatizado), eu ficaria muito triste. Sabe aqueles sonhos que você se vê ali, morto, sem as pessoas te verem e sem te ouvirem? Pois é, tive este tipo de sonho, e ver que você juntou tanto tempo e se deu mínimos momentos de lazer, descanso, é literalmente de morrer.

Considerando este cenário do sonho, era duro saber que eu levei uma vida inteira de poupança, e estava indo embora deste mundo sem ter usufruído da forma que eu queria. É como a música dos titãs, epitáfio, onde eu pensei “podia ter feito mais coisas, descansado mais, saído mais, viajado mais”.

Amigos, eu já me considero um Mágico das Finanças, pois eu tenho um Patrimônio Líquido divulgado no blog de R$ 155.000,00, e este valor tem rendido em torno de R$ 3.350,00 em média 2,16% ao mês, ou seja, para uma viagem boa, de descanso, mesmo que eu pagasse ela sozinho, eu gastaria menos que os Rendimentos Passivos mensais.

Ora, até quando eu vou ficar reinvestindo tudo, até ficar doente, e não poder sair mais de uma cama? Ou até eu morrer e deixar tudo p/ minha família?

Além disto, tenho os meus Ganhos Digitais, que no último mês foram excelentes, mas que neste mês eu resolvi pausá-los e descansar, pois as dores que senti pela extração do siso me fizeram ver também que a vida não é somente dinheiro, ou seja, não quero ficar sentindo dor na frente de um computador, mesmo sabendo que eu vá ganhar R$ 50,00, R$ 100,00 em algumas horas fazendo o que eu sei, digitalmente. Não vale a minha vida.

Uma coisa que apliquei a mim e que deu muito certo é tentar gerar uma Renda Passiva e viver somente usando este valor, deixando que o dinheiro do Salário entre integralmente para ser aportado, e sendo bem sincero com vocês, pela simplicidade que eu vivo, esta sobrando dinheiro da Renda Passiva ... Meus gastos são muito pequenos, mesmo após o casamento, que eu pensei que triplicaria minhas despesas, a paz de saber que eu moro num imóvel que é meu, a paz de saber que meu veículo usado é quitado e tem valores baixos de impostos / seguro, e principalmente de saber que minhas despesas fixas já são menos de 1/3 da minha Renda Passiva me deixam extremamente tranquilos, e me motivam a trilhar este mesmo caminho, de forma moderada, pois já estou vendo os resultados de uma luta de 10, 11 anos trabalhando ...

Eu não quero ter carro caro, já passei desta fase.

Tenho vontade de ter uma Hilux? Sim. Vale a pena trocar esta paz para manter um carro caro, visado por bandidos? Não.

Tenho vontade de ter uma Cobertura? Sim. Vale a pena trocar esta paz para manter um condomínio caro? Não.

Por que não é a hora?

Ainda estou na fase de Acúmulo de Patrimônio, e posso dizer que agora é a fase onde a tendência é este valor ir aumentando gradativamente, de forma exponencial, pois eu venho usando 3 fatores: Reinvestimento, Tempo, Juros Compostos.

E eu estou vendo esta mágica acontecer ... Até Julho de 2015 eu não tinha Renda Passiva nenhuma considerando somente a Renda Variável. Hoje já tenho aproximadamente R$ 1.100,00 de aluguéis de FIIs.

Vejam bem, eu sou péssimo comprador de Renda Variável, tão ruim que eu sei que quando eu compro um ativo, ele vai cair, exceto quando eu vendo, pois aí ele sobe.

Eu comprei topo de BRCR amigos, aguentei aos trancos e barrancos a vontade de vender quando este ativo veio a R$ 76,00, na crise dos FIIs.

.
.

Comprei topo de MBRF, que realizou revisão e redução dos aluguéis, além de ter perdido o aluguel de um dos imóveis que continua vago.

Eu comprei XTED, que já vinha capengando e praticamente acabou no mês passado, com a saída da Petrobrás no prédio de Macaé.

Foram erros primários, eu sei disto. E quem não erra? Eu não conhecia os FIIs e depois de mais um desastroso trade em Gerdau eu decidi que ia ser um Buy & Holder nos FIIs, como nunca consegui ser em Ações.

