Total de visualizações de página

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

R$ 3.000,00 Mensais de Renda Passiva: Atingi a Independência Financeira?

.
.

Olá amigos e amigas do blog, tudo bem com vocês?

Tenho trabalhado bem menos do que antes, como já expliquei em algumas postagens, e com isto tenho tido mais tempo de pensar mais sobre a minha vida completa, principalmente os planos da parte financeira.

Às vezes faço cálculos e mais cálculos e penso: Será que não deveria já iniciar a viver uma Independência Financeira?

A resposta é: Ainda não.

Já caminhei muito e sou extremamente grato por tudo que conquistei, até o momento.

Meus Aportes aumentaram nestes últimos 12 meses, fruto não do meu Salário em si, mas dos reinvestimentos e da minha inteligência financeira, afinal, até o momento meus passos felizmente tiveram êxito.

Meu momento agora é de extrema cautela, pois, não posso perder a forma com que tenho gerido meu Patrimônio, pois um passo em falso pode me colocar novamente abaixo da linha do milhão, e ter que percorrer tudo novamente, me desanimaria muito, pra ser sincero: São 10 anos nesta luta da acumulação!

Eu sempre ressalto que sou uma exceção rara na linha tênue do milhão, pois eu sempre aportei muito pouco perto dos milionários da Blogosfera: Não mais do que R$ 4.000,00 mensais por todos estes anos, até por que eu recebia 13º Salário, vendia férias, fazia horas extras, etc. Nunca tive Salário alto, tive um bom Salário. Ponto.

Até por este motivo, no momento atual, não tenho dúvidas: O valor de retorno do último imóvel vendido será devidamente aplicado em Tesouro Direto Selic.

Dá vontade de comprar Fundos Imobiliários? Claro.

Arriscar em Ações e ver meu Patrimônio explodir? Sim!

Mas, vou agir da mesma forma como sempre agi: De forma moderada. Com cautela.

Já fiz diversas análises, piores e melhores cenários, sempre para calcular as coisas usando a média.

Calculo que, no ritmo atual, em 4 anos eu atingiria a chamada Independência Financeira.

Logicamente, eu vou estar durante estes 4 anos ainda buscando aumentar o meu Aporte, justamente para encurtar este tempo.

Minha Renda Passiva atual já garantiria uma Independência Financeira minimalista? Sim.

Mas eu quero aposentar com uma grande MARGEM DE SEGURANÇA.

Eu quero me aposentar tendo uma Renda Passiva de R$ 10.000,00, justamente pois continuarei vivendo no modo atual, e tenho certeza que conseguirei reinvestir cerca de 20% a 40% deste valor, gerando juros sobre juros, e desta forma mantendo meu Patrimônio em ascendência e mantendo o principal: Meu poder de compra!

Um valor de R$ 10.000,00 mensais possibilitam que, naquele mês desejado, você possa realizar uma super viagem.

.
.

Não dá para viajar com a família com este valor? “Aperte os cintos” num mês e com a Renda Passiva do segundo mês você viajará tranquilamente.

Qual o problema em ficar 2 meses sem reinvestir a Renda Passiva? NENHUM.

Talvez a minha Independência Financeira nem seja para ficar atoa.

Claro, gostaria de ter meu ano sabático, sei lá, ter uns dias, semanas ou meses completamente atoa.

Férias de tudo mesmo.

Mas, quando eu quiser retornar, ao meu tempo, poderei voltar, seja para trabalhar com algo que gosto, ou fazer qualquer coisa.

Algo no mundo da Construção Civil me interessa, mas aqui eu teria que ter Capital.

Agora, algo na linha de meus Projetos Digitais, só precisa de um computador, internet e eu. Nada mais.

Talvez esta seja a minha linha, após declarar a minha Independência Financeira.

Estava lendo no Blog do Corey sobre um rapaz que se considera Independente Financeiramente com uma Renda Passiva de R$ 3.000,00.

Teoricamente falando, ele pode dizer isto, visto que sua Renda Passiva já cobre seus gastos. Até eu poderia dizer que já atingi a IF desta forma.

Mas, tem margem de segurança este valor?

Que me desculpe o amigo, mas não tem margem de segurança nenhuma!

Como alguns disseram e eu até concordo, este seria um valor de sobrevivência.

Daria para viver bem com R$ 3.000,00 num período de transição, considerando que ele próprio disse que tinha imóvel e veículos quitados.

A minha Renda Passiva Real, sem riscos, aplicado em Poupança e mantendo a atual distribuição do montante que eu tenho em Fundos Imobiliários, seria entre R$ 4.000,00 a R$ 4.500,00.

Ps.: Aqui eu consideraria a média da possível indenização recebida em caso de demissão sem justa causa.

Cobrem meus gastos? Totalmente.

Me considero livre? Não.

Apenas tenho maior liberdade em saber que, no pior caso, se eu perco meu emprego, eu não preciso ficar desesperado em busca de emprego.

Poderia até viajar para refrescar a mente, me preparar, estudar, sei lá.

Mas, R$ 3.000,00, me desculpe. É muito risco para se considerar Independente Financeiramente.

Bateu o carro? Acionou o seguro? Fuuuuuu.

Teve gastos com hospital e uma cirurgia inesperada? Fuuuuuu.

Teve que viajar às pressas por algum compromisso inesperado, comprando passagens aéreas na véspera? Fuuuuuu.

Independência Financeira não é apenas cobrir seus gastos. É ter renda acima da inflação por longos períodos, com margem de segurança!

Não pode ter erro, se errar, acabou, voltará a trabalhar!

E é por isto que a minha primeira meta, para eu dizer “OK. Atingi a meta. Agora vou dobrar a meta” são R$ 10.000,00 mensais, pois aqui conseguirei viver bem e reinvestir, que é o principal.

E você qual é a sua meta? Vai dobrar a meta?


.
.

Um abraço

VDC – VIVER DE CÁLCULOS

73 comentários:

  1. R$3k/mês pra mim é IF, cobre minhas despesas e ainda sobra troco, rs.

    Mas é uma IF "teto de vidro", qualquer revés na sua vida que fuja à normalidade pode colocar essa IF em risco.

    Então você tem completa razão em não querer parar por aí. Segurança acima de tudo!

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ta mais pra chão de vidro, Madruga.

      Excluir
    2. Haha estou com a renda acima dos 3K passivos, mas realmente ainda falta muito chao.

      Abraçao galera

      Excluir
  2. Fala VDC!

    3K dependendo do lugar que você morar pode ser uma IF, no interior dos estados, aonde o custo das coisas é menor. E tem o lance que boa parte do brasileiro médio ganha menos que isso, entre 900 reais a 1800 reais, pais de famílias, conseguem se virar.

    Mas como vc falou, é uma IF minimalista...

    Abraços e sucesso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma IF de 3K seria arriscadissima.

      Esta IF de 3K foi exemplo de um anon do blog do Corey, a minha sera se deus quiser 10K mesmo.

      Abraçao

      Excluir
  3. 3k/mês cobrem cerca de 170% do meu custo de vida atual. Caso eu precisasse realmente parar de trabalhar, daria pra "viver" com metade disso ainda. Mas e o conforto? E a segurança? Quem tinha uma renda de 3k/mês em 2015, hoje não pode dizer o mesmo! Seja pela queda no CDI ou vacâncias nos FIIs e até mesmo menores dividendos por conta de menores lucros das empresas etc...

