Total de visualizações de página

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Como Enriquecer

Boa tarde Senhores do Milhão. A Luta Continua!



Eu não poderia perder este meu raciocínio, no meio do expediente no trabalho, após abrir a página de Fundos Imobiliários da Infomoney (sim, eu não deveria, mas olho os destaques de alta e baixa dos Fundos Imobiliários), e um especificamente me chamou a atenção: BPFFBrasil Plural Absoluto Fundo de Fundos.

Aqui, você sabe: NÃO SOMOS GÊNIOS FINANCEIROS. Somos povão, somos batalhadores, não lemos livros de Ações com mil teorias, não usamos a teoria de tentar comprar empresas com valor inferior na renda variável (não somos o Buffet, nem o Barsi, nem ninguém: Somos simples). Usamos o feijão com arroz, o básico do básico: Comprar o que é bom, esquecer do preço, esperar o tempo necessário e enriquecer.

Eu não sou suficientemente inteligente e genial ao ponto de saber investir nesta sopa de letrinhas que o pessoal inventa, então eu sigo o que eu sei mesmo e escrevo aqui na simplicidade, pois eu sou simples, como você que esta lendo esta postagem e não tem tempo ou paciência para ler mil e um livros de investimentos geniais.



Pare tudo o que você esta fazendo: Se você entender este conceito aqui você vai mudar sua vida financeira!


Tá bom Viver de Construção, o que é que tem de tão interessante neste gráfico aí?

Resumindo, o BPFF sempre foi uma porcaria de Fundo Imobiliário. Note que não houve crescimento patrimonial (a cota em 2013 estava em R$ 95,13, hoje esta quase chegando a R$ 90,00), ou resumindo, a sua situação considerando o preço adquirido é igual a prejuízo.

Só nesta parte 90% dos investidores já perderam o interesse pela postagem, pois eu disse a palavra prejuízo (só olham preço né?).

Mas, o conceito de comprar um ativo gerador de renda não é exatamente que ele gera renda mensal após a compra e eu não venda ele?

Você vai matar a sua vaca leiteira pra fazer um churrasco, se precisa do leite dela? Não. Então siga o raciocínio pensando como se os FIIs fossem a sua vaca e a renda mensal o leite que você tanto precisa.

Acontece que o senhor BPFF, ruinzinho das pernas e considerado péssimo (inclusive eu mesmo fechei posição nele há algumas semanas atrás), de Abril de 2013 para cá, calculando rapidamente gerou R$ 31,71 por cota! Isto mesmo! Em 46 meses (quase 4 anos) gerou R$ 31,71 por cota.



Vamos transformar esta notícia esplêndida em números usando um exemplo hipotético:

Digamos que eu era um investidor burro em Abril de 2013 e comprei BPFF a R$ 95,13, num lote de 100 unidades. Eu investi R$ 9.513,00.

No momento, os meus R$ 9.513,00, olhando exclusivamente a cotação atual (R$ 89,10) se transformaram em R$ 8.910,00, ou um prejuízo de R$ 603,00 (sem incluir inflação).

Mas, se o FII gerou uma renda de R$ 31,71 por cota durante todos estes quase 4 anos, isto significa que meu investimento de R$ 9.513,00 gerou de renda R$ 3.171,00.

A título de curiosidade, se eu não errei as contas que fiz rapidamente se eu aplicasse o mesmo valor em Poupança (sem considerar reinvestimento e juros compostos, por favor) eu teria tido R$ 2.844,39 de rendimentos, menos do que no BPFF “ruinzão”.

E, se eu considerar os rendimentos recebidos – o valor da cota atual, eu estaria  no LUCRO!

O que eu aprendi com toda esta bagunça matemática: O SEGREDO DE ENRIQUECER ESTA NO TEMPO!

Vejam quem, não usei JUROS COMPOSTOS, nosso melhor amigo, e nem citei a nossa regra NÃO GIRAR PATRIMÔNIO.

À partir de hoje, ganhamos um novo amigo do blog: TEMPO.

O TEMPO foi capaz de gerar lucro mesmo sem reinvestimento e sem juros compostos num investimento ruim!

Vocês estão entendendo isto? Putz que descoberta foda!

Vamos a um outro amigo nosso chamado DIVERSIFICAÇÃO.

Digamos que desde 2013 você vem aportando mensalmente, e que acertou na mosca comprando outro FIIs bons como PQDP, SHPH, FCFL, AGCX, SAAG, BBPO, entre outros: Além de estar no lucro com os rendimentos recebidos, você ainda GANHOU AUMENTO PATRIMONIAL.

Veja que o TEMPO corrigiu até o que era ruim, e usando da DIVERSIFICAÇÃO você teria feito seu patrimônio explodir pra cima!

Vou parando por aqui, isto foi demais para a minha cabeça, agora estou entendendo por que meu patrimônio esta disparando mês a mês por intermédio dos Fundos Imobiliários ...

Um abraço e até a próxima postagem!





VDCH – VIVER DE CONTAS E HIPÓTESES

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

De Trabalhador Ilegal nos EUA a Construtor de Sucesso: Alberto [Parte 2 Final]

Boa noite Senhores do Milhão. A Luta Continua!


Atenção: Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, factos ou situações da vida real terá sido mera coincidência

Para quem não leu a Parte 1 do texto, convido-lhe a clicar neste link antes de finalizar a leitura desta postagem. Clique aqui para ler a parte 1.

Como citado no texto anterior, neste novo empreendimento Alberto não tinha analisado todo o cenário macroeconômico e realizou todo seu planejamento financeiro já baseado no seu fluxo de caixa futuro, baseado nas últimas boas experiências de vendas rápidas, devido ao crédito abundante do mercado imobiliário.

Quando iniciado este novo empreendimento, Alberto já estava um pouco preocupado, afinal, mesmo já tendo anunciado a abertura de venda com as imobiliárias parceiras, tendo divulgado também em vários canais de comunicação, a procura estava muito abaixo do que ele esperava, e ao já iniciar a obra, ao contrário do prédio anterior, ele não contava com 30% das unidades já vendidas, afetando então seu fluxo de caixa.