Quais foram os erros? Comprei sem saber o que eram, sem ler os contratos, sem entender a perspectiva e desconhecendo os riscos, olhando Yield somente.

Mas, fui aprendendo, e estou aos poucos melhorando e balanceando minha carteira ... Veja ao final meus números e entenda como um investidor idiota como eu conseguiu aumentar a Renda Passiva mensal e esta aumentando Patrimônio, aos poucos, como deve ser.

Agora, é importante frisar que a minha diretriz é o aumento de Renda Passiva nos FIIs. Se houver vacância, infelizmente eu tenho que comprar mais cotas para segurar a renda que tenho atualmente, e se eu conseguir fazê-la aumentar, melhor ainda ... Mas, ao longo do tempo e dos anos que virão, FIIs serão uma das bases da minha Aposentadoria.

Eu sobrevivi a quedas grandes nas cotas, acredito que cheguei a ter menos 20%  a menos 25% do que investi, mas, mantive meu plano, que é muito simples por sinal: Tentar (pois lembre que sou um asno nos investimentos de Renda Variável e gosto de repetir isto a mim mesmo para nunca me achar o “bonzão”), basicamente usando a Diversificação, ou seja, ao invés de comprar todo meu capital em 5 ou 10 ativos, por mais que seja mais fácil estar inteirado dos acontecimentos nestes empreendimentos, eu sou burro e não saberei analisar corretamente, pois buscarei notícias, lerei pânico, não saberei se vendo ou se mantenho, se subir vendo para comprar ou espero, e o que fazer quando houver vacância.

Então o que eu fiz? O simples, o “feijão com arroz”, dividindo meu capital em vários ativos (e ainda vou comprar mais FIIs), não ligando para o preço da cota(por que quando eu compro é certo que a cotação vai cair, e se eu não comprar esperando cair a cota vai subir).

Atualmente eu compro as cotas independente do preço, se eu quero comprar, eu vou lá e compro, não uso timing, não uso “se cair até aqui fica interessante”, eu quero aumento de cotas, pois meu amigo Tempo há de ajudar.

E vejam bem, isto nunca ocorreu na minha vida financeira (aplicações em Renda Variável): Eu apliquei, do meu bolso, exatos R$ 100.195,00. E tenho uma carteira neste momento de R$ 114.000,00 ... Lembrem: Eu comprei topo, comprei errado, as cotas desabaram, mas mantive o plano e não me movi por notícias, e quando ocorreu o pior no XTED, cujos fundamentos passaram a não valer para mim (não quero ser mais sócio), eu vendi sem olhar a cotação, à mercado, e até o momento fiz o certo. Pode melhorar, pode ir a R$ 40,00 de novo, mas não quero ser sócio. Ponto.

Se minha carteira valesse R$ 80.000,00 neste momento (poxa vida, perdi R$ 20.000,00 do meu bolso): Não importa. Continuo recebendo fluxo de caixa mensal.

Eu gostaria de ser um blog de referência, tipo, Viver de Renda, Pensamentos Financeiros, onde VR, Soul debatem sobre Reits, Bonds, a taxa de retorno considerando o risco, taxa segurada de retirada, mas não sou tão entendedor assim e nem pretendo fingir que sou.

Eu sou apenas um investidor comum, como você amigo que esta lendo o blog, e que pode talvez se espelhar, pois por mais que eu veja um relatório, saiba sim entender exatamente a situação, não tenho tempo e nem conhecimento para ficar vendendo e comprando, então decidi apenas acumular mesmo, vou comprando FIIs, vou reinvestindo a Renda Passiva, e se daqui uns anos eu ver que errei feio, eu posso inclusive perder todo este capital acumulado (o que considero muito difícil de acontecer por serem imóveis, independente da cotação), mas não fui tão burro de ter investido todo meu Patrimônio, pois a maior parte dele (80%) esta imobilizado.

E também, eu sou capaz de trabalhar, e felizmente posso dizer que tenho um bom currículo, uma excelente experiência, afinal, falo inglês, gerencio projetos globais, já tive experiência em outros países a trabalho, então alguma coisa de valor eu devo agregar, por ter também conseguido me manter tantos anos na mesma empresa, sempre melhorando o salário, subindo degrau por degrau, e com boas avaliações.