    Por isso como o Madruga ai em cima titulou, seria uma IF teto de vidro. A qualquer momento poderia me obrigar a voltar a trabalhar.

    Meu foco atual é cobrir minhas despesas (atualmente em +-1.800,00). Após isso é buscar a margem de segurança. 2x, 3x, 4x... esse valor.

    A primeira meta é a mais sofrida (mas também é onde mais aprendemos), depois os juros começam a ajudar na tarefa.

    Uma renda de 10k/mês hoje, seriam minha IF.

    abraço VDC

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Gaucho,

      3K infelizmente ainda é pouco.

      Agora, 9K, tendo margem de segurança e podendo mensalmente aportar o que sobrar, ai sim é uma verdadeira IF.

      Abraçao

      Excluir
  4. Boa noite VDC, voce acha que se reivestir uns 30% sempre, todo santo mes seria suficiente para aumentar patrimonio no longo prazo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Anon,

      Em linhas gerais sim amigo.

      Meu plano de IF é ganhar 10K liquidos de renda passiva e reaplicar religiosamente 2K ou 3K no minimo, na maioria dos meses.

      Um mes ou outro, nao aportarei nada, mas pra manter acima da inflacao sera necessario.

      30% é um bom valor, mas,.recomendo tentar aumentar a renda passiva e rendas extras.

      Hoje meu salario é 100% aportado, visto que ja uso somente a renda passiva pra pagar os gastos mensais.

      Abracao

      Excluir
  5. 3k por mês cobrem meu custo de vida tanto aqui em Portugal quanto no Brasil, mas como disse o Madruga, muito suscetível à perder o status por qualquer problema. Quando eu tiver 40 anos largo tudo pra gerenciar obras, é uma promessa. Espero porém que chegue mais cedo neste patamar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola CF,

      Se eu manter este ritmo e nao tiver zebras, e nem contando com aumento salarial, em 5 anos atingirei os sonhados 10K mes, provavelmente com grandes sobras.

      Hoje minha renda passiva esta girando em 6 mil a 9 mil, mas nao e fixa, entao nao me sinto confortavel, mas se eu perdesse o emprego ficaria tranquilao.

      Eu mesmo nao sei se volto as obras. Estou olhando aquele negocio das reformas, mas com tempo curto e pesquisando pelo computador ja sei que nao vai dar certo.

      3k é uma excelente renda, mas muito arriscada pra dizer que é IF.

      Abraçao

      Excluir
  6. Vc ta calculando esses 3k ja descontando a inflação? Ex: 1kk rende real cerca de 0.35% no TD .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Dskol,

      Estes 3K foi um exemplo de um anonimo que postou no corey.

      Minha renda passiva atual esta entre 6 a 8k mes, mas e variavel.

      Se eu transformasse esta renda passiva variavel em fixa, estaria entre 4K a 5k, com menor risco.

      Pra vencer a inflacao voce esta certo: Ou usamos um TD com cupons mensais pre-fixado, ou uma aplicacao em renda fixa ou FIIs com reinvestimento de parte dos juros recebidos. So assim pra manter o poder de compra ao longo dos anos.

      Abraçao

      Excluir
  7. Fala VdC. Primeiramente, parabéns pela marca. O lado bom é que se der qualquer merda você já tem o necessário para sobreviver, mas concordo contigo que 10k seria o ideal. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Finansfera!

      3K é um exemplo de um anon, tenho a renda um pouquinho maior, mas ainda nao me sinto livre financeiramente.

      Meu patrimonio ainda é pequeno para IF, infelizmente.

      Precisarei primeiro duplicar.

      Com 2M é possivel dizer que eu cheguei a IF ... Falta muito ainda.

      10k é o numero por permitir reinvestimento e protecao contra nosso inimigo, a inflacao.

      Abraçao

      Excluir
  8. Poxa assim você me desanima, eu achei que 3k seria o suficiente para viver bem, nossa como me enganei :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nao desanime anon, 3k é um otimo valor de renda passiva, mas pra mim nao atenderia. Para outros, talvez sim.

      Pra mim a margem de segurança é muito importante.

      Abraçao

      Excluir
  9. Boa noite, estou te acompanhando a pouco tempo e vejo você falando sobre projetos digitais, você pode falar um pouco mais a respeito?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Anon,

      São rendas provenientes de atividades e ganhos que tenho online.

      Até hoje nunca detalhei no blog, primeiro para não ter concorrentes, e segundo por demonstrar apenas a parte financeira mesmo.

      Penso em lançar algo no futuro próximo e divulgar aqui, onde precisarei de parceiros para trabalharem juntos.

      Continue acompanhando.

      Abração

      Excluir
  10. Fala pessoal!

    O grande problema que vejo com 3k de renda passiva é que, mesmo que dê para cobrir os custos + reserva de segurança, onde ficam os aportes? Os 3k tem que continuar aumentando!

    Já vc VdC, que está entre 6 e 9k, chegando nos 10k, ai sim! Eu acho que 10k é um valor interessante, porque da para viver legal, ter uma certa segurança e ainda assim continuar fazendo o patrimônio crescer!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei o meme, mas lendo rapidamente confundi com "Rico Crackudo" kkk, brincadeira amigo.

      É exatamente este o ponto: Onde ficam os aportes? Esta certíssimo.

      Meu medo é chegar em 10K (se conseguir), e começar a pensar que tem que ser 15K, depois 20K ... E ai eu morro com 72 anos e não tive IF.

      Mas, neste momento, quando eu receber 10K, começo a planejar de forma séria minha IF e ociosidade.

      Abração

      Excluir
  11. Olá VDC,

    3k é pouco para quem vive em cidades grandes. Para quem mora em cidades pequenas ou zona rural 3k é até muito dinheiro. Os gastos da pessoa não ultrapassam 1k. Falo isso porque a maioria das pessoas dessas cidades vivem assim. Para quem nora na roça ele pode plantar, criar animais e isso vai desafogar os gastos. Estou falando isso para uma pessoa solteira. Claro que se for um casal com filhos a história muda um pouco, mas os gastos são muito menores aos das cidades grandes.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade CI, mas, a margem é muito pequena.

      Se der uma seca, se você perder animais ou a colheita, mesmo 3K limpos de contas, digamos assim, acho o valor muito pouco para mim.

      Para outras pessoas, claro, seria uma dádiva dos deuses, mas, no meu caso especifico, pra continuar vivendo como eu vivo, 10K são o ideal, pois me permitirão viver bem e ainda aportar o que sobrar.

      Tenho por mim que preciso ter maior renda do que meu salário atual, visto que com mais tempo gastaremos mais dinheiro do que quando estamos trabalhando.

      Abração

      Excluir
  12. Eu com 3k fico igual esse funkeiros ostentação, tiro é onda kkkkk.

    Brincadeiras a parte acho que 3k dá sim pra viver uma IF, ainda mais se o cara reinvestir uns 20% e continuar trabalhando em algo que gosta, tipo personal em academia, no meu caso uma ação por mês pra não cansar kkkkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Lawyer, e tem funkeiro ostentação ganhando 3K por show, e faz 10 shows por noite kkk. Foda, até eu queria ser funkeiro ostentação assim.

      Mas ai você disse a palavra anti-if, trabalhar.

      valor de IF é aquele valor que vc poderá não trabalhar mais, só trabalhar se quiser.