Sabendo do alto custo dos juros mensais, Alberto não teve dúvidas: Além da sua equipe de construção, contratou uma empresa construtora conhecida para agilizar a construção e entrega do prédio. O objetivo era iniciar e entregar as unidades o mais rápido possível, para assim receber o dinheiro da venda de todas as unidades, e quitar o financiamento dos juros do banco.

Apesar de ter sido informada uma taxa pelo gerente de seu banco, Alberto estava muito assustado pois, diariamente, ao acessar a sua conta bancária, ele descobria que o saldo devedor tinha aumentado muito em relação ao dia anterior. Eram os famosos ‘juros sobre juros’ do financiamento bancário atuando contra Alberto.



O seu alto custo de vida, somado aos juros que agora pagava mensalmente e ao fluxo de caixa sem entradas, estavam deixando Alberto muito preocupado, mas ele decidiu seguir adiante ‘até onde o dinheiro durasse’ na construção do prédio, até pensando que isto facilitaria a venda, tendo algo já pronto.

Ledo engano ...

A crise econômica já tinha chegado ao Brasil, com o desemprego elevando-se a cada semana, empresas reduzindo investimentos e outras já não conseguindo pagar os juros de suas respectivas dívidas.

O alto estoque de metro quadrado, com novas unidades iniciadas nos tempos de bonança financeira, sendo entregues neste novo mundo da crise imobiliária, também prejudicavam muito as suas tentativa de vendas, com a concorrência elevada e preços abaixando a cada dia.

O seu custo de construção, considerando os juros pagos pelo financiamento, estavam subindo a cada mês, sendo impossível a ele reduzir o valor dos imóveis, se quisesse manter a sua generosa margem de lucro.

E já no início da fase de acabamento, uma das fases onde mais se gasta dinheiro com menor tempo, a fonte secou: Alberto estava sem caixa para realizar novos pagamentos e para a compra dos produtos de acabamento, tendo dificuldades inclusive para honrar com os próximos pagamentos de seus passivos comprados com financiamentos, aluguel da loja no centro da cidade, e principalmente dos juros pagos ao banco.

Alberto não teve escolhas: Teria que reduzir na marra seus custos fixos e conseguir capital para findar a obra, e receber os primeiros pagamentos.

Começou vendendo seus dois veículos, e comprando um Gol básico, 2 portas, sem ar condicionado, sem vidros elétricos, para pagar parte das dívidas e conseguir comprar o material restante de acabamento.



Já neste momento, ele tinha alterado a proposta de compra de melhores materiais de acabamento, alterando o padrão dos imóveis para algo bem mais simples do que inicialmente proposto.

Por não ter tido ainda a venda das demais unidades, reduziu drasticamente o preço dos imóveis, num valor que ainda teria lucro, mas, considerando o custo do dinheiro empregado para construção com os juros exorbitantes que se tornavam maiores a cada mês,  era praticamente fechar a obra para pagar o financiamento e se recompor financeiramente antes da próxima obra.

Com a redução drástica no preço, conseguiu realizar a venda de 6 das 16 unidades, e com a entrada de capital novo, ele, neste momento trabalhando praticamente sozinho com poucos ajudantes, conseguiu capital suficiente para segurar os custos fixos mensais e avançar com a obra, mas, mais uma vez, o capital não foi o suficiente para finalizar toda a obra, com cerca de 90% da obra concluída, mas ainda com itens faltantes.

O objetivo de Alberto neste momento era conseguir finalizar o imóvel a qualquer custo, pois ele havia recebido somente o valor de entrada dos seus imóveis, e, conseguindo finalizar a obra, ele receberia os 80% finais das 6 unidades vendidas, o que lhe daria fôlego financeiro para fechar a obra.


Tentando reduzir seus custos, tentou em vão renegociar o valor do aluguel pago, mas o contrato atípico realizado que garantia o pagamento ainda por alguns anos não possibilitou o cancelamento ou redução, devido a uma alta multa estipulada em contrato, onde o dono do imóvel não aceitou alteração.

A casa luxuosa adquirida, marca de seu status, não poderia ser vendida, e a liquidez também era baixíssima! Como usou parte em recursos do FGTS, a casa somente poderia ser vendida à vista, logo, seria extremamente complicado se desfazer do luxuoso imóvel para quitar as dívidas.

O baque de ter se desfeito de seus dois veículos de luxo tinham sido muito fortes, e os amigos de festas já não estavam tão próximos neste momento conturbado vivido por Alberto.

Reduziu ainda mais o preço de algumas unidades, conseguindo vender mais 6 unidades, ganhando novo fôlego para avançar com as obras, ficando em torno de 96% concluído, mas ainda não sendo suficiente para obter o Habite-se, que é a documentação necessária para que os compradores pudesse realizar o financiamento dos imóveis pela Caixa Econômica Federal.

Além disto, o valor para regularização final dos imóveis era considerável, e ele não dispunha deste capital, entrando em um grafo: Ele precisava de mais dinheiro para completar o pagamento dos impostos e concluir os 4% restantes da obra para assim receber o valor de venda, mas sem este dinheiro ele não conseguia avançar, e a cada mês a sua situação financeira se complicava ainda mais.

Foi então que decidiu tomar um empréstimo pessoal a taxas absurdas para tentar finalizar os 4% finais da obra, mas, já nesta fase, recebeu o aviso de entrada de um dos compradores na justiça contra a sua empresa, alegando que o prazo estimado para a entrega já estava com grande atraso. Os demais compradores começaram a fazer o mesmo ...

Agora, além de todos os gastos, Alberto ainda estava sendo processado, e um novo gasto teria que ser adicionado em suas contas: Advogados.

Alguns moradores mais estressados resolveram se mudar para o imóvel, mesmo ainda faltando os últimos ajustes, pois alguns tinham perdido o emprego e não conseguiam mais bancar os aluguéis, e entraram a força nos imóveis ainda inacabados.

E em paralelo, começou a perder na justiça os primeiros processos, sendo obrigado a arcar com o aluguel de alguns moradores, e a pagar danos morais.

Empregados de sua empresa também entraram com processos, pois o salário começou a atrasar, e alguns funcionários contratados sem a carteira assinada também o acionaram na justiça, e com as provas que tinham em mãos, era certeira a derrota de Alberto na justiça ...

Sua casa luxuosa foi a leilão.

Seus outros bens foram também leiloados.