Lembro que um antigo supervisor me disse que nosso nome deve ser uma marca, e isto eu zelo mesmo. Ninguém na empresa onde trabalho, ou da minha vida pessoal, irá falar algo como “ah, aquele cara ali não faz nada, fica o dia inteiro atoa, se apoia em outras pessoas para se manter no emprego”.

Finalizando o post, grande como de costume, a mensagem final é: Mesmo sendo um investidor burro, eu fui inteligente o suficiente para conseguir gerar uma Renda Passiva que me permitirá me dar este presente, que será uma pequena viagem.

E para os próximos meses, pretendo comprar algumas coisas que preciso: Roupas, Tênis, e um Head Set (para ouvir bem as músicas). Ou seja, não vou deixar de comprar o que preciso pois preciso ter um Aporte de R$ 7.000,00 mês.

Neste momento mesmo, estou satisfeito de ter comprado uma cadeira daquelas de escritório muito boas, para escrever este post para vocês.  De vez em quando, precisamos sim nos presentear, isto não muda o fato de sermos Poupadores e pensarmos no futuro.

E estou sempre usando uma parte da minha Renda Passiva, principalmente a dos Dividendos da Sociedade e Renda Digital, pois na Renda dos FIIs é obrigatório ser reaplicada em FIIs e Salário deve sobrar 100%, exceto alguma situação excepcional, para ser aportado.

Atualização sobre FIIs:

Este foi um mês atípico, pois não realizei aportes, devido ao pagamento final dos impostos da obra e uma compra que fiz, e a necessidade de reforçar o caixa da Poupança para os Dividendos da Sociedade e maior segurança / liquidez.

Felizmente, se hoje fosse o fechamento do mês, eu diria que isto não impediu o avanço / aumento do Patrimônio Líquido, pois continuamos a ver a alta dos FIIs, possivelmente motivada pela Curva de Juros Futura estar diminuindo (faz todo sentido isto, visto que as taxas do TD desabaram).

Recebi 70% dos Rendimentos mês dos FIIs, ultrapassando a barreira dos R$ 1.000,00, beneficiado também pelo bônus distribuído pelo BRCR.

.
.

Aproveitei a valorização de BRCR e fiz uma correção pontual em meu portfólio, vendendo algo próximo de 30% da minha posição, que era demasiadamente alta em comparação às demais e já estava me incomodando, pois o cenário mudou: Eu não sei quanto virá de Aluguéis nos próximos meses do BRCR, pois agora eles entregarão exatamente o lucro e não o valor fixo por cota de R$ 1,01.

Há uma grande possibilidade da Petrobrás deixar a Torre Almirante, e se isto se concretizar, as cotas deverão cair, o que me dará espaço para aumentar a posição em BRCR, e provavelmente comprar o quanto eu puder de ALMI, que detêm 40% do prédio, sendo o restante do BRCR.

Vejam que, eu quero comprar cotas do imóvel, e não o inquilino, pois o prédio é muito bem localizado e moderno, e acredito que em breve novos inquilinos (e melhores) serão realocados.

Com a venda de parte do BRCR, enchi o pote de CXRI, que foi um fundo que descobri pela dica do RK Investimentos, e simplesmente gostei muito mesmo dos relatórios, organização, e carteira deste FII.

O valor da venda de XTED foi alocado em FIGS, que esta provendo RMG (Renda Mínima Garantida) nos próximos anos e me dará praticamente a mesma renda que eu tinha com XTED, pois FIGS vem pagando acima de 1% de Yield devido a RMG, com boas perspectivas de gerar renda ao término da RMG.

Iniciei o processo de encher o pote de FIXX, reutilizando os aluguéis mensais. Estou na metade da meta de encher o pote do FIXX.

Nota: A metodologia de encher o pote consiste em alocar aproximadamente R$ 5.000,00 nos FIIs, e, partindo da premissa que não conheço tão bem o mercado, a variedade de bons FIIs (aos meus olhos) tende a trazer maior segurança e diluir o risco, de concentrar meu capital em 10 FIIs no máximo.

Resumo desta maluquice:

Bons investidores: 10 a 15 FIIs. Em geral 10 / Investidores Ruins (Eu): Investir em 30, 35 FIIs ...