      3K ainda é pouco, eu nao ficaria e nao fico tranquilos com 3K de renda passiva, mas é bem pessoal mesmo.

      Ser personal em academia deve ser até legal mesmo, boa ideia rs.

      Abração

      Excluir
  13. Olá VdC, minha opinião é polêmica. Primeiro, acho que cada um tem uma necessidade de renda mensal diferente para sua IF. Alguns podem sim ter IF com 3K (ou menos) por incrivel que pareça. Segundo, ninguém tem garantia nenhuma que depois de atingir a IF vai continuar nesta situação para sempre. Isso é válido principalmente para quem tem a renda proveniente do mercado financeiro. Quem passou por confisco de dinheiro, várias quebras de bolsa, hiperinflação, maxi desvalorização cambial, sabe muito bem disso. Eu tenho idade um pouco avançada e passei por tudo isso. Vi pessoas bem sucedidas, com patrimonios vultuosos perderem tudo. Terceiro, a IF é também um estado mental. Muitos da finansfera quando chegarem em seu primeiro objetivo vão querer ter um colchão de segurança maior e vão continuar na escravidão atrás do dinheiro. Possivelmente quando se derem conta já vão estar velhos e decrépitos. Carpe Diem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon,

      Belíssimas palavras e análise.

      Eu mesmo tenho medo de ficar nesta busca insana, depois atingir 10K e buscar 12K, 15K, 20K e assim por diante. Vou morrer perseguindo um objetivo que nunca se concretizará ... Penso ás vezes nisto, você esta certo.

      Meu pai me conta às vezes sobre a época do Collor, onde os juros bancários eram tão altos que a maioria da galera vendeu imóveis e outros ativos, saiu do emprego e foi viver de juros ...

      Muitos suicidaram, quando a farra acabou, por terem perdido tudo.

      Muitos nem se recuperaram.

      Eu tenho receios também de dizer que atingi a IF, dependendo ainda destes fatores, por isto preciso ter margem de segurança, e provavelmente ainda terei alguns ativos imobilizados, pois, imóveis são a segurança que preciso.

      Abração

      Excluir
  14. Para mim 3k seria mais que suficiente e ainda reinvestiria a metade disso, claro for colocar carro, viagem de férias exterior e viver em uma cidade grande eu estaria ferrado mais em uma cidade do interior eu iria pesca de fusca todos dias de sol e se estiver chovendo ficava assistindo filmes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Haha Socrates, parte da minha IF gostaria que fosse assim: pescando. Que coisa boa é pescar, que paz de espírito.

      3K ainda é pouco, pois eu pretendo ainda morar em cidade grande, viajar uma vez por ano pelo menos pro exterior, logo, 10K são o ideal pra mim, pela margem de segurança pra reinvestir nos meses que não consumir todo o montante gerado.

      Abração

      Excluir
  15. Olá VDC!

    Eu com 3k viveria tranquilo aqui onde moro. Mas 3k já descontando a inflação. Sabe usando a taxa segura de retirada. Vi no blog do Viver de Renda como calcular.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala II,

      O Mestre dos Dividendos comentou abaixo, a taxa segura de retirada é meio polêmica. Também acho que é algo muito do exterior, que não se aplica tão bem aqui.

      Pra uma IF tranquila, pra mim, é você gerar duas vezes o valor da relativa IF, para poder continuar aportando, mesmo aposentado.

      É assim que pretendo fazer.

      10K daria pra aportar no minimo uns 2k, 3K por mes ... Isto me protegeria da inflação.

      No seu caso então, talvez 6K seria seu numero de IF (renda passiva). Pra mim 10K rs.

      Abração

      Excluir
  16. Não sei porque pessoal gasta tanta horas com esta masturbação mental de TSR ETc

    Muito Simples de entender: IPCA não consegue captar elevação do custo de vida de forma precisa nas diferentes regiões ou itens da cesta de consumo: IPCA é calculado sobre uma média de consumo de itens básicos.

    Sabendo deste fator a conta correta deve ser feita em cima do padrão de vida que pretende levar, adicionar uma boa margem de segurança em cima deste padrão de vida e reaplicar 100% da margem de segurança visando aumentar renda mensal exponencialmente.


    Nunca trabalhe com menos de 30% de margem segurança, ideal para se considerar 100% independente é ter duas vezes a renda mensal pretendida.

    Convenhamos 3k só da para sobreviver no modo 100% frugal, considere uma boa quantia para padrões frugais algo acima de 5 ou 6 K, Joga + 50% de margem de segurança e você chega em torno de 8 a 9 k.


    Quer ter um estilo de vida bom? 20 k no mínimo.


    - Tenho observado que muitos novatos ignoram diversos fatores elementares.

    - Diversificação intra classes: Não vale apena ter diversificação apenas em uma classe de ativos. EX: Como podemos constatar o mercado imobiliario esta em crise, consequentemente a renda vai minguar ( pode ter 30,40 ou até 100 FII), se trata de uma diversificação pouco eficiente pois é afetada pela crise no setor imobiliario ( Setor Cíclico) , seria melhor ter diversificação entre classes distintas, Ações, FII , Renda fixa etc


    Outro ponto para se refletir sobre Margem de segurança.
    - Quanto mais velho maiores os custos com hospital, remédios etc
    - Vai ter filhos? Pode se preparar para aumentar em muito esta quantia.
    - Pretende tem carros, luxos etc
    - Ações , FII, renda fixa? Se tiver uma crise e a renda da empresas que locam FII caírem?, supondo que esta mesma Empresas boa pagadoras de dividendos diminuam substancialmente seus lucros, vai ter margem de segurança para aguentar anos ou décadas de vacas magras e todo mês comprar mais ações, FII , Renda fixa etc?

    - Colocou na conta tributação do governo Filha da puta do Brasil que vai aumentar sobre setor produtivo, dividendos , FII, lucro das empresas etc?
    - Colocou na conta Imposto infracionário tupiniquim que vai aumentar por causa dos déficits crescentes do governo?

    Por tudo isso só tenho uma coisa a dizer: Se você não tiver uma margem de segurança acima de 50% no Brasil você não sobrevive.

    Padrão de vida = 5K margem de segurança de no mínimo 50% ideal mesmo é que foste de 100%.


    Basta ir reaplicando a quantia da margem de segurança no longo prazo.

    Exemplo: você quer 10 k de renda passiva para cobrir seu padrão de vida atual correto? Vive com 5k posteriormente reaplica 5K, Supondo que queira 10k Faz mesma conta acima elevando sempre o teto da margem de segurança.



    Sem masturbação mental TSR em cima de IPCA maquiado etc


    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mestre,

      E todo esse seu exemplo não é a mesma coisa que taxa segura de retirada?

      Excluir
    2. Não porque TSR é calculada sobre patrimônio; margem de segurança é calculada sobre padrão de vida.

      - Você não controla rentabilidade do patrimônio
      - Não controla inflação oficial
      - A inflação pessoal é diferente do vizinho.
      - Custo de vida na sua região diferente dos demais etc
      - O retorno do seu investimento é diferente da carteira de outro investidor mais antigo.

      Por este calculo tem de ser feito individualmente:
      Estes post que escrevi faz tempo explica porque é balela TSR,
      TSR = Uma teoria escrita por gringos para realidade econômica e financeira deles.



      http://mestredosdividendos.blogspot.com.br/2015/09/receitas-vs-despesas-cronicas-de-um.html

      Excluir
    3. Esta formulas de TSR é furada : Quer um exemplo!