Seu nome ficou sujo.

E seus amigos, bem, seus ‘amigos’ sumiram ...

Hoje Alberto só tem um plano em mente: Voltar ilegalmente aos Estados Unidos.

Resta saber como ele conseguirá pagar novamente os ‘coiotes’ ...

...




Resumo da História: Muito cuidado antes de alavancar (usar empréstimos) para obter lucros, em quaisquer atividades. Não dê passos maiores que a perna, e mantenha sempre seus custos fixos baixos. Não faça como o Alberto!

Um abraço e ótima noite!

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO

domingo, 29 de janeiro de 2017

De Trabalhador Ilegal nos EUA a Construtor de Sucesso: Alberto [Parte 1]

Bom dia Senhores do Milhão. A Luta Continua!


Atenção: Esta é uma obra de ficção, qualquer semelhança com nomes, pessoas, factos ou situações da vida real terá sido mera coincidência.

...
Alberto era uma pessoa simples.

Com pouco estudo e muitos sonhos, aos 20 e poucos anos resolveu se aventurar e na febre do trabalho nos Estados Unidos, não teve dúvidas: Ele iria trabalhar ilegalmente nos Estados Unidos.

Com o pouco dinheiro que tinha, conseguiu realizar o pagamento aos ditos ‘coiotes’ (pessoas que recebem dinheiro para levar pessoas ilegalmente aos Estados Unidos), combinando o restante do pagamento para quando já estivesse trabalhando na terra do Tio Sam.

Após uma travessia muito difícil pelo deserto, após passar por situações sub-humanas desde a chegada no México, ele finalmente conseguiu chegar nos Estados Unidos, sendo um dos poucos do grupo a conseguir êxito.

Durante alguns anos, trabalhou em várias funções: Lavador de pratos em restaurantes, ajudante de marcenaria entre outros.

A profissão que mais lhe rendeu dinheiro foi a dura e pesada área da Construção Civil, onde chegou a ganhar algo em torno de $ 2.000,00 a $ 3.500,00 (dólares) mensais.

Alberto teve maior facilidade na área de construção, por ser a mesma função que anteriormente desempenhava no Brasil.

Cabe uma nota aqui: Não, caríssimo leitor, não pense que foi algo fácil e que trabalhar ilegalmente nos Estados Unidos resolverá todos os seus problemas.

Alberto passou por alguns casos humilhantes: O receio de sair na rua para não ser preso e deportado, o tratamento cruel e humilhante dado aos brasileiros ilegais, e principalmente, em alguns locais onde trabalhou e simplesmente não recebeu o salário combinado. Sendo ilegal, alguns comerciantes e empresários exploravam trabalhadores nesta situação, sabendo que eles não poderiam procurar a justiça, nem mesmo a polícia, para não serem deportados.

Mesmo com todos estes desafios, Alberto conseguiu juntar um belíssimo ‘pé de meia’, ou seja, poupou um valor considerável durante cerca de 8 anos nos Estados Unidos e resolveu voltar ao Brasil, para aplicar todo o montante adquirido nestes longos anos.

Inicialmente, realizou a compra de um lote, e construiu as suas primeiras casas, na cidade onde morava antes da grande aventura.

Por ser pedreiro, coordenou as suas próprias obras, as primeiras sendo casas simples, sem documentação, sem venda financiada, mas conseguiu regularizar tudo ao final e obteve êxito nas suas primeiras vendas, tendo um lucro considerável.

Iniciou a compra de mais lotes, e começou a construir mais casas simultaneamente, ainda tendo capital suficiente para coordenar todas as obras, e sabendo que muitas delas já seriam vendidas ainda antes de ficarem prontas. Era o auge da Construção Civil.

Contribuiu para isto o crédito farto, com a Caixa Econômica Federal despejando milhões de reais disponíveis com apenas uma simples assinatura a muitos brasileiros, brasileiros estes que tinham como expectativa a compra e imediata valorização, não se prendendo a meros detalhes como o preço final após término da obra, nem mesmo com a grande quantidade de meses / anos para a quitação completa do financiamento.

Alberto começou a ficar conhecido na capital onde construía.

Alberto não teve dúvidas: Era hora de começar a construir prédios.


Prédios são empreendimentos que trazem maiores retornos com o melhor aproveitamento do lote, afinal, serão mais unidades construídas em comparação a construção de casas, mas, para isto, o capital a ser alocado é bem maior, e, mesmo com todo o capital que trouxe dos Estados Unidos, complementado dos lucros que havia obtido, ele calculou que precisaria de mais capital para a conclusão das obra, inicialmente prevista para um prédio de 4 andares, com 4 unidades por andar, totalizando 16 unidades.

A ideia dele foi bem simples: Ele começaria a construir o prédio e tentaria vender na planta, assim já levantando certo capital para complementar o que faltasse. Em geral cobra-se uma entrada de 20% do valor do imóvel, sendo o restante financiado por bancos, na maioria das vezes sendo a Caixa Econômica Federal.

Para o primeiro prédio, com muito esforço e usando ainda do abundante crédito no mercado e da farra da compra do imóvel na planta, com investidores comprando imóveis somente pagando a entrada e prestações, e duplicando seu dinheiro vendendo o imóvel ao término da obra, Alberto conseguiu todo o capital, e conseguiu entregar as suas primeiras 16 unidades.

Aqui começou também uma nova fase da vida de Alberto: O rapaz simples, que andava em carro econômico, agora, começou a se relacionar com gente importante, afinal, de simples pedreiro ele agora era grande empresário gerador de empregos, com isto o seu modo de vida simples começou a mudar ...



Pick-up do ano, de uma das marcas mais conhecidas, e um carro de passeio também zero KM foram uma de suas primeiras compras.

Mesmo sendo um construtor, apostou na compra financiada de um imóvel luxuoso, no melhor bairro da cidade, usando grande parte de todo seu capital acumulado para compra à vista de seu primeiro imóvel.

E começou a frequentar festas luxuosas em camarotes e a viajar mais frequentemente.

Trabalhar em suas obras? Não mais.

O terno passou a acompanha-lo, e decidiu alugar uma loja muito bem localizada no centro da cidade, para realizar a venda das unidades que construía, bem como para ser o novo escritório de sua famosa empresa.