Na próxima segunda-feira, receberei a maior parte da distribuição do BRCR, que me permitirá finalizar o enchimento do pote do FIXX e possivelmente iniciar o enchimento do pote do NSLU, que inclusive disparou por revisão contratual (aumento previsto) no mês de Abril (se não me falha a memória) ... Como não compro pelo preço, independente da cota eu vou comprar.

Dois outros ativos que me chamam a atenção são: Maxi Renda (MXRF), o BCRI e agora o SDIL ... Estou gostando do SDIL e devo ser sócio em breve.

Haja dinheiro para tantos aportes ...

Atualização sobre Obra:

Ainda sem muitos interessados nas casas, pois o momento é mesmo ruim, mas, não pretendo reduzir o preço pra tentar vender rápido, afinal, não alavanquei e estou tranquilo financeiramente. Este dinheiro da venda não se tornará aporte, pois é a garantia das minhas construções e ficará em Poupança, caso não me sinta confortável em manter em Tesouro Selic. Preciso de disponibilidade imediata p/ boas oportunidades.

Atualização sobre Trabalho:

As oportunidades de bons projetos continuam aparecendo para mim, eu estava meio desmotivado, mas com um possível novo projeto global que me indicaram, voltei a trabalhar mais contente.
Tenho também mais um recurso a ser gerenciado, entrou gente nova no meu pequeno time.

Atualização sobre Dividendos da Sociedade:

Sem surpresas, renda fluindo.

Para compensar este mês que não devo ter Renda Digital, fiz alguns adicionais para aumentar um pouco as receitas do mês.

Atualização sobre Saúde:

.
.

Recuperando ainda da cirurgia descrita, que era necessária, para evitar problemas futuros.

Assim que estiver 100%, academia será minha próxima meta.

Nota: Assistindo a série Prison Break para relaxar neste período de recuperação, excelente série, e estou revendo desde o início.

Atualização sobre Empreendedorismo:

Eu estava muito motivado e prestes a querer chutar o balde e fazer um investimento muito, mas muito pesado, possivelmente alavancando, visto que eu não tenho o dinheiro das casas que esta imobilizado até a venda.

Bastou uma conversa de 5 minutos com meu pai, que voltei á realidade, e devo continuar estudando, mas aguardando a hora certa.

Se trata de franquias, mas o valor é muito alto, e poderia culminar, caso tudo desse errado, na perda de mais de 50% do meu patrimônio.

Será que vale a pena? Se eu faço 2,16% ao mês com R$ 155.000,00 já tendo riscos, vale a pena jogar tudo isto fora para buscar mais retornos e ter tanta dor de cabeça com compra da franquia, aluguel da loja, pagamento de salários, royalties e outras taxas adicionais para melhorar de vida?

Talvez valha, mas não agora.

Plano continua sendo estudado, será executado no momento certo e nas condições certas, sem a afobação que me é de praxe.

Um grande abraço a todos, um excelente sábado.

.
.

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO

terça-feira, 3 de maio de 2016

A Pressão da Renda Variável: Notícias e Prejuízos. Como Suportar?

.
.

Boa tarde Senhores do Milhão. A Luta Continua!

Ultimamente, venho sendo bombardeado por notícias referente à investimentos: “Os FIIS estão caros, vão cair, o yield esta baixo.” Vacância, o preço do metro quadrado esta muito alto, vai desabar”.

Quero reafirmar para mim mesmo: Eu não quero fazer parte disto. Eu não quero vender os ativos que eu estudei, analisei, para fazer parte da minha carteira, salvo em casos de mudanças nos Fundamentos.

Eu não quero voltar a agir como antes, realizando pequenos lucros e suportando grandes perdas.

Só hoje já li recomendação de venda do Rio Negro (RNGO11), pois “a cota subiu muito e a vacância vai aumentar”. Por que eu tenho que vender se o preço do ativo esta subindo? Por medo que a cotação caia e eu perca o “lucro” obtido em relação ao meu preço de compra? Para que? Vou tirar de um ativo que esta bom, neste momento, e vou fazer o que com o dinheiro. Deixar parado “esperando oportunidades”?