      Se tive-se comprando FII rendendo 12% a.a com 1 milhão = 12 .a.m

      Atualmente você obtém metade deste retorno em valores atualizados! Portanto até mesmo quantia que você precisa para usar nestes calculo são extremamente imprecisas.

      A inflação oscila meu amigo, não é uma taxa fixa que pode ser medida por uma formula matemática simples.

      Experimente anotar seu padrão de vida no começo do ano OBS: mesmo itens da cesta nada acrescenta itens em demasia , no final do ano coloca tudo isso na ponta da lápis e compara ! Vai ver que subiu 15% ou 20% contra 7 ou 8% de inflação oficial.

      Portanto calculo mais preciso é sempre pelo padrão de vida! Nunca pela inflação oficial.

      Outra que existe vários itens da cesta que do IPCA que você nunca vai consumir .

      Outra que o IPCA geral é uma média de todas as cidades do Brasil! Tendo noção de estatística sabe que calculo de média não tem precisão alguma, alias existe é muito distorções.

      Abraço


      Excluir
    4. Ok, entendi a diferença. Mas concordamos que ambos oferecem margens para se realizar retirada. Aqui é o ponto de eu dizer que são a mesma coisa.

      Concordo plenamente sobre a TSR ser feita para outra realidade.

      Excluir
    5. Sobre inflação também concordo contigo. Comentei dias atrás no blog acho que do pobrejapa sobre cada um ter sua inflação, pois cada um tem um estilo de vida.

      Excluir
    6. Sim ! Mas diferença esta em como você faz contabilidade

      TSR sobre Patrimônio
      Margem de segurança = Padrão de vida

      No caso tupiniquim a segunda opção é mais segura.


      Abraço

      Excluir
    7. Exato se você vive andando de carro importado e usa gasolina podium,supondo que a gasolina Podium foste reajusta 10% contra 5% da comum( IPCA não calcula esta diferença) kkk

      Se você mora numa cidade aonde prefeito decidi aumentar IPTU da região( IPCA não calcula isso também )

      Consequentemente se você faz aquela continha renda mensal + IPCA no final do ano vai estar sempre perdendo, já que impostos e serviços oferecidos sofrem incidência de reajuste em cascata.

      Na formula TSR gringa você joga Patrimônio X TSR de 0,4% e no final do ano custos subiram acima da TSR.

      Como este calculo é feito sobre patrimônio , caso você consiga uma taxa de retorno maior para um patrimônio menor como faz? KKKKK

      A formula é cheia de furos!

      Abraço

      Excluir
    8. Investidor Inglês, você tem razão, é a mesma coisa.
      - A SWR , aportuguesada para TSR, nada mais é do que uma forma sistemática e objetiva de tentar responder a uma questão complexa: quanto um determinado patrimônio pode gerar de renda levando em condições os mais variados cenários históricos. Ou seja, é um passo a mais do que simples “achismos”.
      - Há dezenas de estudos acadêmicos sobre o tema envolvendo mercados desenvolvidos, mas também alguns em mercados emergentes. A lógica do TSR se aplica a qualquer mercado, não faz o menor sentido dizendo que isso é estudo feito para uma determinada espécie de mercado. Se os fatores de precificação, retorno, ou inflação estimada, são diversos, o que muda é a TSR.
      - Já testaram diversas maneiras: TSR descrescente, TSR crescente, TSR variável no tempo, TSR dependente do CAPE-SCHILLER no começo da retirada, TSR que varia conforme a seqüência de retornos (maior risco de patrimônios de retirada), TSR ajusta pela inflação, ajustada pela metade da inflação, etc, etc. É um grande conjunto de análises que serve para a pessoa ter em mente que tipos de TSR são factíveis ou não a depender do tamanho do portfólio e das condições de mercado ao se passar um portfólio exclusivamente de acumulação para um de retirada.
      - Dizer que se pode ter uma “margem de segurança” de x ou y% é exatamente a mesma coisa de dizer que num determinado contexto uma TSR pode ser de 4%, mas por razões de maior segurança se optará por 2%. É rigorosamente a mesma coisa, dita apenas sem nenhuma tecnicidade e sem rigor.
      - Aumentar ou não “margem de segurança” é apenas um trade off. Quer mais segurança, provavelmente irá custar mais tempo de acumulação. Quer menos segurança, vai custar menos tempo de acumulação. Ser extremamente conservador, apenas fará com que pessoas tomem decisões não-ótimas, e troquem a coisa mais valiosa, tempo com saúde neste planeta, por uma segurança extra que não irá agregar muita coisa. Por que ao invés de “100% de margem de segurança” não ser “200%”, tenho certeza que “300%” é mais seguro. Assim como uma TSR de 1% é mais segura do que uma de 2% (que já é absurdamente segura), mas não parece ter sentido de trocar tempo de vida por uma camada extra de segurança desnecessária. É como colocar 8 colunas, quando os cálculos dizem que para um determinado peso a estrutura só precisa de seis colunas.

      Abs

      Excluir


    9. Sinto muito sou surfer, estes estudos não tem validade científica nenhuma no que tange variáveis envolvidas serem inconstantes, portanto passível de interpretação.

      Não existe escala temporal, modelo de amostragem , taxa de exaustão suficientes OBS: estudos feitos em determinadas situações podem alterar resultados& variantes induzindo a resultados completamente desconexos.

      Quer tirar esta suposição sobre tais estudo e afirmar que se trata de ciência concreta, mas de forma alguma pode ser equiparado uma equação precisa e cirúrgica como em outros campos da matemática ( Quase tudo que tange a economia investimento é bastante subjetivo), constatamos na descrição acima que foi preciso aplicar diferentes modelos para obter diferentes resultados alterando diferentes componentes da formula. Se foste algo preciso todos gestores de fortunas aplicariam tal metodologia e obteriam um resultado preciso em qualquer lugar do mundo.


      Aplique esta formula no caso da argentina e terá um resultado completamente diferente.


      Responsável por manipular dados de inflação na Argentina deixa o governo
      Guillermo Moreno, secretário de Estado do Comércio, sempre apoiado pela presidente Cristina Kirchner, promovia, desde 2007, a falsificação dos dados sobre preços e da expansão da economia

      O FMI levou anos até criar coragem para censurar as estatísticas descaradamente imprecisas da inflação na Argentina, mas o fez, finalmente, em 1º de fevereiro. A censura oficial dá ao governo da presidente Cristina Kirchner até 29 de setembro para tomar “medidas corretivas” que o coloquem em linha com as regras do Fundo sobre a divulgação de suas estatísticas. Se não o fizer, a Argentina corre o risco de sofrer punições debilitantes, perder a sua capacidade de pedir empréstimos ao FMI e, eventualmente, ser expulsa do órgão.


      Faça seguinte reflexão como calcular uma TSR sobre determinado patrimônio em um ambiente de estatísticas pouco confiáveis, juros manipulado ?

      Supondo que tenha 2 milhões alocados num país que sofreu um recente surto inflacionário, amanhã este 2 milhões não vão ter poder de compra similar? Como era calculada TSR nos anos 80 ? Pelo padrão de vida ou pelo patrimônio?


      No primeiro ano você tem 2 milhões de reais, faz uma conta em cima de uma TSR de 4% a.a. obtendo um retorno de 8% líquidos de imposto.