Seus custos fixos subiram enormemente, e seu capital alocado para obras reduzido drasticamente com uma mudança tão grande de vida: De simples construtor a empresário de sucesso.

Não haveria problema, pois com o próximo empreendimento, ainda maior, ele teria um retorno muito grande e continuaria mantendo o ritmo alucinante de crescimento.

Por já não ter todo o capital disponível para começar a obra do início ao fim, de um prédio com mais andares, elevador, e nível mais luxuoso, não teve dúvidas: Recorreu a um vultuoso empréstimo num grande banco.

Foi recebido de portas abertas e um sorriso escancarado pelo gerente, e com pouco tempo já estava em sua conta empresarial a quantia necessária para construir o prédio, pagar o seu novo alto custo de vida, e logicamente, arcar com os juros, altos num primeiro momento, mas totalmente pagáveis diante da expectativa dos lucros e da venda imediata de suas unidades.

Mas, algo já rondava o mercado e ele não estava ciente: A crise imobiliária ...

...

[Continua na postagem de amanhã - Segunda às 17:30 - Já programada]

...

Um abraço e ótimo dia!



VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Blindado contra o Desemprego + 300.000 Visualizações do Blog ...



Boa tarde Senhores do Milhão. A Luta Continua!

Estou sem postar, fiquei uns dois dias sem responder comentários pelo foco estar 100% no plano ‘Atue como se fosse um Gerente’, pois esta semana tive uma série de reuniões mais importantes com diretores e gerentes de outros países, e finalmente hoje tive um tempo adicional para escrever alguma coisa aqui.

Eu também fiquei bem desanimado com o blog, fiz alguns testes esperando excelentes resultados, e na verdade os resultados foram piores do que eu esperava, muito piores na verdade, ou seja, no plano ‘Rentabilizar o Blog Viver de Construção’ obtive um tremendo fracasso nas últimas coisas que fiz.

É o que eu digo: Nem sempre o que faço dá certo, mas eu vivo tentando ...

Nos Projetos Digitais, as coisas vão indo bem, em geral estou obtendo renda de R$ 16,00 por dia, e quero aumentar este valor para cerca de R$ 20,00. Na verdade eu esperava que o blog pudesse complementar estes R$ 4,00 por dia, mas após os últimos dias sem postagem, eu caí na real, e verifiquei que, ou eu mantenho o blog como é, ou eu terei que ficar criando títulos chamativos e apelativos, para chamar leitores, mas perdendo conteúdo, logo, optei por manter a mesma linha do blog.

Comecei a montar um planejamento para criação de um curso voltado aos Fundos Imobiliários, mas pensei bem, criei uma página aqui no blog sobre Cursos (como afiliado) e entendi que este nicho não é pra mim, pois mesmo mantendo um alto número de visualizações, não há interesse do público em comprar, logo, eu desisti da ideia de criar meu próprio curso, pois poderia ser uma perda de tempo sem retorno, e eu posso usar meu tempo para outras coisas.

Desisti também (momentaneamente) de mudar o blog para um domínio ‘.com.br’ ...

Por este motivo, decidi não reinventar a roda, e continuar fazendo dinheiro onde eu já faço: Projetos Digitais.

Pretendo gastar o tempo ‘Rentabilização do Blog’ para aumentar meus rendimentos nesta modalidade. Nesta semana consegui dispender alguns minutos para isto.


Para rentabilizar o blog, não tem jeito: Eu teria que mudar o endereço, pois meu foco inicial era Construção, o que de fato mudou muito, pois agora estou num período sem obras, e para ser sincero, mesmo podendo já iniciar nova obra, eu prefiro aguardar a economia aquecer novamente, talvez baseada na redução dos juros, que aumentará a oferta de crédito e em teoria tenderá a levar a venda de imóveis a uma retomada.

Meu problema maior é sempre a questão TEMPO! Tempo é o que eu gostaria de ter em abundância, mas com foco em meu Trabalho, e agora tendo me matriculado numa academia melhor onde estou planejando ir todos os dias (inclusive sábados) meu tempo tende a ficar ainda mais reduzido, mas por uma boa causa: Saúde. Ps.: Só ainda não defini se entrarei ou não também na natação, à parte da academia. Haja tempo!

Galera, sendo bem sincero, eu estou MUITO LONGE de dizer que estou financeiramente livre, mas eu ando vivendo uma vida MUITO TRANQUILA, fruto de minhas ações nos últimos 10 anos ...

Pra ser sincero, nem eu esperava que eu teria esta inteligência financeira de conseguir um patrimônio bacana em tão pouco tempo, afinal, eu sou jovem ainda.

Os Fundos Imobiliários não param de subir, mesmo sem aportar, a cada dia eu vejo o patrimônio maior, ou seja, juros compostos ...

Eu já estou vivendo no modo DESEMPREGADO, ou seja, com as  minhas contas fixas mantendo o mesmo padrão baixo, e lutando contra os aumentos anuais que temos em todas as contas. Isto dará uma postagem à parte!

Exemplos: Tive aumento no valor do condomínio, cerca de 6%, e eu fui um dos que aprovou este aumento, pois ao analisar a situação do condomínio realmente confirmei que os custos estão elevados e nosso condomínio não esta tendo reserva, logo, é como nos Fundos Imobiliários: Qualquer gasto adicional de R$ 100,00 teríamos que convocar assembleia para aprovar, pois estamos usando as escassas reservas para os pagamentos, e ela acabou totalmente. A reserva é obrigatória justamente para evitarmos estas assembleias / reuniões constantes, tendo esta reserva já provisionada para situações inesperadas.

Outro aumento que pensei e repensei muito antes de executar: A troca do veículo.

O seguro felizmente manteve-se no valor do veículo anterior, o que não impactou, mas a manutenção deste novo veículo é mais cara (estou ciente e já paguei o preço) e o consumo de gasolina é levemente maior, alteração pequena, mas gasto mais.

O que ganhei com isto? Conforto. Segurança. Bem estar. Não tenho dúvidas que valeu muito a pena, até pela situação econômica controlada que tenho, logo, é o que eu sempre digo aqui: Você deve juntar dinheiro para seu bem estar, e não para aportar cada centavo pra viver daqui a 10, 15, 20 anos ... Você pode morrer, e fica tudo por aí, logo, lembre-se sempre de ter um EQUILÍBRIO entre VIVER e APORTAR. Qualquer um dos dois em excesso será prejudicial a longo prazo.