BRCR11: Ah, mas depois que distribuir os R$ 20,80 de bônus vai desabar a cota”. E daí? O prédio (ou melhor, os prédios) não irão cair junto com a cotação, permanecerão lá.

A vacância esta aumentando”. E daí? Se eu tivesse meu dinheiro aplicado em imóvel e ficasse vago, me restaria aguardar alugar. Eu não precisaria vender com prejuízo por que o imóvel ficou vago.

AGCX11: Disparou a cotação. Tenho que vender para recomprar mais barato”. Todo este esforço, para pagar 20% de imposto ao governo?  Ficar pagando mais corretagens?

Após a notícia de vacância no XTED, que era um FII de risco, eu mesmo causei este efeito “notícias” em mim, pois eu acompanho diariamente apenas um site de FIIs, que exibe as notícias do dia anterior divulgadas na Bovespa, e justamente no dia da queda do XTED eu li notícias de outro blog ... Aí foi um bombardeio de coisas do tipo:

O VPA esta muito acima da cotação”. Ah é, então por que o mercado reduziu o preço da cota, será que só você é o escolhido que conhece o preço do VPA e o mercado não?”

A crise esta atingindo todos os FIIs”: Concordo. Mas, aqueles melhores posicionados tenderão a manter os rendimentos, os demais ficarão vagos por longos meses”.

Vou segurar o FII, posso ficar 3, 4 anos, mas venderei acima do preço que comprei”: Terrível isto ... Ficar 3, 4 anos com o valor parado rezando para findar a vacância ou o prédio ser vendido, enquanto poderia redirecionar o valor para outros investimentos com melhores fundamentos”.

Se eu tivesse a bola de cristal, eu teria vendido XTED11 2 dias antes, quando ele quase chegou aos R$ 40,00. Eu não tenho, e não sou um gênio dos investimentos, então me contento em saber que, no dia que saiu a notícia de vacância, eu fiz o que eu já tinha em mente / planejado, ou seja, não foi pânico, não foi revender para recomprar, não foi desistir de tudo, e sim seguir um plano bem simples: Sem Petrobrás, eu não quero ser sócio do XTED. Simples. Não olhei cotação p/ vender, vendi a mercado, não fiquei rezando para minha ordem de venda ser executada.

.
.

No dia do comunicado, vendi minhas cotas no início do pregão, e ainda não reinvesti os valores, que serão empregados em outro FII de risco, mas que tem RMG (Renda Mínima Garantida) pelos próximos 3 anos: FIGS11 (General Shopping). Motivo: Saio de um FII de risco para outro que já tenho de risco, transferindo o risco do XTED para o FIGS. Simples.

Vejam como o Mercado reagiu (coisa inédita para mim, nunca vi uma queda tão expressiva em dois dias):


A reação foi proporcional ao fato de que, como não havia sequer multa contratual, à partir do próximo mês (Junho) não haverá rendimentos, pois a Petrobrás significava 87% da renda do fundo.

O outro prédio de São Paulo, que tem parte alugada, não pagará os custos totais para manutenção de um prédio inteiro em Macaé e o próprio prédio de São Paulo, ou seja, mês que vem o fundo não terá dinheiro para pagar os gastos. O que vai fazer? Provavelmente acionar os cotistas com nova emissão de cotas.

O objetivo que tenho é aumentar a minha Renda Passiva, e mesmo c/ uma perda no XTED11, transferindo os valores que sobraram do XTED e aplicando em FIGS eu terei exatamente a mesma renda que o XTED me proporcionava (são apenas R$ 2,23 a menos por mês, usando o mesmo valor da venda do XTED).

Haverá também uma nova emissão de cotas do VRTA (Fator Verita) e eu como sócio, satisfeito até o momento com o que tem sido feito e com os rendimentos, gostaria de participar.

O interessante é que eu terei direito de comprar cotas num preço mais  baixo que o que esta no mercado (esta por volta de R$ 109,00 e falaram em compra por R$ 103,00).

Logicamente, integralizarei as minhas cotas preferenciais, então terei que deixar de aportar em outros ativos no próximo mês, provavelmente, para realizar esta compra. Destinarei algo em torno de R$ 5.000,00 p/ esta compra.