      Supondo que seu custo de vida aumente 40% ou 50% neste vago período de tempo, você ajusta formula sobre patrimônio ou pelo padrão de vida?

      A cada ano você teria que calcular uma nova TSR Ops: este ano 2 milhões não são suficientes preciso de 8% ,ops: agora temos deflação que tal recalcular TSR pelo patrimônio novamente.

      Investidor A obtém uma taxa de retorno 12% líquido de imposto sobre um montante de 1 milhão .

      Investidor B obtém uma taxa de retorno com 6% líquido de imposto sobre um montante 1 milhão.

      Investidor B precisa de um montante duas vezes maior para se adequar ao investidor A que se foste calcular pelo patrimônio teria de ajustar a formula inúmeras vezes ao longo da vida.


      No segundo caso você precisa ajustar ao seu padrão de vida
      No primeiro caso você precisa ajustar ao seu patrimônio.

      Outra falha metodológica gritante deste modelo, não tem como garantir que estes 2 milhões vão sempre render 8% líquido: pode cair para 4% ? Já sei ajusta formula novamente sobre patrimônio correto! Fica muito mais fácil ajustar diretamente ao padrão de vida que deseja e ir ajustando seu padrão pela receita mensal em vez de estipular uma quantidade fixa sobre um montante X.


      - No primeiro caso você não sabe quanto vai render futuramente.
      - Não sabe qual taxa de retorno no próximo ano.
      - Nem quanto vai ser sua inflação pessoal.

      Cada país que você morar tem uma realidade econômica completamente diferente em tempos de consumo&Renda, sendo assim a taxa deve ser alterada de acordo com retorno estipulado, inflação , juros , padrão de vida daquela país correto.






      Excluir

    10. Supondo que você more um país ao qual consegue obter retorno de 4% líquido , mas em contra partida seu poder de compra por unidade monetária ( paridade do poder de compra) é muito maior, supondo que a taxa de inflação , juros e poder de compra se mantenham constantes neste meio tempo, adiante você pode tranquilamente calcular seu padrão de vida pela TSR. Agora aplicar estes modelo com uniformidade e precisão cirúrgica( Esquece ) não é matemática exata. Existe um monte de porém na formula da TSR.



      Parece igual , mas não é?
      Quando você calcula pelo padrão de vida tem noção exata de não estar dilapidando seu patrimônio, adiante quando custos subirem acima das receitas basta Diminuir seu padrão consumo para ajustar a nova realidade em vez de ficar refém destes modelos imprecisos.

      Adiante recomendarei um livro interessante sobre estatísticas: Este livro expõem bem o erro de confiar cegamente em estatística& amostragem cegamente, mesmo aqueles que tem pretenso ar de ciência concreta.

      http://professoresdematematica.com.br/wa_files/2_20LIVRO_20COMO_20MENTIR_20COM_20ESTAT_C3_8DSTICAS.pdf




      Abraço

      Excluir
    11. Você é uma pessoa muito bem informada e entendida nessa área. Ainda não tenho capacidade intelectual de acompanhar suas análises financeiras e do mercado no geral, mas certamente desejo ter o conhecimento que possui.

      Parabéns.

      Excluir
    12. Colega, com a devida vênia você está com idéias corretas, mas confundindo conceitos, e o que uma TSR é e o que ela não é.
      “ Sinto muito sou surfer, estes estudos não tem validade científica nenhuma no que tange variáveis envolvidas serem inconstantes, portanto passível de interpretação.”

      - Não sei o que você entende como “validade científica” qualquer análise sobre o mercado é feito com “variáveis inconstantes”, seja sobre a TSR, seja sobre um ERP.


      “Não existe escala temporal, modelo de amostragem , taxa de exaustão suficientes OBS: estudos feitos em determinadas situações podem alterar resultados& variantes induzindo a resultados completamente desconexos.”

      - Precisa ser mais claro aqui. Há claramente, em estudos feitos nos EUA e mercados desenvolvidos, uma escala temporal (estudos começando em 1926 que é quando começa a série de dados do Ibbotson's e é por isso que muitos estudos começam em 1926), modelo de amostragem claramente existe. Vamos ser claros aqui, os estudos simplesmente fazem simulações com alocações em classes variáveis de ativos e testam determinadas taxas de retirada por um determinado período de tempo levando em conta o retorno historio. É claro se você alterar o índice que eles utilizam (ao invés do S&P500, usar o Russel 2000 para retorno acionário) é claro que os resultados irão mudar, isso não retira a validade da análise.


      “Quer tirar esta suposição sobre tais estudo e afirmar que se trata de ciência concreta, mas de forma alguma pode ser equiparado uma equação precisa e cirúrgica como em outros campos da matemática ( Quase tudo que tange a economia investimento é bastante subjetivo), constatamos na descrição acima que foi preciso aplicar diferentes modelos para obter diferentes resultados alterando diferentes componentes da formula. Se foste algo preciso todos gestores de fortunas aplicariam tal metodologia e obteriam um resultado preciso em qualquer lugar do mundo.”

      - Desculpe, colega. Em nenhum momento foi disse que seria preciso, ou que poderia se equiparar as “Hard science”. O que foi falado é que estudos sobre a TSR são uma tentativa de dar um passo a mais além de achismos para tentar responder a difícil questão de como calcular quanto um patrimônio pode render por um determinado período. Como os estudos são baseados em dados passados, e obviamente o futuro não vai necessariamente ser parecido com o passado, esses estudos são um guia, são uma ferramenta a mais, evidentemente que eles não podem ser interpretados como uma resposta “correta e precisa”, mas é um passo adiante de simplesmente achar algo sem ter nenhum dado a disposição.

      Excluir
    13. “Aplique esta formula no caso da argentina e terá um resultado completamente diferente.


      Responsável por manipular dados de inflação na Argentina deixa o governo
      Guillermo Moreno, secretário de Estado do Comércio, sempre apoiado pela presidente Cristina Kirchner, promovia, desde 2007, a falsificação dos dados sobre preços e da expansão da economia

      “O FMI levou anos até criar coragem para censurar as estatísticas descaradamente imprecisas da inflação na Argentina, mas o fez, finalmente, em 1º de fevereiro. A censura oficial dá ao governo da presidente Cristina Kirchner até 29 de setembro para tomar “medidas corretivas” que o coloquem em linha com as regras do Fundo sobre a divulgação de suas estatísticas. Se não o fizer, a Argentina corre o risco de sofrer punições debilitantes, perder a sua capacidade de pedir empréstimos ao FMI e, eventualmente, ser expulsa do órgão.”

      - Colega, já escrevi sobre Inflação, Argentina e imóveis, um artigo apenas sobre isso. Os imóveis, assim como os aluguéis, mantiveram o seu valor em dólar no período analisado (que foi nos governos Kichner). Logo, hard assets em ambientes hostis como esse tende a ser um hedge. Agora, se você tem medo que isso possa ser uma realidade para o Brasil, não existe “margem de segurança” de 50%, 100%, 500% que dê jeito. O que uma “margem de segurança” de 1000% adiantaria para alguém que possuía apenas imóveis alugados na cidade de Aleppo na Síria? Não muita coisa, imagino.
      A única solução é diversificação em diversos mercados. Você mesmo numa mensagem acima disse que os investidores amadores novatos não prestam atenção em diversificação de maneira correta intra-extra classe. Você está correto. Você o faz no manejo de risco do seu portfólio? O Brasil representa apenas 1% da capitalização mundial do mercado, se tudo que você tem está investido aqui, você está concentrando todo o seu patrimônio em apenas 1% dos ativos capazes de ser investidos, ignorando 99% dos outros, ora isso pela teoria mais elementar moderna de finanças é concentrar risco que pode ser diversificado, o que não costuma ser remunerado.