Academia: Pensei muito, fiz contas, calculei hipóteses, coloquei todos os riscos na ponta do papel, e decidi: Vou entrar! Plano anual.

Se o pior acontecer e eu perder meu emprego: Sem problema! Eu tenho renda passiva que bancaria o ano todo, além de receber FGTS que turbinaria meus rendimentos.

Eu não precisaria procurar emprego tão cedo ...

Na verdade, eu tentaria focar mais em outras coisas antes de procurar emprego, e no pior dos piores casos, onde eu não conseguisse emprego nos patamares atuais, INVESTIMENTO NO EXTERIOR: Comprar ETF? Ações? Não! Eu investiria em mim, pois sou eu quem faz dinheiro, com as minhas escolhas, logo, eu investiria num curso no exterior, aprimoraria meu inglês, e voltaria com alguma formação adicional que me aumentasse as minhas chances de recolocação com salário mais alto.

Para entenderem um pouco a cabeça de alguém que fez o dever de casa e se preparou para a crise:

Preocupações dos meus colegas de Trabalho:

Como vou continuar pagando o plano do clube mensal? Como vou continuar pagando as prestações da cobertura? Como vou pagar o financiamento do carro zero KM de R$ 80.000,00?

Minhas preocupações atuais:

Terei tempo de frequentar a academia todos os dias, principalmente se incluir natação?

Se eu for demitido, o que vou fazer durante todo o dia nos 3 primeiros meses? Viajo? Fico em casa? Vou duas vezes a academia? Começo a pescar? Monto meu próprio negócio? Crio uma imobiliária? Mudo para a cidade pra onde construo? Invisto fortemente nos Projetos Digitais?

Eu estou blindado contra o desemprego ... Primeiro por ser muito bom no que faço, e outro por ter um plano B (renda passiva) caso tudo dê errado ... Estou preparado para o pior caso!

E para fechar a postagem, que seriam 3 linhas e eu vou falando e falando (escrevendo e escrevendo), agradeço a todos os amigos leitores do blog, pois atingimos 300.000 visualizações, o que é muita coisa para um blog amador como este.


Pra quem não sabe, eu era um blog iniciante que comentava em todos e começou a ser adicionado no blogroll de alguns amigos da Blogosfera.

E com a ajuda de todos vocês, hoje o blog tem muitas visualizações diárias, entre 1500 a 2000 visualizações diárias, agora em torno de 1200 por estes dias não estar postando, mas sou muito grato a todos vocês que perdem um pouquinho do seu tempo para ler as histórias deste maluco aqui chamado Viver de Construção, que dedica seu tempo para escrever, tentar passar uma mensagem positiva e acaba aprendendo muito e recebendo muita energia positiva dos comentários dos leitores amigos do blog!

Meu muito obrigado amigos!

E até a próxima postagem!

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Atue como se você já fosse um Gerente ...



Boa noite Senhores do Milhão. A Luta Continua!

Nestes últimos dias eu dei uma desanimada aqui com o blog.

Tenho estado com a conta bancária muito próxima do zero, por causa de investimentos realizados e gastos maiores inesperados, onde a ansiedade e a mania de pagar à vista para obter descontos me deixaram totalmente descapitalizado, e torcendo fortemente para que o fim do mês venha rapidamente, para receber a minha maior renda mensal e estabilizar a minha situação econômica.

Neste mês, como disse, eu troquei de veículo, e mesmo assim eu aportei fortemente em meus investimentos, e foi este o meu erro mensal, pois eu detesto usar cartão de crédito, tenho mania de comprar à vista e isto acabou me jogando no buraco.

Vou ser sincero, viver contando moedinhas é muito chato, não dá, é por isto que eu cuido com muito cuidado do patrimônio que alcancei até o momento e pretendo continuar controlando e investindo de forma moderada, evitando grandes riscos ou grandes catástrofes que façam meu patrimônio se esvair entre os dedos.

A falta de dinheiro me desanima. Mês que vem retomo os rumos naturais.

No Trabalho tenho estado muito ocupado.

Tenho passado por uma importante fase da minha carreira, onde eu comecei a atuar mais na parte gerencial do que técnica em si, e tenho dedicado esforços para me sair bem nesta nova função, fazendo meu máximo para buscar bons resultados, sabendo fazer o marketing do valor que estou agregando à empresa e principalmente: Sendo político.

Ah se nos meus 20 e poucos anos eu tivesse a mentalidade que tenho agora, no auge dos meus 30 ...

Tive muitos acertos na parte financeira, sem dúvidas, mas na parte profissional, se eu atuasse como faço agora, tenho certeza que eu poderia ter galgado uma posição superior a atual.

Não que esteja ruim agora, nada disto, na verdade estou muito satisfeito com o que faço, mas, estou realmente aguardando uma oportunidade de crescimento financeiro (principalmente), e de carreira, mas já sinto o gostinho de atuar como um gerente mesmo, ou de estar muito próximo disto (como função eu digo, aprendendo como funciona a vida de um verdadeiro gerente).

A cada dia se tornam mais comuns as famosas apresentações em inglês, daquelas que me fazem lembrar das aulas, onde a professora pedia que levássemos um tema qualquer para ser apresentado para toda a turma do curso ...

E hoje já faço isto, como hoje, num auditório lotado, com gente do mundo todo, logo eu, com meu inglês meia boca!

O segredo? Planejamento.


Eu já vinha me preparando a cerca de um mês antes desta semana, parando estudos de outro idioma e retomando o ‘listening’ com programas de rádio americana,  bem como no uso do Duolingo, pois eu sempre achei meu inglês de ‘bate papo’ muito fraco, ou seja, foquei muito no ‘Business English’ e nesta hora tão importante quanto a parte profissional, que é justamente a parte política, da conversa de corredor, da apresentação de suas ideias, do tema divertido que fará uma pessoa importante lembrar de você e do que você faz, eu sempre deixei a desejar.

Esta de hoje foi uma das apresentações que fiz em inglês para o maior número de pessoas ... Bate aquela angústia: O que estou fazendo aqui? Será que estou no lugar certo? Será que não cheguei longe demais?