Estou ainda em processo de transferência de custódia / corretora, e, enquanto não fizer isto, não posso nem mesmo alterar minha carteira, caso contrário precisarei assinar nova folha de transferência, assinar autenticar em cartório e enviar a minha corretora atual por correios.

O que eu fiquei muito satisfeito comigo mesmo: Vendi XTED sem um pingo de dó, sem preocupar com a cotação, com o preço que eu havia pago. Esta é a essência descrita na metodologia Bastter, onde não devemos olhar preço e sim fundamentos.

Se fosse o “eu” de antes, eu acharia vários motivos para me apegar ao ativo e não vender, e provavelmente já teria vendido vários dos meus ativos que estão com lucro, ou seja, acima do meu preço de compra ... O “eu” de hoje não fará isto, pois estou comprando independente do preço, apenas tentando acumular patrimônio. Lógico: Não vou comprar um FII que gere 0,4% ao mês após subir muito o preço da cota, mas não faço muita questão de ganhar R$ 10,00, R$ 30,00 numa compra. Posso estar errado? Sim. Mas, eu não tenho tempo e nem paciência.

Não fiquei triste, não fiquei desanimado, não mexeu com meu emocional a venda do XTED.

Durante o dia da queda do XTED e no dia seguinte, meus ganhos com valorização de cotas foram superiores ao valor “perdido” em XTED, ou seja, isto é a essência da diversificação, uma carteira equilibrada (não que a minha seja, eu diversifico pela quantidade, apesar de saber que o ideal é pela qualidade e venho corrigindo isto aportando mais nos ativos de qualidade).

Eu disse “perdido” entre aspas, pois na verdade não perdi nada: Apenas transferir o investimento de um lugar para outro, pois fui obrigado a fazer isto, pois detesto ter que girar minha carteira, sendo esta a primeira venda que fiz de FIIs.

Bom amigos, como sempre, meus textos são grandes, faz parte do meu modo de escrever, mas a ideia que eu quis passar é desta total mudança interna e na forma de investir.

.
.

Um exemplo: Eu tenho 10 cotas do Fundo Imobiliário Agências Caixa (AGCX).

Eu fico extremamente satisfeito comigo mesmo de ter 10 cotas deste excelente fundo. Não importa se ele esta valendo R$ 1.050,00 hoje, ou se amanhã valerá R$ 900,00, pois ele continuará me pagando R$ 8,40 por cota mensalmente, até a próxima data de reajuste. Este fundo vale para mim, entendem a diferença de não ligar para o preço e sim para o ativo?

Eu posso estar super enganado, e perder 50% do meu patrimônio (considerando valor de cotas) nos próximos meses.

Mas estarei feliz comigo mesmo, pois eu tentei, sem seguir notícias, analistas, foi eu que decidi, eu investi, a culpa é minha, de mais ninguém.

E se tudo der certo, como eu planejo, continuarei recebendo meus aluguéis mensalmente, alguns meses poderão ser menores devido a vacância, mas continuarei acumulando e aguardando uma redução de vacância, caso nossa economia volte a dar certo.

Eu gostaria sim de mais ainda mais tranquilidade nos meus investimentos, alocando todo meu capital em Tesouro Direto, como fez o mestre Viver de Renda. Mas ...

Meu capital “líquido” ainda é muito pequeno para um aporte destes, pois a renda que iria me gerar seria pequena, e eu voltaria a correr um grande risco: Depender do Salário para viver.

Atualmente meus ganhos com Fundos Imobiliários já pagam meus custos fixos com sobra. Eu conseguiria passar alguns meses somente com esta renda. Este é um dos benefícios de ter moradia própria e custos baixos.

Se considerar os retornos dos Dividendos da Sociedade, a tranquilidade fica ainda maior, pois aí já é uma receita maior do que eu preciso, com uma sobra bem grande ...

Só há um caminho que me faria desfazer de todas as minhas aplicações financeiras (Fundos Imobiliários + Dividendos da Sociedade): Abrir um novo negócio (fora da construção).

Li alguns comentários muito infelizes sobre franquias, e poucos comentários válidos ...

Pretendo comentar sobre franquias no próximo tópico.

Um grande abraço e ótima semana.

.
.

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO

Pesquisar no Blog ...

Postagens Populares