      “Faça seguinte reflexão como calcular uma TSR sobre determinado patrimônio em um ambiente de estatísticas pouco confiáveis, juros manipulado ?

      Supondo que tenha 2 milhões alocados num país que sofreu um recente surto inflacionário, amanhã este 2 milhões não vão ter poder de compra similar? Como era calculada TSR nos anos 80 ? Pelo padrão de vida ou pelo patrimônio?”
      - Colega, existem diversas técnicas testadas em estudos sobre TSR. Uma delas é corrigir a retirada pela inflação. A outra é diminuir (ou seja ajustar pelo “padrão de vida” em suas palavras) a quantidade que se retira do patrimônio em face de uma sequência de retorno real negativa inicial. Não há qualquer novidade no que está falando.


      “No primeiro ano você tem 2 milhões de reais, faz uma conta em cima de uma TSR de 4% a.a. obtendo um retorno de 8% líquidos de imposto.

      Supondo que seu custo de vida aumente 40% ou 50% neste vago período de tempo, você ajusta formula sobre patrimônio ou pelo padrão de vida?”
      - Colega, se você vai trabalhar com uma TSR fixa , o seu exemplo não seria correto. Obtive um retorno de 8%, vou partir do pressuposto que esse retorno é real e já descontada tanto a inflação como a retirada de 4% do período, o meu patrimônio vai para 2.160M. A sua retirada inicial é de 4%, o que representava R$ 80.000,00. Ora, se você continuar retirando R$80.000,00, a sua retirada cai para 3,7%, ou seja você adiciona mais segurança. Agora, se a pessoa quer “inflar” o custo de vida em 50% para R$ 160.000,00, isso significa que ela vai querer tirar 7,4% do patrimônio. Uma taxa dessa, se a pessoa pegar uma boa sequência de retorno nos primeiros anos da transformação do portfólio em retirada, pode vir a ser segura. Porém, ela é claramente alta e muito mais arriscada. O problema não é com a TSR, mas querer um gasto superior ao que o patrimônio possa agüentar.

      Excluir
    14. “A cada ano você teria que calcular uma nova TSR Ops: este ano 2 milhões não são suficientes preciso de 8% ,ops: agora temos deflação que tal recalcular TSR pelo patrimônio novamente.

      Investidor A obtém uma taxa de retorno 12% líquido de imposto sobre um montante de 1 milhão .

      Investidor B obtém uma taxa de retorno com 6% líquido de imposto sobre um montante 1 milhão.

      Investidor B precisa de um montante duas vezes maior para se adequar ao investidor A que se foste calcular pelo patrimônio teria de ajustar a formula inúmeras vezes ao longo da vida.”
      - Colega, sugiro você ao menos ler o que são estudos sobre TSR, deixarei link no final. E como faz se durante dois anos o seu patrimônio tiver retorno negativo? Deixa de comer? Qual é a sua solução? Ora, é possível que o seu portfólio dê retorno negativo de dois anos, como ajustar o “estilo de vida” a um patrimônio que encolhe? Sério, deixarei o link ao final, com uma série de 20 artigos sobre o tema, depois da leitura creio que podemos ter uma conversa muito mais produtiva.


      “No segundo caso você precisa ajustar ao seu padrão de vida
      No primeiro caso você precisa ajustar ao seu patrimônio.”
      - O ajuste sempre será no que você diz padrão de vida, colega. Você, dependendo do retorno do mercado, pode ajustar para cima ou para baixo o seu padrão, aumentando ou diminuindo a sua TR (taxa de retirada) que a depender do montante pode perder o S e pode ser talvez não mais tão segura.


      “Outra falha metodológica gritante deste modelo, não tem como garantir que estes 2 milhões vão sempre render 8% líquido: pode cair para 4% ? Já sei ajusta formula novamente sobre patrimônio correto! Fica muito mais fácil ajustar diretamente ao padrão de vida que deseja e ir ajustando seu padrão pela receita mensal em vez de estipular uma quantidade fixa sobre um montante X.

      - No primeiro caso você não sabe quanto vai render futuramente.
      - Não sabe qual taxa de retorno no próximo ano.
      - Nem quanto vai ser sua inflação pessoal.

      Cada país que você morar tem uma realidade econômica completamente diferente em tempos de consumo&Renda, sendo assim a taxa deve ser alterada de acordo com retorno estipulado, inflação , juros , padrão de vida daquela país correto.”
      - Percebo que realmente você não tem familiaridade com os estudos, para dizer algo como isso. Primeiramente, que nenhum estudo vai garantiar nada, muito menos uma rentabilidade positiva todo ano em ativos voláteis como mercados financeiros. Em segundo lugar, é justamente para isso que servem as análises feitas com quase 100 anos de história em mercados mais desenvolvidos.

      Excluir
    15. “Supondo que você more um país ao qual consegue obter retorno de 4% líquido , mas em contra partida seu poder de compra por unidade monetária ( paridade do poder de compra) é muito maior, supondo que a taxa de inflação , juros e poder de compra se mantenham constantes neste meio tempo, adiante você pode tranquilamente calcular seu padrão de vida pela TSR. Agora aplicar estes modelo com uniformidade e precisão cirúrgica( Esquece ) não é matemática exata. Existe um monte de porém na formula da TSR.”

      Sim, as dezenas de “porém” podem ser encontradas nesse série de artigo desse excelente blog : https://earlyretirementnow.com/2016/04/15/pros-and-cons-of-different-withdrawal-rate-rules/. Leia os 20 artigos da série, eles fizeram inclusive um Paper e publicaram gratuitamente. Creio que seria de grande valia para enriquecer o debate.



      “Parece igual , mas não é?
      Quando você calcula pelo padrão de vida tem noção exata de não estar dilapidando seu patrimônio, adiante quando custos subirem acima das receitas basta Diminuir seu padrão consumo para ajustar a nova realidade em vez de ficar refém destes modelos imprecisos.

      Adiante recomendarei um livro interessante sobre estatísticas: Este livro expõem bem o erro de confiar cegamente em estatística& amostragem cegamente, mesmo aqueles que tem pretenso ar de ciência concreta.

      http://professoresdematematica.com.br/wa_files/2_20LIVRO_20COMO_20MENTIR_20COM_20ESTAT_C3_8DSTICAS.pdf”

      - Se alguém confia cegamente em estatísticas, claramente está cometendo um erro, conforme muito bem já mostrado e demonstrado por alguém como Taleb. Aqui, colega não se trata de confiar cegamente em estatística, ou fazer inferência que em nenhum momento são feitas nesses estudos, mas apenas conhecer mais, ter mais dados e análises, para que se possa fazer decisões mais bem informadas sobre quanto pode vir a ser suficiente para manter um determinado padrão de vida, para que se possa otimizar, repito, o bem mais preciso que temos: tempo de vida com saúde.

      Abs

      Excluir
    16. Que aula Mestre dos Dividendos e Soul Surfer ... Nem vou comentar, não tenho 20% do conhecimento que vocês possuem nesta área.