Mas, não era hora de se inferiorizar e nem de tremer na frente do palco ...

E eu não podia e nem iria deixar de aproveitar esta chance de apresentar meu trabalho a um público tão seleto como este ...

Me sentindo Frank Underwood ao fechar a apresentação ...
Receber aplausos por apresentar as suas ideias, conseguir demonstrar seus pensamentos e a sua estratégia como Gerente de um Projeto diante de um público de alto nível de vários países, ser questionado e conseguir responder bem, sentir o público interessado com a apresentação meticulosamente criada, com texto e imagens que facilitavam o entendimento, não poderia ter outro resultado: Elogios após a apresentação, o agradecimento do gerente direto e dos demais gerentes envolvidos, e a certeza de ter passado em mais uma prova ...

Final da apresentação, coffee-break ...

Esta sempre foi a parte onde eu buscava ficar com os colegas mais próximos, me sentia meio excluído até, também por não ter tanto assunto com as pessoas importantes ... 

Mas hoje foi diferente: Eu não fui em busca do grupo para me acomodar, e sim, fui a pessoa procurada por alguns grupos para conversar, sobre o projeto que apresentei, e sobre outras projetos e atividades que faço, ou seja, eu começo a chamar a atenção para mim, de forma benéfica, com trabalho, organização, planejamento, educação e cordialidade, sendo visto como alguém que faz bem o seu trabalho, e deixo de ser um excluído, passo a ser mais conhecido por todos.

Realmente, me senti um Gerente neste dia.

E a cada dia mais venho trabalhando com esta frase em mente: “Atue como se você já fosse um Gerente”. Isto eu repito para mim todos os dias.

O que venho conquistando ao usar esta frase?

Eu me planejo para as reuniões e eventos ...

Eu me organizo e tenho todas as respostas na ‘ponta da língua’, e quando não sei, eu sei quem deve me fornecer as respostas ...

Eu me visto bem e estou sempre alinhado para reuniões inesperadas ...

Eu sempre estou com a barba bem feita e os cabelos cortados a cada 15 dias.

Eu apresento algo de valor, como se meu nome se tornasse uma marca de competência, o que é muito importante.

Eu conheço todos os demais gerentes da minha área, tento me correlacionar bem com todos, ser proativo, pois em quase todas as empresas as promoções são decididas não somente pelo seu Diretor, mas por todo o seu respectivo primeiro nível, logo, ser bem correlacionado ou pelo menos deixar com que estas pessoas conheçam seu trabalho e vejam o quão bom profissional você é, é de suma importância.

Eu me comunico bem, mesmo sabendo que eu sou uma pessoa que fala muito e gosta muito de detalhes, mas estou aprendendo que algumas vezes as pessoas, principalmente de alto nível, querem respostas rápidas e objetivas, e venho me policiando para conseguir agir desta forma.

Eu já tenho traquejo político para conseguir iniciar conversas com gerentes alto nível, coisa que antes pra mim era algo como um bloqueio, eram como figuras distantes que eu não podia chegar perto, e agora eu estou sempre próximo, pois venho gerando resultados para estes níveis, e eles apresentarão meu trabalho para seus diretores e líderes ...

Eu começo a ser envolvido em importantes definições de custos, investimentos e despesas, o que eleva meu potencial e me dá um grande amadurecimento profissional, mesmo para outras oportunidades fora de onde estou ...

Tudo isto que estou conseguindo tem um preço: Tempo e muita dedicação, e uma mudança de paradigma muito grande – Não basta apenas trabalhar. Você deve ser político, gerar resultados, contornar os problemas sempre apresentando soluções e principalmente realizar o marketing dos seus resultados.

Não pense que eu sou o profissional perfeito, acima fiz como no Facebook, só coloquei as coisas boas, logo, tenho também defeitos, coisas a melhorar, mas hoje citei o que vejo de bom no trabalho que venho fazendo internamente comigo usando a frase "Atue como se você já fosse um Gerente ...".

Por que eu sempre escrevo como “eu, eu, eu” no blog? O objetivo é simples: Se eu que sou uma pessoa comum, que nasceu pobre e começou a juntar o patrimônio do zero conseguiu uma melhoria de vida, você leitor, vai conseguir também! Basta ter a mesma motivação e luta que eu tenho, e as recompensas virão, tenha certeza disto.

Você precisa gerar confiança, você precisa ser alguém confiável no seu Trabalho, alguém que as pessoas irão dizer “Procure o José, ele vai resolver isto com certeza”.

Não fique na média ...

Independente da sua profissão e da sua empresa, se esta ruim, busque melhorar, busque cursos, busque se aprimorar profissionalmente para assim conseguir um lugar melhor ao sol.

Conseguiu um lugar melhor ao sol? Se dedique ao máximo para crescer, aprendendo não só a sua atividade, mas sim o impacto da mesma em todo o negócio da empresa onde trabalha.

Conhecimento nunca é demais ...

E sempre comece seu dia e mantenha esta frase em mente nas reuniões que participar:

Atue como se você já fosse um Gerente ...

Atue como se você já fosse um Gerente ...

Atue como se você já fosse um Gerente...

Um abraço e até a próxima postagem!

VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO

domingo, 22 de janeiro de 2017

Como Ganhar Dinheiro com Seu Blog?

Boa noite Senhores do Milhão. A Luta Continua!



Nestes últimos dois dias eu descansei ...

Dormi a tarde. Assisti muita coisa legal e boba no Youtube, como stand up do Danilo Gentili bem antigo, vídeos do Porta dos Fundos, vídeos dos Irmãos Piologo, vídeos de aviação que gosto, e vários outros.

O motivo é: Deu um desânimo danado, não sei explicar o motivo, mas eu fiquei meio pra baixo estes dias, logo eu, um dos caras mais animados e motivados da Blogosfera.

Bom, já estou descansado e pronto para mais uma semana que será bastante agitada, com muitas reuniões, dois projetos bem grandes e globais sob minha responsabilidade, pressão, reunião com diretores e muito mais ... Vamos que vamos, com Deus sempre no comando e fazendo o melhor sempre!

Bom, mas, voltando aos assuntos do blog e o motivo deste tópico:

Como ganhar dinheiro com seu blog?
















Melhor do que responder a esta pergunta com exemplos superficiais, vou mostrar como estou rentabilizando o blog Viver de Construção!

Uma lista mais geral ...


E agora os detalhes deste blog:

Eu criei praticamente uma nova postagem, nesta nova página chamada Cursos.

Eu sempre recebo comentários, muitos deles não publico, de amigos perguntando a respeito de investimento em imóveis, e pelo meu curto tempo de tentar criar um material, acabo respondendo superficialmente, não da forma que eu gostaria.

E para atender a este público, eu oficializo o início do teste 1 de rentabilização do blog: Hotmart.

O Hotmart é uma plataforma que permite com que produtores de Cursos e E-books (livros digitais em PDF) ofertem suas criações neste site, onde pessoas (como eu) podem se afiliar aos produtos, e ao vende-los recebem comissões, repartindo o lucro entre o produtor, as taxas Hotmart e o afiliado.

Por este motivo, iniciei a divulgação no blog dos cursos do Leandro Ávila, do site Clube dos Poupadores, após uma extensa pesquisa e leitura de várias críticas sobre os seus livros sobre imóveis.

 http://viverdeconstrucao.blogspot.com.br/p/cursos.html

Livros Ofertados: Como Investir em Imóveis, Livro Negro dos Imóveis, Livro Negro do Financiamento de Imóveis.

 http://viverdeconstrucao.blogspot.com.br/p/cursos.html

Para ler minha postagem completa sobre (acabou virando um tópico), acesse a página de Cursos clicando aqui: http://viverdeconstrucao.blogspot.com.br/p/cursos.html

Então, recapitulando amigos:

Além de já gerar alguma renda no blog através dos anúncios do Adsense, agora temos uma nova possibilidade: Cursos do Hotmart.

 http://viverdeconstrucao.blogspot.com.br/p/cursos.html

Como este é um blog financeiro, estou sendo o mais transparente possível mostrando como um trabalho despretensioso que foi a criação deste blog começou a gerar frutos e me fez começar a sonhar grande, ao ponto de, dedicar e me esforçar mais aqui do que nos meus próprios Projetos Digitais, que me geram entre R$ 10,00 a R$ 20,00 por dia e poderiam gerar mais, mas, eu estou optando pelo blog pelo motivo principal, que é: Eu gosto de escrever aqui! 


Vejam que, estou mostrando a vocês no dia a dia como rentabilizar um blog simples, sem mesmo ter um domínio (.com, .com.br, etc.) e nem hospedagem própria.

A segunda forma de rentabilização do blog:

Eu ganho dinheiro com este blog através de anúncios do Adsense, com visualizações e com cliques em anúncios. A maioria dos blogs se rentabiliza desta forma.

O que eu estava deixando de fazer: Testar as possibilidades de incluir os anúncios onde os leitores visualizam melhor os anúncios, e com isto, sendo o conteúdo de seu interesse, realizar o clique.

Simplesmente alterando o código HTML de cada página ou postagem, você pode inclusive inserir anúncios do Adsense internamente, dentro da postagem, o que aumenta as possibilidades de cliques e ganhos.

Como vocês perceberam, eu realizei uma alteração bem grande estética no site, nada muito complicado, mas eu passei a usar apenas 2 colunas no site (eu estava usando 3), mantendo um anúncio no topo, outro na lateral esquerda, e um ao final da postagem.

O regulamento do Adsense prevê que você possa utilizar no máximo 3 anúncios deste tipo, mas, aí é que temos o pulo do gato:

Conforme regulamento podemos também inserir Anúncios de Link, e para estes eu farei um teste aqui, inserindo-os no início e no final das postagens (nunca os utilizei, será a primeira vez). São 3 anúncios deste tipo que podem ser também inseridos, mas, neste caso criei apenas dois anúncios.

Vocês já visualizarão esta alteração neste mesmo tópico ...

E esta é a forma 2 de rentabilização deste humilde blog.

Tenho mais 2 ideias engatilhadas para implementar aqui no blog, mas ficará para o próximo post.

Na próxima postagem, devo falar um pouco sobre Carreira e Trabalho, pois tenho vivido coisas muito interessantes, mesmo em meio a uma grande crise, e seria legal compartilhar aqui.

Bom, por hoje é só amigos!

Tenham um excelente noite e uma excelente semana!

Lembrem sempre: Para vencer, tem que ter esforço, superação! Comecem a mudança na vida de vocês nesta semana! Sejam os melhores no Trabalho e em tudo o que vocês fizerem que valha a pena!

Um abraço e até a próxima postagem.
VDC – VIVER DE CONSTRUÇÃO

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Ideias para Ganhar Dinheiro na Internet




Boa noite Senhores do Milhão. A Luta Continua!

Dia cheio ... Pensei que nem teria postagem! Minha cabeça esta muito pensativa hoje! Às vezes parece uma máquina de análises de novos negócios!

Hoje tive muitas coisas a resolver, pessoais e do trabalho, e não tive muito tempo para escrever ao blog.

Eu não iria postar nada hoje, mas venho aprendendo algumas coisas em relação ao Adsense através deste blog, com o objetivo de usar este conhecimento e testes em outros possíveis projetos para gerar dinheiro online.

Eu repito isto 300 mil vezes, então quem acompanha já sabe: O aporte é tudo para quem quer atingir a Independência Financeira.

.
.
Logo, neste momento há 5 fontes de renda gerando dinheiro por mim, incluindo este humilde blog Viver de Construção.

O que eu tento ensinar com isto é: Se eu consegui alguma coisa, você também vai, pois acredite: Eu sou um cara normal. Na média. Mas, eu sou esforçado demais ...

E ...

Eu quero mais!

Como este blog é um registro dos pensamentos que vem à minha cabeça (por isto sempre digo que não gosto de agendar postagens, gosto de escrever na hora e postar), no momento eu tenho 4 projetos martelando, todos eles voltados à internet.

Pensei, escrevi algumas coisas que pensei, apaguei, e não vou postar nada por enquanto, pois, não dá para postar aqui os meus "embriões", a minha fábrica de ideias, antes mesmo de fazer algum teste, de ver se é viável, e apresentar algo mais definido, sei lá, ou talvez o medo de alguém copiar o que pensei e criar antes de mim.