      Mas, o que adiciono ao texto é que, com meu menor conhecimento, eu entendo que a minha IF sonhada se dará com um valor de renda passiva X, onde eu consiga reaplicar no mínimo 20% a 30% deste valor mensalmente, com o intuito de cobrir a inflação e manter o patrimônio crescente.

      Abração e grato aos dois pela aula, eu, o Investidor Inglês, Lawyer e os colegas daqui aprendemos muito mesmo :)

      Excluir
  17. tem razão, é muito importante deixar uma margem de segurança da independeria financeira.

    pois as taxas de juros mudam, os rendimentos mensais do alugueis dos FIIs mudam, o rendimento dos dividendos das ações mudam, para não faltar de despesas de imprevistos.

    Então necessário, sempre ter mais dinheiro para ter uma margem de segurança quando chegar a independência financeira.

    Abraço e bons investimentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola DIL,

      Sem margem de segurança, muito arriscado, e eu detesto riscos grandes como este.

      Ainda tenho muito a acumular pra pensar em ser livre financeiramente.

      Abraçao

      Excluir
  18. Meu caro, acredito que o valor ideal que vc pensa para a IF parte da premissa de parar totalmente, certo? Acho que de 10K é um ótimo valor sim. Mas com 5K limpos, dá pra viver legal em muitas cidades pequenas, sim.
    Mas vc não pensa em continuar a fazer algo que gosta, e que ainda gere alguma renda?? Eu acho que no mínimo eu ia abir um pequeno negócio relacionado a um hobby meu. Não entraria muita grana, no máx. uns 2K a 3K por mês, mas fazendo algo que gosto muito teria uma satisfação muito grande e ainda pagaria boa parte das contas.
    Acredito que achar algo que vc goste muito de fazer, tipo aquilo que vc faz e nem vê o tempo passar. ajuda muito.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Samurai,

      Uma otica dica para atingir a IF mais cedo.

      Penso sim em fazer algo apos a IF, mas algo com menor risco e que tomasse poucas horas da minha semana.

      Abraçao

      Excluir
  19. Oi VDC.

    Acredito que a IF é pessoal. Não vejo problemas em uma pessoa se declarar independente financeiro com 3k. Se os custos dela forem baixos, acho perfeitamente possível viver e ainda guardar dinheiro para reinvestir e/ou imprevistos (que talvez possam até mesmo serem resolvidos sem grandes quantidades de dinheiro). Muita gente vive contente (principalmente no interior deste país) com menos dinheiro do que custaria um aluguel em São Paulo. Tem gente que mora em república, que não tem carro, que não viaja de avião. Como disse, acredito que IF é pessoal.

    No meu caso, 3k é pouco para meus custos (se bem que mês passado eu cheguei muito perto disto). Hoje minha meta de IF é 10k, mas posso diminuir se eu ficar de saco cheio antes de chegar lá, rs.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola ID,

      Concordo contigo. A IF de 3K pra mim tambem é pouco.

      Abracao

      Excluir
  20. Com 1,2M eu entro em semi IF com 4k de renda passiva (4% do patrimônio) +13 mil de salário, o resto é aporte pra alimentar o bolo "fecal".
    Até bem pouco tempo atrás eu desprezava a ideia de semi IF, hoje em dia acho interessante para os aportadores hardcores como eu (dos 13k que ganho aporto 10k) ter ao menos um gostinho do que é gastar o suado dinheirinho.
    Comprar um carro de luxo só pra saber como é, depois vendê-lo e voltar pro carro popular; conhecer outras países sem se preocupar muito com o orçamento...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon não é melhor alugar carro de luxo em vez de arcar com este custo crescente no orçamento ?


      Abraço

      Excluir
    2. A moral da semi-IF é não se preocupar tanto em perder dinheiro. Como eu disse, quero ter um carro de luxo por um tempo - 1 ano ou 2- e depois vendê-lo e comprar um popular.
      E daí se eu perder algumas poucas dezenas de milhares neste processo? Não é isso que o grosso da população faz durante toda a vida?
      É besteira, eu sei, mas será um agrado conquistado a duras penas.

      Excluir
    3. Anon 08:47 nesse ponto concordo com você. Depois da pessoa ter conquistado um patrimônio acima da média ficar fazendo conta de tudo perde o sentido, deixa de frugalidade e vira idiotice.

      Respeito a opinião do Mestre, que aliás demonstra um conhecimento econômico acima da média, mas no fim das contas quase todos os gastos são passivos ou "dinheiro perdido"

      Excluir
    4. Se for uma estratégia de comprar algo que não desvalorizar tanto, acho que vale sim.

      Não dá pra ficar vivendo aportando ao limite, eu aporto ao limite, mas eu vivo também.

      A ideia de uma semi-if é boa: Aumentar um pouco os seus gastos, quando vc já atingiu a semi-if.

      É válido? Sim.

      Precisa? Depende.

      Acho que vai de cada um mesmo.

      O que não dá é ficar trancado, sem viver, deixando de fazer as coisas pensando no futuro apenas.

      Dá pra viver e aportar, ser frugal e buscar ser feliz agora, para ser ainda mais feliz depois com a IF.

      Abração

      Excluir
    5. Outra forma de pensar a semi-IF é diminuir a carga de trabalho. Num ponto em que os juros compostos se tornam mais importantes do que o aporte não tem tanto sentido ficar perdendo tempo pra mudar pouco o resultado.
      Eu alcancei esse ponto. Como sou médico pude largar um dos meus empregos.
      Agora tenho muito mais tempo pra fazer o que gosto e o que ganho do trabalho cobrem minhas despesas e alguns meses ainda consigo aportar um pouco mas independente disso meu patrimônio vai crescendo com os juros compostos.
      Claro que consegui isso porque aportava mais de 50 % do meu rendimento.

      Excluir
  21. 3 mil é muito pouco.
    MUITO!
    Não adianta o cara dizer que HOJE vive muito bem com 3 mil.
    Eu já fui jovem e achava que viveria bem com mil e oitocentos reais.
    O mundo muda, as idéias mudam. Nego que hoje diz que nunca casará, vai casar; que nunca terá filho, vai ter; que nunca comprará carro, vai comprar.
    E não é praga. É a realidade.
    Digo para o camarada do post de 3 mil pular logo da cama e acordar para a realidade. Vai trabalhar e melhorar isso aí colega, porque pode ser muito tarde quando vc começar a ter ideias diferentes das de hoje.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon,

      Concordo contigo. Hoje 3K pode parecer muito, ao longo do tempo não é.

      Se não tiver um valor da renda passiva pra reinvestir, só se comprar TD IPCA mesmo para garantir a reposição do capital aplicado acima da inflação.

      3K me deixaria confortável, mas ainda seria no máximo 30% da IF.

      Abração

      Excluir
  22. Reli o texto agora. Gosto da forma que escreve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Guardião,

      Ter a possibilidade de escrever o que tenho em mente e receber a força e dicas dos amigos, é muito prazeroso.

      Eu aprendo muito aqui com todos.

      Abração

      Excluir
  23. Fala VDC,

    Vixe 3k nao considero IF nunca, ainda mais no Brasil. Se voce tiver filho, ja era, so o filho utilizara 30% pra mais, imagina sustentar a familia ou sei la mais o que.

    10k ja da pra viver bem mas ainda assim não com muito luxo, acho que a partir de uns 15k/mes começa a ficar legal a brincadeira.