Cheguei a analisar com mais detalhes uma ideia que, “do nada” passou na minha mente, e descobri mais uma forma de gerar dinheiro online (ou pelo menos tentar).

Para quem não sabe, uma das coisas eu posso dizer que fiz e fui o percursor aqui na Blogosfera: Eu abri uma sala de chat, "do nada", postei aqui e estreitei as conversas com alguns amigos. No dia eu estava com tempo, ocioso, e fiz esta traquinagem que deu certo. Pensei que ninguém entraria, mas teve bastante gente, para uma postagem imediata, sem alerta / agendamento prévio.

Elogiaram a ideia, e até um blogueiro antigo usou a mesma em seu blog.

Eu acho que sou o primeiro blogueiro 'Blogspot' da blogosfera em gerar os desejados $ 100,00 com menos de 5 meses de Adsense incluído ... Eu acho, talvez tenha algum outro colega que ainda não revelou.

Todas estas ideias "malucas" surgiram "do nada", e as executei.

Mas, para executar isto eu preciso de: Tempo!

Apenas tempo ...

Eu digo que o tempo é um dos meus maiores amigos (ajudam enormemente na ação dos juros compostos), mas a falta dele (tempo) é o que me prejudica com meus projetos digitais.

.
.

O que eu posso dizer neste momento é: Parece impossível, mas sim, É POSSÍVEL VIVER DE GANHOS NA INTERNET.

Eu que não sou tão inteligente assim tenho, não somente uma, mas 5 ideias factíveis de implementação, mas, me falta tempo!

Eu preciso de tempo para implementar, testar, aprender, tentar, errar, corrigir.

E hoje vou ficando por aqui, mas abrindo uma possível nova série do blog: Como ganhar dinheiro na internet? Ideias para ganhar dinheiro na internet!

Minha cabeça esta sempre pensando ... Eu não me acomodo! Eu não fico quieto! Eu não consigo domar esta inquietude financeira e de ação! De querer gerar coisas novas, copiar coisas boas, fazer algo!

E ai, o que você esta pensando? Alguma ideia para fazer dinheiro online?


.
.

Um abraço e até a próxima postagem, menos enigmática do que esta ...

VDEP – VIVER DE ENIGMAS E PENSAMENTOS

.
.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Investir na Saúde e Conforto vale a pena?

.
.

Boa noite Senhores do Milhão. A Luta Continua!

Eu comecei o ano de 2017 gastando MUITO. Hora de tirar o pé do acelerador de gastos e prover um plano factível de poupança, refazendo meu caixa, para voltar a aportar o quanto antes.


Como descrevi numa postagem anterior, eu adquiri um novo veículo e me desfiz do veículo anterior, ganhando em qualidade, conforto, segurança, mas em contrapartida aumentando significativamente meus gastos nesta troca (girar patrimônio é sempre prejudicial).

Trocar de veículo significou algo em torno de 2 meses sem aporte, onde a minha renda líquida reduzida dos meus gastos fixos cobrirá esta troca do veículo anterior para o atual.

A única notícia econômica boa, da troca de veículo, foi a transferência do seguro, pois foram mantidos os mesmos valores.

O consumo de combustível não esta tão diferente do meu veículo anterior, então não houve uma grande mudança, felizmente, o que também é uma boa notícia.

.
.

Agora a parte ruim: Paguei um IPVA maior, e por ter adquirido um veículo usado, tive que deixar o veículo em uma oficina mecânica de confiança, para uma análise detalhada e troca de algumas peças sugeridas conforme manual de uso e manutenção na quilometragem que o adquiri (melhor prevenir, do que remediar).

Veículo mais caro, manutenção mais cara. E isto se refletiu na proposta que recebi desta manutenção: Algo em torno de R$ 3.500,00 à vista, mas que será confirmado posteriormente, esta era a estimativa inicial.

A boa notícia antes de postar este texto: Fui pessoalmente à oficina para entender em detalhes o serviço que seria realizado após este orçamento, e verifiquei que algumas das peças para troca eram intercambiáveis com outros veículos populares, de bons fornecedores e com garantia de qualidade, e com isto consegui reduzir os valores para algo em torno de R$ 2.500,00, que pagando à vista deve ficar por volta de uns R$ 2.300,00 ... Saberei o valor da facada no dia seguinte a esta postagem.

Além deste gasto, eu farei também o tratamento dentário que citei, mesmo eu tendo uma dentição muito boa, dentes alinhados, eu pretendo fazer esta melhoria estética que faz parte do projeto Estética. Custo? Em torno de R$ 2.000,00 e pouco ...

Além disto, início de ano, pagamos várias taxas, e eu pago sempre à vista, o que me descapitalizou ainda mais.

Pra completar, venho olhando uma nova academia, talvez pensando em me matricular também em aulas de natação (sempre quis aprender a nadar corretamente, eu nado muito mal).

O problema: A academia possui uma estrutura excelente, bem superior a academia que eu estava matriculado ... E esta não aceita matrícula mensal, ou seja, terei que dividir em 12 vezes no cartão de crédito, sendo o preço da mesma quase 100% a mais que a anterior!

Estou bem pensativo, mas é bem provável que eu me matricule, pois são várias modalidades além da musculação, incluindo Spinning e outras opções como artes marciais e outros tipos em grupo.

.
.


O que desanima: Aumentar meus custos fixos mensais.

Resta saber se eu terei tempo para fazer tanta coisa ... Estou pensando se eu conseguiria ir de manhã para a musculação e a noite para outras modalidades ... Vamos ver ...

Agora, se eu acrescentar aulas de natação à parte de outra academia, meu custo com academia triplicará mensalmente ...

Será que vale investir tanto assim na Saúde?

Resumo de tudo: Eu fui bem ‘Matrixiano’ neste início de ano, mas quero voltar a aportar

Comprei carro, fiz revisão, paguei impostos, comprei outros itens que eu precisava, mas, pra mim já deu! Quero me controlar novamente.

O objetivo agora é viver mais, mas não deixando de poupar ...

Um abraço e até o próximo post!

.
.

VDG – VIVER DE GASTOS

Pesquisar no Blog ...

Postagens Populares