    Minha meta é ter no mínimo uns 10k/mes mas quem sabe chegue nos 15k.

    Abraços do BnA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala BA,

      Concordo.

      Até 10K às vezes acho pouco ... Mas 10K pra mim significam tipo que vou gastar no máximo 7K mês e reaplicar o restante.

      Um mês ou outro gastar tudo (10K) ok, mas tem que reaplicar.

      15K mês seria perfeito. 20K aí sim é IF!

      Com sua renda atual, se você poupar legal e aplicar em valor vai chegar lá.

      Abração

      Excluir
  24. Acho que ninguém se tocou do seguinte:

    Esse valor de 3k é renda passiva. Para ter essa renda passiva o cidadão tem acumular um alto montante de dinheiro vivo. Sendo assim há duas situações:

    Primeiro: Um cara que tem mais de 300, 400K de patrimônio vai mesmo achar graça em viver com até 3k, sendo que a maioria não tem casa própria, logo boa parte desses 3k iriam apenas para moradia. Essa renda de 3k só é realmente boa para solteiros sem filhos e com baixos custos.

    Segundo: Se o cara é tão frugal e básico e necessária tanta preocupação com IF? Não seria mais interessante ir logo viver básica que se quer e pronto? Empreendendo num pequeno negócio ou trabalhando para ganhar até 2k ou passando num concurso mais humilde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anon,

      Concordo com seu comentário e explico.

      Até se fosse 3K além de todos os gastos fixos eu ainda acharia pouco, e, realmente o cara que juntou renda passiva pra atingir este valor, acredito que já viva com o mínimo de conforto, que 3K não conseguirão cobrir.

      A ideia da IF é ir poupando, mês a mês, até chegar uma hora onde você percebe que mesmo sem salário você consegue manter o mesmo padrão de vida.

      O ideal é sempre mesclar poupar e viver ... A gente nunca sabe o dia de amanha.

      Abração

      Excluir
  25. Grande VdC!

    Obrigado por me citar... Seu ponto de vista é sensato porém algumas coisas que gostaria de repensar. Entendo que a busca pela IF pode ser uma busca eterna, como o Fugitivo buscando o assassino. Chega perto mas nunca alcança... Primeiro a gente quer IF pra cobrir as despesas básicas, depois pra cobrir o básico e as viagens, depois o básico é ter 2 carros alemães, morar num apto de 1k de condomínio, as férias já não são no Nordeste e sim no Caribe... Mas aí trabalhamos e atingimos esse objetivo, mas não é o bastante, a gente quer ter uma margem de segurança... 10%? Pouco, melhor 30%, mas vai que dá um problema na BMW... melhor 50%... pensando bem... 100% pra garantir...

    Veja onde quero chegar... Na minha opinião essa busca não deve ser eterna e não devemos ficar colocando obstáculos. O medo de perder dinheiro não pode superar o sossego de ter uma margem financeira aceitável. Veja meu caso. Nunca estabeleci metas para me considerar IF, simplesmente aconteceu e hoje minha renda passiva é em torno de 6,5k (e crescendo), esse valor é mais que suficiente pra cobrir minhas despesas porém não estou mexendo nesse valor devido ao trabalho meu e da Bia. Não acho que estabelecer metas, ainda mais metas pesadas, seja a melhor maneira de encarar a IF. Acho que tudo que é orgânico, natural e sem pressão flui melhor...

    Não acho que a tal IF de 3k do rapaz seja pouco. A gente não sabe como é a vida dele, usando seus exemplos: talvez ele não tenha carro para quebrar, talvez ele tenha um colchão de segurança para cobrir gastos médicos que aqui no Brasil não são totalmente perdidos, talvez ele não tenha que combrar passagens de avião de véspera (talvés ele nunca nem tenha viajado de avião!). Pra grande parte da população, uma renda de 3k é uma fortuna. É o que digo, a gente vive na bolha da classe média, certas coisas que achamos indispensáveis são irreais pra muita gente.

    Acho que mais temerário que viver com uma renda passiva baixa é abandonar o mercado de trabalho definitivamente. Acho que mais importante que ter uma renda passiva alta pe se manter ativo trabalhando de alguma maneira, isso sim traz segurança. É importante saber que se tudo der errado dá pra voltar a trabalhar de alguma maneira e sobreviver.

    Essa história de meta de Dilma não entra na minha cabeça...

    Abração!

    Corey

    ResponderExcluir
  26. Ótimo tópico, VdC!

    Dessa vez você abordou um assunto interessante, pouco falado - apesar de ter vários livros e artigos gringos, mas é pouco falado no âmbito de blogosfera financeira brasileira.

    Acho que uma margem de segurança é necessária, até porque vivemos num país que vive de turbulências econômicas. E segurança sempre é bom. Até para arriscar é bom ter segurança, pois se cair... um colchão aliviará o baque.

    Mas temos que pensar a que ponto queremos chegar nessa margem de segurança. Acho que a renda passiva do anon do blog do Corey não é segura, e não o permite dar certos saltos na vida - caso ele queira, futuramente, ter filho ou melhorar o padrão de vida, sei lá. Acredito que ele poderia aumentar essa margem de segurança, até para permitir certa inflação de vida, caso precise, ou pelo menos deixar parte da renda livre para aportes. Mas a vida é dele, possivelmente sabe o que está fazendo, não o julgo como errado; aliás, ele já remou bem mais que a grande maioria dos brasileiros que não têm educação financeira alguma.

    Sobre os milionários da blogosfera. Acredito que uma margem de segurança boa é ter certa quantia de ativos em dólares e uma pequena em bitcoin. Explico. Nosso país, como já citado, não é confiável, pode acontecer da moeda minguar, e se isso acontecer, o que o investidor fará? Chorar? Voltar a trabalhar - quem sabe até chegar à velhice ? Ou pode se tranquilizar em ter, em caso de crise ou cenário catastrófico (vide Venezuela), um conjunto de milhares de dólares que lhe permita ter um visto de investidor no estrangeiro?

    Ou ainda, num futuro incerto, em que as moedas percam os seus valores, não seria prudente ter uma reserva de emergência em moeda virtual, a fim de utilizá-la para sobreviver nesses tempos de dúvidas?

    Abraço!

    Anderson

    ResponderExcluir
  27. Fala VdC,

    Tenho pouco a acrescentar nesse post. Concordo muito com os comentários do mestre dos dividendos. Margem de segurança é a palavra. Você até consegue a partir de algum nível de renda passiva cobrir seus custos e aportar mais. Mas IF o buraco é mais embaixo.

    Acho boa tbm sua intenção de esperar um pouco e ir na segurança do Tesouro. Vamos comprar mais barato logo logo.

    abraço

    ResponderExcluir
  28. o Brasil caminha para juros reais de cerca de 3% a.a no curto prazo. O mundo em geral tem juros reais negativos ou próximos de zero. Eu pessoalmente trabalho com uma TSR de 2% do meu patrimônio financeiro,baseada no futuro dos juros reais do Brasil. Sou um investidor de renda fixa.
    Acredito que uma IF de 3mil é muito arriscada devido ao perverso efeito da inflação no Brasil,principalmente se pensarmos a longo prazo.

    ResponderExcluir

Obrigado pela presença! Aprovarei rapidamente seu comentário e responderei brevemente! Grande abraço, VDC - Viver de Construção

Pesquisar no Blog ...

Postagens Populares